Banner do Descobrindo Áreas

Descobrindo Áreas #3 + Por Dentro do Bettha: O que faz a área de Tecnologia?

Esse post é pra quem é curioso. Mas pra quem é tipo MUITO curioso. Você já se perguntou o que faz a área de Tecnologia de uma empresa? Ou melhor, você já quis saber como funciona a área tech deeeentro do bettha? Então PRE-PA-RA que lá vem um combo melhor que os do BK! Juntamos as séries Descobrindo Áreas e Por Dentro do Bettha pra matar a sua curiosidade numa cajadada só!

Nesse post, você terá a chance de saber um pouco mais sobre toda a versatilidade da área de tecnologia numa empresa. Além disso, vai ter a oportunidade de xeretear o backstage do bettha e conhecer duas das pessoinhas que fazem essa plataforma :B

Bora entender o que faz a área de Tecnologia? BÓRIS!

O que faz a área de Tecnologia?

A área de Tecnologia da Informação – vulgo TI – é responsável por gerenciar e processar dados e informações, de forma a distribuí-los em redes de computadores. Além disso, é encarregada de desenvolver softwares e hardwares, dependendo do segmento da empresa.

Nas últimas décadas, o rápido desenvolvimento da tecnologia a tornou central na eficiência da gestão organizacional. Assim, houve uma ramificação enorme na área de tecnologia. Então esquece o clichezão do cara do TI instalando atualização, porque existem váaaarias outras funções pra essa galera.

Dois rapazes nerds dançando estranho com computador antigo ao fundo

A seguiiir, vou dar um exemplinho de profissões, cargos e funções do Time Tech de um site/plataforma.

Tá preparads? Tá emocionads? Tá ansiousis? ENTÃO VAMO LÁ

O Exemplinho

Existem 3 (ou dois) profissionais fundamentais no desenvolvimento de um site ou uma plataforma: o Web Designer, o Desenvolvedor front-end e o Desenvolvedor back-end. Esses dois últimos podem aparecer num combo profissional – o Desenvolvedor full stack – bem no estilo pague 1, leve 2.

éoq

CALMINHA AÍ QUE EU JÁ VOU EXPLICAR ESSA ZOEIRA.

Quando você abre um site, qual a primeira coisa que você vê? As imagens, né? Então. Esse é o layout, arquivo estático de desenho criado pelo Web Designer. A função dele é fazer tanto o layout (via Photoshop e/ou llustrator e/outros) e sua programação, quanto realizar a animação e edição de vídeos.

Pra que essa interface de ibagens se torne um site, é preciso ter usabilidade e funcionalidades – e é aí que o desenvolvedor Front-End entra em cena. Assim, a funça dele é codificar a interface em formatos que a interwebs entende (HTML, CSS e Javascript), pra deixar o layout levinho e suavinho. Dessa forma, a página do site vai carregar rapidinho no navegador do usuário.

O desenvolvedor Back-End, então, entra na jogada pra fazer meio de campo entre o banco de dados da plataforma e o navegador do usuário. Ele codifica o trampo do Front-End e faz com que esses códigos rodem em consonância com o servidor.

O desenvolvedor Full-Stack, por sua vez, é pacote completo. Manja dos paranauê tudo: realiza tanto tarefas do Front-End quanto do Back-End.

Agora cê entendeu, meu consagrado? Assim… se não entendeu, não se acanhe – comenta aqui no post que a gente te dá um salve :B

Mr. Bean dando piscadinha meio torta
;P

Webinar de Tecnologia – com Bud e Dalvan

Gentee, na Semana de Áreas e Segmento do Bettha Career Experiencie rolou um webinar maravilhoso sobre Tecnologia com duas pessoas maravilhosas do bettha: o Bud e o Dalvan.

O Bud Helisson é fotógrafo lifestyle made in Brasília e Designer do Bettha. Sempre teve interesse em computadores, então fez vários freelas concertando PCs de conhecidos. Sempre foi autodidata, e, sem grana pra fazer curso caro, aprendeu uma montoeira de coisa na internet.

O Dalvan Gomes é fã de Star Wars e Engenheiro de Software. Sempre curtiu computadores, mas começou a trampar como eletricista de manutenção e auxiliar de torneiro mecânico. Até que parou tudo para cursar a Engenharia de Computação.

Além de falarem um pouco mais sobre as suas respectivas áreas, os dois contam um pouco sobre sua trajetória profissional até chegarem no bettha.

