Método KonMari: Como aplicar no trabalho?

Método KonMari: Como aplicar no trabalho?

O Método KonMari se tornou febre generalizada em todo o mundo. Nesse post, você vai saber como aplicá-lo no seu ambiente de trabalho – e vai descobrir de uma vez por todas aquilo que realmente te faz feliz!

Em Janeiro de 2019, estreou na Netflix a primeira temporada de Tidying Up With Marie Kondo. A série mostra a organizadora Marie Kondo ajudando famílias a organizarem os seus lares – e consequentemente suas vidas.

A série mostrou uma segunda onda de sucesso para Marie Kondo após o estouro de seu livro “A Mágica da Arrumação”. Mas, dessa vez, a febre pelo método KonMari atingiu de vez as pessoas de todo o mundo. 

O que é o método KonMari?

KonMari é um método que vai além da organização de pertences de uma casa, é um método para transformar vidas. É escolher a alegria e ter uma vida mais leve, plena e com o que faz sentido em ter e ser.

“A questão do que você quer é realmente a questão de como você quer viver sua vida.”

– Marie Kondo

Kondo orienta que a pessoa deve ficar apenas com objetos e roupas que lhe tragam alegria. Para descobrir isso, a pessoa deve pegar cada item e senti-la para responder tal pergunta. 

Se o item não lhe traz mais alegria, isso significa que já cumpriu o seu papel, sendo chegada a hora de dar a ele um novo destino – se estiver em boas condições, doar ou vender. Se não estiver, jogá-lo fora*. Entretanto, antes do descarte, é importante agradecê-lo pela alegria que ele proporcionou durante o tempo em que esteve presente. 

Método KonMari no trabalho

Se você parar para pensar, não faz sentido ter na vida coisas que não dão alegria, contentamento ou prazer. A grande questão é que essa regra também se aplica na vida profissional!

Quantas pessoas estão trabalhando em ambientes ou em profissões que não lhe dão alegria? E isso é uma das piores coisas para gerar frustração, ansiedade e até mesmo depressão.

Profissionais que tornam o ambiente divertido, mantendo o comprometimento com projetos e entregas são mais felizes e espalham alegria para seus colegas. Assim, é fato: profissionais felizes são mais produtivos do que àqueles que estão insatisfeitos. 

Chegou a hora de você aplicar o KonMari na sua vida profissional e descobrir de uma vez por todas o que te dá alegria. Vem com a gente que daremos os primeiros passos para você começar a sua jornada 🙂

Espaço de trabalho – Isso me traz alegria?

“O espaço em que vivemos deve ser para a pessoa que estamos nos tornando agora, não para a pessoa que éramos no passado.”

– Marie Kondo

A sua mesa é a sua “casa” no trabalho. Um espaço de trabalho limpo e organizado influencia diretamente na sua produtividade. Como a tarefa é tão semelhante quanto a de arrumar o ambiente de casa, você dificilmente precisará ajustar o método KonMari. Veja um guia rápido:

1. Visualize

Antes de começar a organizar, olhe para a sua mesa. Como você gostaria de se sentir em sua mesa? O que você gostaria de ter sobre ela? Visualize esse cenário.

2. Categorize

Remova tudo da sua mesa (sim, tudo) e classifique-o em categorias. As categorias podem incluir livros, carregadores, canetas, papéis e canecas, mas isso dependerá do que está em sua mesa.

3. Selecione os itens

Percorra cada item por categoria, começando com as categorias mais fáceis. Faça assim como o método KonMari prega: pegue o item e questione se aquele objeto traz alegria. Certifique-se de que cada item que você está mantendo tenha um lugar em que ele pertence em sua mesa.

4. Adeque funções

Se há algo que não desperta alegria, mas é essencial para a execução do seu trabalho, veja se há uma maneira de manter esse item de uma forma que ainda possa se alinhar ao seu espaço ideal. 

5. Doe todo o resto.

Ferramentas de trabalho – Isso me traz alegria?

“A melhor maneira de descobrir do que você realmente precisa, é se livrar daquilo que você não precisa.”

