AUTOCONHECIMENTO: O PRIMEIRO PASSO PARA BOAS ESCOLHAS NA CARREIRA!

Aqui no Bettha temos a convicção que só com autoconhecimento é possível fazer boas escolhas. Quando falamos em se conhecer, queremos te ajudar a mapear suas vontades, sonhos, habilidades, prioridades. Saber quais atividades lhe agradam, quais ambientes fazem você render mais, o que você não abre mão, etc. Tendo certeza de suas características e tudo que o autoconhecimento te proporciona, você fica seguro para tomar decisões, isso vai desde de aceitar um novo emprego até mudar completamente de carreira.

Foi isso que o advogado e chefe de cozinha Nilson Chaves, de 34 anos, fez. Ele se formou no curso de Direito em 2006, no Rio de Janeiro. Mas, se deu conta que não se queria usar terno e gravata, revirando códigos e leis. “No final do curso eu já havia perdido o encanto pela profissão. Imaginar que teria que estar dentro de um escritório em frente a um computador não me agradava nem um pouco. Mas eu ainda tentei trabalhar na área… Foi aí que me deu mais certeza ainda que não queria continuar nessa carreira. Perdi a ambição e minhas metas se dissolveram num piscar de olhos”, lembra o carioca.

O autoconhecimento foi fundamental para deixar a paixão por cozinhar, herdada pela família, falar mais alto. “Fui pesquisando e trabalhando antes de fazer um curso ou faculdade na área, para ter certeza de que era aquilo que queria. Cresci num ambiente em que a cozinha é o melhor cômodo da casa, sempre cozinhei para os meus amigos, fazia o churrasco da galera. Essa paixão virou amor e minha profissão”, conta o chef.

Nilson arregaçou as mangas e foi à luta: após ter certeza de que gastronomia era o que queria, entrou para a melhor escola dos Estados Unidos da América, The Culinary Institute of America (CIA), de onde saíram grandes nomes da culinária mundial como Anthony Bourdain, Grant Achatz, Felipe Bronze e Thomas Troisgois. “A primeira vez que me vi dentro de uma cozinha soube o que queria fazer para o resto da minha vida!”.

Antes mesmo de concluir os dois anos estudando no CIA, o carioca já havia sido convidado para fazer parte da equipe do restaurante número um de Nova Iorque e 3 estrelas Michelin: o Le Bernardin, do Chef Eric Ripert. “Quando você sabe o que quer e tem paixão no seu coração, o que pode dar errado? Sou muito realizado e muito feliz agora fazendo o que realmente eu amo. Mesmo com intensas horas de trabalho dentro da cozinha não me vejo fazendo outra coisa”.

Por: Gabriela Abreu.