Quer saber na íntegra o que rolou no Webinar de Tecnologia com o Bud e o Dalvan? Clique aqui e aproveite :B

Webinares: Conhecendo Áreas

Alô alô marcianos e terráqueos! Tudo bacon vocês?

GALERA, chegamos na reta final do BCE! Ceis acreditam? O tempo voa, né non?  

Pra quem ainda não sabe, o Bettha Career Experience (BCE) é uma experiência de carreira que vai te preparar para enfrentar os desafios do mercado de trabalho! É uma jornada online de 6 semanas com um evento presencial – o Experience Day, em São Paulo – ao final do processo.   

Já rolaram vários webinares nessas semanas! O primeiro tema foi a Descoberta do Perfil Profissional! A Renata Magliocca – a responsável pelo desenvolvimento dos Perfis do Bettha – respondeu todas as dúvidas da galera durante a transmissão!  

O segundo tema foi Planejamento Pessoal de Carreira e Marca Pessoal. Quem nos auxiliou nessa empreitada foi a Veruska Galvão, especialista em Gestão de Pessoas, Coaching, Liderança e Modelagem de Comportamento e Cultura. Ela deu váaarios toques pra galera aprender a construir seu personal branding

Depois disso, tivemos um webinar sobre o evento presencial do BCE#3: O Experience Day! A Marjo e a Carol do Bettha explicaram nos detalhes como será o evento, onde vai rolar, e como participar! Então se você tem interesse em colar com a gente, fica ligadão e assista o webinar!  

Série Conhecendo Áreas 

Agora se liga nessa cremosidade: rolou uma semana só pra falar sobre Áreas e Segmentos! Essa série de webinares tem o objetivo de explicar pra rapaziada o que faz cada área e segmento de uma empresa. Os convidados falam um pouco sobre o que fazem e como é a rotina deles! Pra quem tá perdidão no mar de escolhas da vida, fica esperto!

As chances de descobrir o seu propósito são bem grandes :3

No primeiro dia, o webinar foi sobre Tecnologia. Tivemos convidados muuuito especiais: o Dalvan Silva e o Bud Helisson, do time tech do Bettha <3  

No segundo dia, contamos com a presença da Jade Pinheiro, da Pepsico, e a Elaine Diniz, da Omnie. Elas falaram um pouco sobre o dia-a-dia das áreas de Marketing e Vendas!  

O terceiro dia foi sobre Finanças e RH! Quem colou com a gente foi a Elizabeth, da Kimberly Clark, e a Kimberly Terumy, profissional de Recursos Humanos.

Foi tudo lindo! Mesmo que você não possa tirar suas dúvidas ao vivo, não perca a chance de aprender! Assista aos webinares e seja feliz <3

Quer saber mais sobre áreas de uma empresa? Então confira nossa série de posts Descobrindo Áreas!

Banner do Descobrindo Áreas

Descobrindo Áreas #2: Marketing, Vendas e Customer Success

O que faz a área de Marketing? E Vendas? E Customer Success? Por que elas precisam estar sempre alinhadas? Se liga no post e #descubra!

O descobrindo áreas é uma série do bettha que te ajuda a entender um pouco mais sobre o que faz cada área em uma empresa!

Oi menines, turu boum? Estamos de volta com mais um post da Série Descobrindo Áreas!

Essa série é pra você, jovem Padawan profissional, que tem um total de ZERO IDEIAS do que gostaria de fazer dentro de uma empresa. Por isso, em cada post, nós falamos um pouquinho de algumas áreas bacaninhas pra te dar uma luz nessa missão!

Nessa edição, vamos falar do trio de áreas que lidam com a jornada de compra do consumidor: Marketing, Vendas, e Customer Success. Essas três áreas são primordiais dentro de uma empresa, e precisam estar sempre com as informações e estratégias alinhadas. Assim, todas podem ter o melhor desempenho possível – batendo as metas tudo e deixando todo mundo feliz!

Fica ligadão e não marca bobeira! Quem sabe você não se apaixona por uma dessas áreas, heim? ;D

O que faz a área de Vendas?

Vende, ué. kkkk

Parece bem intuitivo, né não? Mas ó, vou te contar uma coisa: vender não é a única função do time de Vendas.

A área de vendas é altamente estratégica dentro da empresa. É através dela que a empresa entra em contato com o mercado. O representante de vendas, que está “em campo”, levanta informações sobre os consumidores. Com essas estatísticas em mãos, os administradores da companhia podem traçar metas e planejar o futuro. Demais, né?