– Marie Kondo

Quais softwares e ferramentas você usa todos os dias? Ou então, quais são as ferramentas que mais geram frustração ou que você não gosta de usar? Isso inclui softwares, eletrônicos, equipamentos físicos etc. Para isso, coloque na lista tudo o que você usa para executar o seu trabalho.

Assim, se você estiver em posição de escolher os softwares e as ferramentas que a sua empresa usa, busque por ferramentas que despertem alegria para você e a equipe.

Como saber quais ferramentas de trabalho geram alegria ? 

É importante manter apenas ferramentas que farão com que você ou a equipe sejam mais eficientes em seus trabalhos. Se você trabalha em uma grande empresa, talvez haverá algumas limitações na escolha das ferramentas, mas é possível driblá-las e ter mais alegria ao usá-las considerando os três próximos tópicos:

1. Aprenda a usar as ferramentas

No mundo ideal, você só usaria ferramentas fáceis, agradáveis e intuitivas. Entretanto, se não há como substituir a ferramenta antiga, reserve uma tarde para realmente aprender a usá-la. Dessa forma, você evitará dores de cabeça. É difícil odiar uma ferramenta se você a dominar.

2. Entenda o que realmente é útil

As ferramentas da sua empresa estão lá para tornar o trabalho mais eficiente. Se elas não fazem isso, vale a pena dar esse feedback à liderança.

3. Entenda qual a causa da frustração

Se existem ferramentas que são frustrantes para você, isso pode estar ligado ao fato de que você não quer fazer esse trabalho. O que nos leva à próxima seção.

Meu trabalho – Isso me traz alegria?

“Não importa o quão maravilhosas as coisas costumavam ser, não podemos viver no passado. A alegria e a emoção que sentimos aqui e agora são mais importantes.”

– Marie Kondo

Há partes do seu trabalho que não despertam alegria para você? Se a resposta for “sim”, existem duas possíveis razões:

1- Falta de estratégia

Você se envolveu tanto na rotina que deixou de pensar em estratégias que podem fazer a diferença para os seus clientes, colegas de trabalho e para a execução do seu próprio trabalho. 

Organize a sua rotina de trabalho semanal e diaramente. Use calendário, agenda e uma ferramenta que você pode mapear todas as atividades que precisa realizar (o Trello é gratuito e cumpre muito bem o seu papel). 

Essa visibilidade dos to do’s dará maior autonomia à você. Dessa forma, você poderá planejar o seu dia, dedicando blocos de horários para executar cada tarefa, inclusive para estratégias e aprender novas habilidades.

Para mais informações sobre estratégias de produtividade, clique aqui e conheça 8 ferramentas para garantir seu foco e produtividade.

2- O seu trabalho já não te faz feliz

Se você não é mais feliz no seu trabalho, chegou a hora de seguir em frente e encontrar uma posição que tenha a ver com você

Assim, atualize o seu currículo e comece a busca. Aqui você pode dar o match perfeito em um trabalho que faça sentido para o seu perfil 😉

Por último, mas não menos importante: tenha em mente o propósito

Até agora, nos concentramos no que você faz todos os dias. Uma grande parte da alegria provocada pelo trabalho está focada no propósito pelo qual você faz isso. 

O objetivo idealmente deve gerar alegria, saúde e engajamento dentro e fora do escritório.

Por isso, comece perguntando a si mesmo o que é importante para você. Você pode listar ideias gerais, como ajudar pessoas ou aprender novas habilidades, e interesses mais específicos, como moda, viagem ou culinária.

Assim, depois de saber o que é importante para você, é hora de olhar para as listas de tarefas novamente. Dessa forma, veja como cada aspecto do seu trabalho contribui (ou não) para o seu propósito e valores. Isso pode ajudá-lo a entender por que parte do seu trabalho desperta alegria e isso potencializa para mais alegria e a manter o propósito em perspectiva.


Como vimos, o método KonMari pode ser aplicado (às vezes mediante algumas adaptações) a qualquer ambiente ou área da nossa vida. Dessa forma, é possível gerar uma transformação de dentro para fora. 

O que você quer ser? Trabalhe nisso para que você realmente seja. Afinal, a vida trata-se mais do que ser do que ter.

*Faça um descarte consciente. Verifique se no bairro da sua cidade há pontos de reciclagem ou se a prefeitura dispõe de um serviço de retirada de recicláveis semanalmente na sua rua ou bairro. O meio ambiente agradece 🙂

Trabalho, faculdade e vida social: como lidar com tudo isso?

Trabalho, faculdade e vida social: como lidar com tudo isso?

A vida, muitas vezes, é um malabarismo com vários pratos: parece que, a qualquer descuido, tudo cairá. Por isso, selecionamos as melhores dicas para te ajudar a lidar com o trabalho, a faculdade e a vida social!

De fato, não é fácil manter a vida em ordem, ainda mais com tantas obrigações e responsabilidades.

O sono fica em segundo plano, a saúde às vezes vai para terceiro, falta energia e disposição para fazer o mínimo, a alimentação vai do miojo a pizza, e daqui é só ladeira abaixo. Isso sem falar de possíveis problemas de concentração, ansiedade e até depressão.

Mas é possível manter o trabalho, faculdade e vida social em dia. Com um pouco de sabedoria, organização e foco, é possível equilibrar esses “pratinhos” da vida adulta.

Mapeie a rotina

Você sabe que tem três áreas que precisa cuidar: trabalho, faculdade e vida social, mas isso não é suficiente para começar a criar uma rotina mais “humana”.

Pra você começar a enxergar uma luz no fim do túnel, você precisa mapear a sua rotina. Desmembrar cada tarefa e atividade realizada no trabalho, na faculdade e na vida social para saber se organizar.

Para facilitar, comece colocando o horário que você acorda e tudo que acontece a partir de então, até o horário que você costuma deitar. Por exemplo:

06:15 às 06:40 – Acordei e tomei café da manhã

06:40 às 07:00 – Tomei banho e me arrumei

07:00 às 08:00 – Trajeto até o trabalho

Faça isso com todos os dias, caso algum dia da semana você tenha uma rotina diferente dos demais.

Feito isso, você já sabe o que geralmente faz em cada horário e poderá analisar se há alguma atividade que pode ser deixada de lado, ou alguma urgência, o que pode ser feito de fim de semana etc.

Otimize o tempo

Se você usa transporte público para ir a algum lugar, como o trabalho, você pode aproveitar essa hora e estudar. 

Levando em consideração um deslocamento de ida e volta ao trabalho de 1h cada trajeto, é possível estudar em torno de duas horas. Essa é uma boa forma de ficar em dia com tantas leituras.

A otimização do tempo é válida para outros contextos também!

Se você tem 1h de almoço, você pode almoçar em 30 min e o restante do tempo, descansar, fazer uma breve caminhada ou fazer alguma atividade da faculdade.

Não abra mão do seu sono

Conciliar trabalho, faculdade e vida social costuma a deixar o sono como última prioridade. Mas dormir não é uma questão de luxo, é questão de saúde.

Se o seu corpo não estiver descansado o suficiente, ele não irá funcionar direito, assim como a sua mente.

Durma o máximo que puder. Avalie o seu mapeamento de rotina e veja se há algo que possa favorecer você chegar mais cedo em casa para ganhar 1 horinha a mais para dormir.

Alimente-se bem

Para aguentar essa rotina puxada, você precisa ingerir bons alimentos e água para manter a saúde em dia e o corpo em pleno funcionamento.

O fast food passa a ser a opção mais “barata” e “viável” para manter o estômago forrado. Entretanto, além de não ser barato para o seu bolso, ele é ainda mais caro para a sua saúde.

Se você não consegue fazer comida em casa e levar marmitas, então opte por restaurantes que ofereçam aquele bom arroz, feijão, legumes e salada que nunca saem de moda.

E sempre tenha um lanchinho ou uma fruta na mochila para quando a fome apertar 🙂

Diversão sim, extravagâncias… Melhor não

É saudável você se divertir, sair com amigos e fazer uma farra, mas deixe essas coisas para o fim de semana, quando você não precisa trabalhar e tem umas horas a mais para dormir.

Farrear durante a semana é convite certo para ficar quebrado no restante dos dias. E mesmo de fim de semana, evite beber demais e fazer maratonas de baladas.