Curtiu a vibe de Vendas e quer aprender como se dar bem na área? Então se liga nessas 13 dicas pra ser um vendedor de sucesso!

O que faz a área de Marketing?

A área de Marketing é responsável por todas as ações e estratégias que buscam adequar os produtos/serviços da empresa às necessidades dos clientes. Pra conseguir fazer isso, os profissionais da área precisam ter mente analítica e curtir métricas e números. Dessa maneira, conseguem uma boa noção do mercado e do público-alvo da empresa.

A partir de uma boa análise de dados sobre o mercado, as ações dos marketeiros tem destino certo: o cliente com o fit – ou o perfil – para consumir o produto. Assim, a empresa oferece o serviço certo, pra pessoa certa, pelo preço certo e no lugar certo – o que aumentam as chances de fechar a venda!

O que faz a área de Customer Success (CS)?

A área de Customer Success (Sucesso do Consumidor, em PT-BR) é responsável pelo trecho final da jornada de compra. O objetivo da galera dessa área é garantir que o cliente fique pleno e realizado com o produto adquirido – ou seja, que suas necessidades sejam satisfeitas.

CS não é só joguinho

Você sabia que a aquisição de novos consumidores custa 7x mais que a retenção de antigos? Pois é, rapaziada. O CS existe exatamente pra garantir a alegria do cliente! Essa é a melhor maneira de fidelizar seu coração e continuar gerando renda para a marca.

Por que essas áreas precisam de alinhamento?

Vem cá, jovem, vamos pensar um pouco. Sabe aquela tal “jornada do consumidor” que a gente citou nesse post? Então. Cada uma dessas áreas, Vendas, Marketing e Customer Success, trabalham em uma etapa da jornada. Assim, pra que todo mundo atinja o sucesso total, é preciso estabelecer um ciclo de trabalho que se retroalimente.

Resumindo…

Através de pesquisas, o Marketing define quem são os potenciais clientes da empresa – as personas – e iniciam ações de atração de leads – os potenciais clientes interessados no produto ou serviço.

Então, o time de Vendas “vai à campo” (o que não necessariamente significa sair do escritório) e busca estabelecer contato com esses leads. A partir da experiência com os clientes, conseguem mais dados sobre o mercado.

Quando o pessoal de Vendas fecha negócio, Customer Success faz o acompanhamento do pós-venda. A partir da interação com os clientes, conseguem indicar os perfis de clientes com melhores (e piores) fits – o “encaixe” do cliente com a solução do produto.

Então, é essencial que o time de Vendas conheça o perfil “ideal” do clientes para fechar negócios vantajosos ambos. O time de Marketing, para ser assertivo na produção de campanhas e ações de conversão de leads, precisa direcioná-las ao público específico do produto/serviço. Finalmente, o CS pode fidelizar o cliente de forma tranquilinha, porque as chances de o cliente curtir o produto da empresa serão bem altas <3


Assim, cada área pode contribuir – e muito! – com trabalho das outras. O bom alinhamento entre as áreas de Vendas, Marketing e Customer Success forma um circulo virtuoso de trocas de dados e experiências que permitem a adaptação do planejamento estratégico da empresa. E aí, com cada área se tornando mais eficiente e efetiva, a empresa consegue crescer melhor – e se consolidar no mercado.

Quais outras áreas você gostaria de conhecer aqui no Descobrindo Áreas? Compartilha com a gente nos comentários!

13 dicas para ser um vendedor de sucesso

O clássico vendedor engravatado que marcou a todos nós com uma imagem um tanto “antiquada” e chata, deixou de existir. Ok, ainda existem alguns por aí, mas a profissão como conhecemos está prestes a acabar. Nos últimos tempos, a área de vendas foi reformulada, o que ocasionou uma quarta revolução industrial: a Era do Cliente.

A Revolução Digital trouxe empoderamento aos clientes, o que fez com que os vendedores redobrassem sua atenção e se adaptassem à nova realidade.

O inside sales, onde não é preciso sair do escritório para vender, deu um novo ar a profissão de vendedor. Dessa forma, a ocupação, que permite bater metas através de ligações, voltou a ser desejada principalmente por jovens. As comissões generosas são o grande atrativo para que profissionais embarquem nesse mercado e façam carreira como vendedores.