A segunda-feira logo chega e você precisa estar descansado, com energia e pronto pra semana que está por vir!


Não espere chegar no limite para fazer mudanças nos seus hábitos que a tornem mais organizada e produtiva. A sua saúde importa, e sem ela, você não conseguirá ir ao trabalho, faculdade e ter uma vida social.

Cuidar de si, em qualquer período da vida, é sinal de amor próprio.

Equilibrar trabalho, faculdade e vida social realmente não é fácil, mas é possível. Lembre-se também que isso é uma fase com início, meio e fim, e que todo esforço valerá a pena 🙂

Confira mais dicas de produtividade aqui.

Como usar a Metodologia Ágil para a Organização Pessoal?

Como usar a Metodologia Ágil para a Organização Pessoal?

Muitas vezes, sentimos diversos bloqueios em nossas vidas. Esses bloqueios podem ser oriundos de uma rotina desregrada, procrastinação ou falta de disciplina. Mas não criemos pânico! Isso pode ser resolvido. Saiba como a Metodologia Ágil pode auxiliar em sua organização pessoal e gestão do tempo!

A metodologia ágil surgiu na área de tecnologia para ajudar a desenhar fluxos de trabalho em projetos complexos de desenvolvimento de software. No entanto, ela saiu dos escritórios de TI e invadiu outros mercados e inclusive, a organização pessoal.

Não há magia ou fórmulas difíceis, apenas um método de organização que proporciona fluidez do início ao fim das tarefas a serem feitas. Aliás, ele oferece justamente essa visibilidade do todo: início, meio e fim. Tudo o que precisamos para realizar uma tarefa e sermos bem-sucedidos.

Conceito da metodologia ágil

Em 2001, 17 desenvolvedores discutiram formas de desenvolver de forma mais prática, baseada em suas experiências. Ali nascia o famoso “Manifesto Ágil“, que possui quatro fundamentos:

1 – “indivíduos e interações acima de processos e ferramentas”;

2 – “software funcionando acima de documentação abrangente”;

3 – “colaboração com o consumidor/cliente acima de negociação de contratos”;

4 – “responder a transformações/mudanças mais do que seguir um plano”.

O que está destacado em negrito, logo acima, são os pontos mais valorizados.

Aplicando a metodologia ágil na organização pessoal

Se você está na vibe #MarieKondo entendeu que a organização pessoal é fundamental para termos uma vida melhor e feliz. Entretanto, o caminho para isso não é dos mais fáceis.

Para que você atinja o sucesso total na organização pessoal, é essencial fazer um mapeamento de todas as atividades, tarefas, compromissos e tudo mais que você tem a fazer e de quantas em quantas vezes. Além disso, é super importante fazer uma gestão do tempo para poder planejar bem a duração das suas tarefas.

Não há processo ou metodologia ágil que resista aos vacilos de quem resiste a organização pessoal e a mudança dos hábitos ruins. Todavia, a mudança começa primeiramente em você, de dentro para fora. Dito isso, vamos lá.

Princípios da metodologia ágil para a organização pessoal

Abertura à mudanças

Em uma vida dinâmica, repleta de informação e correrias, precisamos agir de forma cada vez mais rápida. Por isso, precisamos constantemente nos adaptar as inúmeras mudanças simultâneas.

Mudanças geralmente são desconfortáveis – e sabemos que nem todos curtem. Porém, precisamos abraçar as mudanças e nos adaptar. Sermos flexíveis é a chave para lidarmos com o novo mundo.

Desafios e problemas sempre existirão, mas levar a imprevisibilidade com leveza (sem se sentir vítima das circunstâncias), ajuda a viver melhor. Principalmente nas horas difíceis.

Melhoria contínua

Equipes que trabalham com a metodologia ágil, mais precisamente com o SCRUM (falaremos sobre ele mais adiante), tem como prática a reunião de retrospectiva após a sprint (digamos que é um ciclo de trabalho) para identificar os pontos positivos e os negativos – para melhorar para a próxima sprint. Assim devemos ser na vida.