Porém, para ser um vendedor de sucesso, é necessário entender que a capacidade de vender não é uma arte, mas sim um conjunto de habilidades e técnicas que provém de muito estudo, assim como qualquer outra profissão.

13 habilidades e práticas que todo vendedor de sucesso possui

A área de vendas, em expansão no Brasil, exige um perfil dinâmico, atento, curioso e comunicativo. Por conta das startups e empresas de tecnologia, o inside sales está se firmando cada vez mais em seus negócios. Confira as 13 habilidades importantíssimas para um vendedor de sucesso.

1. Escuta ativa

O vendedor está em uma posição que exige fortes habilidades de comunicação, o que não necessariamente significa falar. Na verdade, significa ouvir seus clientes e encontrar a melhor solução para eles – e não para o vendedor, por mais doloroso que isso possa ser às vezes.

O vendedor de sucesso não tenta convencer os clientes de que o produto ou serviço oferecido é bom. Em vez disso, ele começa ouvindo e descobrindo se o cliente em potencial é um bom “candidato” antes de saltar para a venda. Essa prática economiza tempo e dinheiro para ambas as partes.

É importante enxergar a perspectiva, os problemas e os objetivos do cliente. E a única maneira de entender tais coisas é através da escuta. No entanto, poucos vendedores dedicam tempo para ouvir. Se você ouvir atentamente um cliente ou potencial cliente, ele dirá exatamente o que precisa ou deseja, facilitando toda a jornada de compra.

Construir relacionamentos de longo prazo com os clientes envolve ter uma conversa produtiva e praticar a escuta ativa.

2. Resiliência e determinação

Profissionais de vendas precisam lidar constantemente com a rejeição. Geralmente, eles podem não ter retorno dos clientes em potencial e ficarem sem qualquer feedback depois de investirem tempo e energia em uma proposta ou pitch de vendas.

Vendedores que não desistem, mesmo após várias objeções do comprador, se tornam grandes líderes de vendas no futuro. Para ser um bom vendedor, você deve ter o poder de permanência, isto é, mesmo em um cenário incerto, você insiste em ficar e avançar.

Ser resiliente, determinado e trabalhar duro, tornará suas metas alcançáveis.

3. Empatia

Ser empático também é uma das mais incríveis habilidades que permitirem que o vendedor crie rapport – uma ligação de empatia – com clientes, antecipando suas necessidades e desejos.

Quando você é compreensivo, pode construir um melhor relacionamento com seus possíveis clientes. Entendendo verdadeiramente quais são as suas dores, poderá indicar quais são as melhores soluções.

A chave de sucesso para a empatia é ouvir com um ouvido imparcial – sem qualquer julgamento.

Um bom vendedor sabe o que o cliente quer antes mesmo de conhecê-lo e orienta-o para o produto ou serviço ideal. E vamos além: se o cliente tiver confiança de que o vendedor encontrará o produto perfeito, é negócio fechado e contrato assinado. O cliente ficará feliz, repetirá a compra e indicará novos clientes.

4. Preparação e planejamento

Para garantir uma boa call e personalização ao pitch, é importante dar uma boa pesquisa antes de conversar com o cliente. Além disso, a pesquisa prévia te ajudará a se preparar para possíveis objeções durante o processo de negociação.

Tenha em mente que qualquer interação com o cliente é uma negociação. Sendo assim, o vendedor deve ser preparar de algumas formas, como:

  • Fazer uma rápida análise SWOT (“Strengths”, “Weaknesses”, “Opportunities” e “Threats” ou “Forças”, “Fraquezas”, “Oportunidades” e “Ameaças”) para ajudá-lo a obter informações valiosas sobre o processo de negociação;
  • Pesquisar as principais contas do cliente, observando para quem estão vendendo em nível de empresa, setor e pessoal.

5. Ser automotivado e competitivo

Um bom vendedor deve ser automotivado e competitivo, são características que precisam estar no DNA. Alguns vendedores muito bem-sucedidos não gostam de pessoas. Porém, o desejo de ajudar os outros e as suas habilidades em vendas são o verdadeiro combustível para que essas pessoas batam suas metas e cresçam na profissão.

A motivação supera qualquer obstáculo.

6. Ler

O vendedor deve sempre estar em busca de atualização e novos conhecimentos para potencializar sua performance.

Há uma infinidade de livros sobre vendas, administração e negociação no mercado que são leituras obrigatórias para um vendedor, são eles: Receita Previsível, Spin Selling, A venda desafiadora, Cracking in the sales management code e o clássico Como fazer amigos e influenciar pessoas.

7. Acreditar no que se está vendendo

É mais fácil vender um produto quando você realmente acredita nele. Os vendedores mais eficazes realmente usam seus produtos e acreditam em seu valor.

8. Ver o sucesso do cliente como seu

O bom vendedor não irá vender algo que não atende a necessidade do cliente. Mas ele será honesto e dará opções viáveis.

9. Concentrar-se na qualidade, não na quantidade

Os vendedores medianos geralmente fecham muito mais vendas do que aqueles de melhor desempenho. O segredo está em focar na qualidade das vendas, não na quantidade.

Os vendedores de sucesso só vão atrás de vendas realmente grandes. Eles geralmente exigem a mesma quantidade de trabalho que os pequenos, mas seu pagamento geralmente é muito maior.

10. Não agir na base do desespero

Mesmo nos cenários mais extremos, vendedores de sucesso nunca devem agir desesperadamente. Em todas as reuniões de vendas, você deve parecer financeiramente seguro, bem-sucedido e confiante.

Quando um cliente em potencial acredita que você não precisa dele, ele se sentirá muito mais atraído por você e mais inclinado a confiar no que você tem a dizer.

11. Dominar métricas

Saber vender é excelente, mas deve-se entender as vendas.

É necessário enxergar toda a negociação e as métricas que dão luz a todo ciclo de vendas. Assim, você poderá mensurar se o pitch de vendas é bom ou não, se os contratos estão sendo assinados, qual é o lifetime value – o valor do tempo de vida do cliente -, dentre outros indicadores.

12. Ser organizado

Trabalhar com vendas é trabalhar com um grande volume de contatos e informações. Todo vendedor de sucesso é organizado, e não deixa “a peteca cair”. Dessa forma, consegue manter todos os potenciais clientes engajados enquanto se está dentro do ciclo de vendas.

13. Sabe trabalhar em equipe

Vendedores com pensamento pequeno acreditam que, para se ter o nome no “hall da fama” deve trabalhar solitário, até mesmo quando possui sua própria equipe. Essa abordagem só irá isolá-los, e talvez não traga o resultado.

Por exemplo, se você está tentando, sem sucesso, falar com o CEO de uma grande empresa, pergunte ao seu líder de vendas se ele pode colocá-lo em contato.

Use o conhecimento de sua equipe para fechar mais negócios. Você aprenderá habilidades valiosas ao longo do caminho!


Para ser um vendedor de sucesso, você deve ter objetivos bem definidos. Além disso, deve saber lidar com as objeções diárias com jogo de cintura, calma e paciência. Acreditar que a sua profissão de fato ajuda pessoas a solucionarem seus problemas mostrará o real valor do seu trabalho. Esse será o combustível para acordar todas as manhãs preparado para mais um dia desafiador.

“As pessoas bem-sucedidas estão 100% convencidas de que são mestres do seu próprio destino, não são criaturas de circunstâncias: elas criam circunstâncias, se as circunstâncias ao seu redor forçam para que elas mudem”.

– Jordan Belfort, O Lobo de Wall Street

5 carreiras que você pode seguir se fez administração

Em uma sala de aula da faculdade de administração, não existem apenas aqueles que sonham em trabalhar em uma grande multinacional. Administração é uma das carreiras mais procuradas no Brasil e pode se desdobrar nas mais diversas áreas.

Nos últimos 15 anos, o número de formados nesta graduação teve aumento de 182%. O curso navega entre várias áreas do conhecimento e isso faz com o que aluno tenha um pouco de conhecimento sobre cada tema. Depois de formados, os administradores tem condições de trabalhar em diversos setores.

Pensando nisso, listamos 5 carreiras que você pode seguir se fez administração. A variedade de opções é grande e por isso, é importante que cada pessoa entenda suas habilidades e estilo de trabalho para entender qual é a melhor oportunidade para si.

  1. Administração de Empresas

    Está é uma das opções mais óbvias quando pensamos em administração. O administrador de empresas é responsável por sua gestão, podendo atuar desde o planejamento e execução de estratégias até nos processo de fluxo de caixa e logística. Conhecimentos em contabilidade, marketing e gestão de pessoas serão necessários. O profissional que optar por essa carreira, poderá trabalhar em diversos setores: moda, gastronomia e tecnologia são alguns exemplos.