A organização pessoal pede uma retrospectiva de nossos atos para que possamos identificar o que foi bom e o que não foi, para assim, melhorarmos.

O aperfeiçoamento só vem de uma reflexão profunda e honesta sobre si mesmo.

Auto-organização

Ser uma pessoa disciplinada pode parecer um verdadeiro desafio aos que não são muito favoráveis a organização pessoal. Porém, é apenas com a disciplina que será possível chegarmos onde nos propomos. Não há fórmula mágica.

Jogadores de futebol treinam todos os dias para conseguirem ter bons resultados nas partidas. Então, pense em você como um jogador da vida. Conhecimento técnico sem qualquer aplicação ou experiência não o levará a concretização dos seus sonhos.

Seja comprometido com você mesmo, entenda o que é prioridade, defina tempo para concluir tarefas e avance, pouco a pouco. Enfim, não seja refém de si mesmo. Lembre-se: o vitimismo não te ajudará a ter sucesso. 

Ferramentas de metodologia ágil para organização pessoal

Existem diversas ferramentas de metodologia ágil. No entanto, iremos focar no SCRUM e Kanban devido a sua facilidade para ser aplicado na organização pessoal.

Scrum

No Scrum, os projetos são divididos em sprints, ou seja, ciclos de trabalho com curta duração – em média, de 2 semanas a 1 mês. A sprint representa um “caixa”, onde há um conjunto de atividades a serem executadas. No início de cada sprint há uma reunião de planejamento, onde são definidas e priorizadas as atividades.

A cada dia, é realizado uma breve reunião chamada daily. Essa reunião tem como objetivo informar o que foi feito no dia anterior, identificar o que impediu algo de ser feito e priorizar o trabalho do dia.

Ao final da sprint, a equipe apresenta o que foi feito. Depois, é feito uma reunião de retrospectiva sobre o que foi realizado no período.

Aplicando o SCRUM na organização pessoal

Com o uso de agenda (seja digital ou física) e ferramentas de to-do’s, você pode, no último dia do mês, levantar todas as tarefas e compromissos do mês seguinte. Desde pagar contas até ir ao chá de bebê da vizinha. Dessa forma, você divide as tarefas entre planejamentos semanais e revisões diárias. Fica mais ou menos assim:

Todo domingo, primeiro dia da semana, você planeja a semana vigente: o que deve ser feito em cada dia? quais são os recursos necessários que você precisa para executar essas tarefas e ir a esses compromissos? 

Diariamente, você separa 15 minutos antes de começar o dia, e verifica o que foi feito no dia anterior e o que deve ser feito hoje. No final da sua sprint, que será no sábado, você avalia que tarefas ficaram em pendência, porquê e o que você fará a respeito.

Além disso, pode ser bastante útil separar, para cada tarefa, um período de tempo para sua realização. Assim, você somará sua organização pessoal à gestão do tempo – dessa maneira, será possível ser mais assertivo na realização do planejamento das suas tarefas.

Kanban

O Kanban aumenta a eficiência e otimiza o processo de realização de tarefas. É uma gestão bastante visual – através do uso de post-its coloridos – muito usada para essa metodologia ágil. Basicamente, os post-its são usados para representar as tarefas que precisam ser feitas, as que estão sendo feitas e as concluídas.

E para não desperdiçar papel, você pode ter essa mesma gestão visual no digital usando o Trello. Aqui você conhece as inúmeras possibilidades que você pode usar à seu favor.

Você não precisa ficar à mercê das circunstâncias ou das inúmeras tarefas e responsabilidades que tem. Use o seu tempo com sabedoria e saiba priorizar. O seu tempo é valioso demais para desperdiçar com vários nadas!

Você está à um passo de iniciar a organização pessoal com sucesso! Preparado? Então VAAAI!

Placa de pare com sinais indicando "lição de casa" e "procrastinação"

Procrastinação: a verdade que ninguém te contou

Dentre tantos males do século, a procrastinação é um dos problemas que atingiram a população mundial em cheio – e é um problema recorrente dentro e fora do escritório.

A procrastinação não se trata apenas de adiar compromissos ou tarefas, mas sim, sobre adiar a própria vida. É sobre deixar de viver experiências que podem ajudá-lo a crescer, amadurecer e dar um novo rumo para a sua jornada pessoal.

A romantização da procrastinação atrapalha identificar a raiz do problema: “porque não vou fazer isso agora?”

Procrastino, não nego. Faço quando puder

A procrastinação geralmente é entendida como uma preguiça extrema. 

“Prefiro fazer vários nadas hoje, e deixar para amanhã.” Essa afirmação faz a gente acreditar que amanhã o humor e a vontade estarão mais propícios para realizar o que precisa ser feito hoje.

De fato, a procrastinação até pode ser originada da preguiça, mas nem todos os casos são assim.

Em alguns casos, a procrastinação pode ser vista como um sinal do subconsciente de que a pessoa não está pronta para assumir uma tarefa difícil ou complicada. 

Às vezes, é um sinal de que a pessoa não tem a força interior necessária naquele momento – ou não está preparada emocionalmente.

Nesses casos, pode ser sensato adiar uma tarefa difícil que está causando estresse e se concentrar em algo mais viável, enquanto as coisas se resolvem.

Atrasando o inevitável

Atrasar o inevitável, de certa forma, faz com que você pare na vida. 

Enquanto os outros estão estudando, trabalhando de forma eficiente e crescendo em suas carreiras, planejando viagens e inúmeras outras coisas, você está parado, e ficando para trás.

Seus sonhos e planos acabam ficando em segundo plano, mesmo que você não tenha consciência disso.

Arrumar a cama e lavar a louça, são tarefas que você pode adiar, mas terá de fazer em um momento ou outro, quer queira, quer não. 

E apesar dos exemplos acima serem corriqueiros e aparentemente não terem um grande impacto na realização da nossa vida, eles têm. Porque a procrastinação é um ciclo vicioso.

Hoje é a cama e a louça, amanhã podem ser seus objetivos profissionais.

Quando a procrastinação é sintoma de uma doença

A procrastinação pode mascarar problemas piores, como baixa autoestima ou até depressão. 

Nesse caso, a procrastinação é um sintoma de uma doença silenciosa e que pode gerar riscos de outras doenças físicas e emocionais.

A relação entre depressão e procrastinação é bem conhecida: quanto mais deprimida for uma pessoa, mais provável é que ela procrastine. 

Mas também é uma situação semelhante a quem nasceu primeiro: o ovo ou a galinha? Embora a depressão aumente a probabilidade de procrastinação, a procrastinação aumenta o estresse, o que, por sua vez, pode levar à depressão.

Mesmo que a depressão possa ser mais óbvia, em alguns casos, a procrastinação pode ser uma indicação para um problema subjacente. 

“A procrastinação é um dos sintomas que procuramos quando estamos avaliando o distúrbio de déficit de atenção”, diz Robert Schachter, psicólogo e assistente de professor do curso de psiquiatria da Icahn School of Medicine da Mount Sinai em Nova York. 

Se alguém se distrai facilmente, ou tem dificuldades em permanecer com uma tarefa, é natural que tenha maior probabilidade de procrastinar. 

Assim como no caso do transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, certos traços – como a impulsividade, a distração ou a falta de organização – contribuem para a procrastinação.

Por fim, a procrastinação leva a curto prazo a irritação, comportamentos impulsivos, nervosismo, tensão, exaustão emocional, ansiedade e sentimentos de desamparo e desespero, e depressão. 

Superando a procrastinação

Conscientize-se

O primeiro passo para superar a procrastinação é a conscientização. Isso significa descobrir seus pensamentos, hábitos e a raiz desse ato de deixar tudo para depois. 

Depressão? Atente-se

Se a raiz está na depressão ou em outro problema emocional, você deve buscar ajuda médica e apoio familiar e de amigos.

Você não precisa e nem deve ficar sozinho nessa jornada. 

Depressão não é frescura e nem um “probleminha”. É uma doença e que precisa ser tratada – e tenha a certeza que você pode ser curado.

“Vou ver sobre o tratamento amanhã” é pura procrastinação. Ultrapasse essa barreira e você dê o primeiro passo essencial para a sua recuperação.