  2. Agronegócio

    Essa á uma ótima opção para quem se interessa por zonas rurais. Quem se especializa em administração de agronegócios geralmente trabalha com a gestão de empresas rurais. Além de administração, o profissional deve ter conhecimento em controle de safras e em agronegócio. As tarefas do dia a dia são variadas e passam por contratação de funcionários, gestão de recursos financeiros, controle dos processos envolvidos na produção agrícola e comercialização dos produtos.

  3. Marketing

    No marketing, o administrador irá atuar com o planejamento de estratégias para fortalecer a marca e aumentar os lucros de um negócio. Um exemplo de objetivo nesta carreira é o engajamento dos clientes. Para isso, o profissional deve conhecer as necessidades do seu público-alvo, e com base nesta informação, criar produtos e desenvolver campanhas direcionadas ao público da marca.

  4. Administração Pública

    Os administradores públicos podem atuar em órgãos municipais, estaduais ou federais, onde serão responsáveis pelo planejamento e gerenciamento de órgãos públicos. Um dos principais objetivos de quem segue essa carreira é o desenvolvimento, a supervisão e a avaliação de ações voltadas para atender às necessidades coletivas da população.

  5. Gestão Hospitalar

    Para gerenciar um hospital, é necessário ter conhecimento em administração, contabilidade e políticas públicas da saúde. É de responsabilidade do gestor hospitalar a organização da instituição – incluindo o controle do estoque e o descarte consciente do lixo produzido no hospital, a manutenção do espaço físico e a gestão dos colaboradores do local.

Além das carreiras que destacamos aqui, o administrador de empresas pode trabalhar em diversas outras áreas e dentro de uma mesma área, desempenhar diversas funções. Tudo isso graças ao currículo generalista dessa graduação.

Você quer empreender? Dá uma olhada nesse artigo aqui: O seu desejo é empreender? Vem ver essas dicas! 

Fica com você o dever de escolher a opção do que se adequá mais ao seu perfil profissional, mas fica tranquilo, você não precisa fazer essa escolha sozinho! O bettha está aqui pra te ajudar 🙂

Em nossa plataforma, você encontra mapeamentos de perfil que vão te ajudar a se conhecer melhor e diversas jornadas de conhecimento que farão com que você explore cada vez mais os seus pontos fortes.

 

Descobrindo Áreas #1: Controle de Qualidade, Recursos Humanos (BP) e Produção

O descobrindo áreas é uma série do bettha que te ajuda a entender um pouco mais sobre o que faz cada área em uma empresa.

 Ei! Você é daqueles que já fez os processos de autoconhecimento, descobriu suas habilidades, estilo de trabalho e interesses de carreira mas ainda está com dúvidas sobre qual área tem mais a ver com você? 

Foi pensando nisso que criamos a “Descobrindo Áreas”, uma série de conteúdos que podem te ajudar a entender melhor o que faz cada área. Assim, será mais fácil acertar nas suas escolhas de carreira. Bora? 

  • Controle de Qualidade: Quem trabalha nessa área cuida da qualidade, dã! Interna e externa do produto e da empresa. Respondendo e monitorando as reclamações de clientes e prestando suporte técnico às áreas de produção. Também planeja ações que possam melhorar os sistemas de inspeção e assegurar o controle de qualidade estabelecido por lei.

Descobrindo Áreas – Controle de Qualidade

  • Recursos Humanos  BP: O profissional de Business Partner atua como responsável pela interação entre as áreas de negócios, gestão de pessoas e Recursos Humanos. Geralmente, as pessoas da área trabalham como consultores da alta gestão da empresa. Dentre as suas funções, está garantir que existam informações para auxiliar nas tomadas de decisões. Essas área também é responsável pelo elo entre gestores e diferentes equipes, garantindo um clima favorável para o cumprimento da missão da organização e o alcance dos resultados desejados.

Descobrindo áreas – Recursos Humanos (BP)

  • Produção: A área de produção é bem comum dentro de indústrias. Quem trabalha nela é responsável por assegurar o cumprimento das metas de produção. Tudo precisa estar dentro dos padrões de qualidade, quantidade, custos e prazo estabelecidos pela empresa. Também é preciso fazer o gerenciamento de custos do departamento, coordenando a programação da produção, controle de qualidade, requisitos de mão de obra, requisitos de materiais e estoque de produtos acabados.

Descobrindo Áreas – Produção

Gostou? Conta pra gente que outras áreas vocês gostariam de conhecer nos próximos posts da série!