Mudar sua visão é vital

Há uma boa chance de você ter procrastinado porque a decisão ou as tarefas à sua frente parecem assustadoras. 

Estes precisam ser divididos em tarefas menores com metas mais realistas e realizáveis ​​com as quais você pode se comprometer. Um passo de cada vez, e você chegará longe.


Evite distrações

Tente evitar situações que proporcionem distrações fáceis ou perturbem seu raciocínio ou produtividade. 

Se você precisa estudar, por exemplo, agende o horário em um ambiente apropriado, longe de amigos e barulho.


Desenvolva soft skills

Soft skills são habilidades intra e interpessoais que fazem parte da inteligência emocional e que podem ajudá-lo em vários aspectos, tanto na vida pessoal como profissional.

Desenvolver as soft skills aumenta a sua capacidade de organização e gestão de tarefas, melhora a sua comunicação, te ajuda a ser mais autoconfiante e otimista.

Descubra 10 dicas para desenvolver as soft skills aqui!

Use a tecnologia a seu favor

Há inúmeras ferramentas e métodos para se tornar mais produtivo e eficiente no dia a dia. A maioria são gratuitas, intuitivas e que logo se adaptam a sua rotina.

Selecionamos 8 ferramentas para aumentar a sua produtividade.

Just do It

Da próxima vez que você se pegar dizendo “Eu posso fazer isso mais tarde”, pense no slogan da Nike. Apenas faça! 

Shia La Beouf Just Do It GIF - ShiaLaBeouf JustDoIt Motivation GIFs

A sensação que você sente quando termina algo é muito melhor do que qualquer alívio que você sinta ao adiar.


Respire

O pensamento de realizar uma determinada tarefa já te deixa ansioso? Tente isso:

  • Inspire profundamente enquanto conta cinco batimentos cardíacos (você pode verificar isso facilmente sentindo seu pulso).

  • Expire enquanto você conta cinco batimentos cardíacos.

  • Você deve notar, após cada respiração, que sua frequência cardíaca está realmente diminuindo e que você está se sentindo menos tenso. 

Agora, faça alguma coisa, não importa quão pequena ela seja. Apenas inicie algo. O próprio ato de alguma coisa irá aliviar sua ansiedade.

Mude suas expectativas

Perfeccionismo e o sentimento de que as coisas devem ser de uma certa maneira podem ser obstáculos para se vencer a procrastinação. 

Avalie se essas são apenas restrições que você está impondo a si mesmo ou se elas respaldam a realidade da situação.

Substitua pensamentos

O pensamento de falhar faz você se sentir ansioso ou prestes a querer procrastinar? 

Substitua seus pensamentos negativos de fracasso por pensamentos de seus sucessos anteriores.

Seja gentil consigo mesmo

Uma coisa importante de lembrar quando você está sem motivação é que você deve ser gentil consigo mesmo. 

Não há sentido em se punir ou ficar com raiva. Às vezes você precisa dar um passo para trás e dar-se um pouco de tempo e incentivo. Vá a algum lugar diferente, pegue um pouco de ar fresco e mude o cenário. 

Tente sair da sua negatividade pensando nas coisas pelas quais você é grato em sua vida.

Quando estiver pronto e sentir-se um pouco melhor, esforce-se para dar o primeiro passo. 

Essa é a coisa mais difícil de fazer, mas fica mais fácil depois. Pequenos passos logo se acumulam e sua crescente confiança e motivação o levarão adiante.

Vá em frente, comece agora!

Apenas comece hoje. Agora, se possível. Faça algo positivo, não importa quão pequeno seja. 

As pessoas que sofrem de procrastinação, independentemente da razão, sabem lá no fundo, que estão abrindo mão de algo. Lá na frente, isso pode ter um significado muito maior.

Não ouça suas próprias desculpas, lute contra elas e comece. Ajude-se, pois ninguém mais o fará, a não ser que você dê o primeiro passo para a superação.

Muitas vezes alimentamos a procrastinação com o nosso próprio poder negativo. Bem, deixe-a morrer de fome, e alimente a sua mente com positividade a cada dia. 

Faça as nossas jornadas de conhecimento para se conhecer a si mesmo e quebrar o ciclo de procrastinação e hábitos ruins no passado.

Quadro branco com post its divididos em "To do" e "In progress" segundo metodologia Kanban

Como organizar a vida usando o Trello?

Nesse texto, você vai conhecer uma das ferramentas mais práticas para organizar a vida: o Trello. Reunimos 10 exemplos incríveis para inspirar!

O Trello é uma ferramenta de gestão e produtividade muito usado tanto por empresas quanto em projetos voltados a educação. Apesar disso, tem ganhado cada vez mais adeptos que o utilizam para uso pessoal.

Por ser uma ferramenta bastante completa – até mesmo na versão gratuita – o Trello pode substituir facilmente uma agenda impressa ou outros aplicativos de checklist e de produtividade pessoal.

Assim, se você está perdido em meio a tantos apps de produtividade, o Trello é uma ferramenta incrível, simples e intuitiva para você colocar a vida em ordem. Nele, você pode centralizar as tarefas pessoais, compartilhar com a galera da faculdade, além de acompanhar a evolução das tarefas.

Trello e Kanban – mais que amigos, friends

O Trello é baseado na metodologia Kanban, muito usada na área de tecnologia. Basicamente, o método consiste em um quadro com 3 listas:

1. Tarefas para fazer (To Do)
2. Em andamento (In Progress)
3. Feito (Done)

A dinâmica é bem simples:

A lista 1 – Tarefas para fazer – é usada como um “repositório”. Ali são listadas as atividades por meio de cartões. No cartão consta o nome da tarefa, o nome do responsável, data de entrega e as instruções de como a tarefa deve ser realizada.

Quando se escolhe realizar uma tarefa da lista 1, deve-se remanejá-la para a lista 2 – Em andamento, indicando que a tarefa está sendo executada. Após o término da tarefa, o cartão deve ir para para a lista 3 – Feito.

Essa é a dinâmica aplicada no Trello.

Você encontrará essas mesmas listas e poderá criar cartões e incluir inúmeras informações, checklist e outros recursos para otimizar a tarefa para o responsável. Além disso, existem várias técnicas e métodos para incrementar o uso do Trello

Quadros do Trello – uma infinidade de possibilidades


Você pode organizar seu projetos em diversos quadros, cada um sobre um tema específico. Dessa maneira, torna-se mais fácil organizar cada assunto por quadro, e assim você pode compartilhá-los com quem quiser.

Você pode começar um quadro do zero, mas, se falta inspiração, selecionamos alguns quadros do Trello para você ver na prática as possibilidades de uso. Para entender melhor a dinâmica de cada um, clique no título do quadro.

10 quadros Inspiradores para organizar a vida com o Trello

1 – Planejamento de férias

2 – Tarefas domésticas

3 – Decoração e Reforma

4 – GTD Pessoal

5 – Organizando o casamento

6 – Abrindo o meu negócio

7 – Projeto Academia

8 – Visão geral da empresa

9 – Preparação para o ENEM

10  – Aprender um idioma

Além de todas essas funcionalidades, você também pode incluir power-ups nos seus quadros, aplicativos que otimizam – e podem até automatizar – o uso do Trello. A versão gratuita oferece dois power-ups por conta.

Dentre as diversas opções de ferramentas de produtividade, o Trello sai na frente por conta da sua simplicidade, recursos e vantagens, mesmo na versão gratuita.

Quer saber mais sobre como dar aquele boost na sua eficiência? Então confira a seleção de ferramentas de produtividade que selecionamos para você!

Agora que mostramos o caminho, tenha foco, persistência e invista nos seus sonhos e metas. Dessa forma, será ainda mais fácil organizar a sua vida.

Você já usa o Trello? Compartilha nos comentários como você usa a ferramenta para manter a vida em ordem 🙂

GUIA: como criar um checklist eficiente

Algumas obrigações da vida não têm muito glamour. Entre limpar a casa, o trabalho, a academia e a vida social, atingir objetivos e cumprir prazos é quase sempre mais difícil do que parece. Assim, criar um checklist eficiente é a melhor forma de organizar a vida!

Checklists são listas gerenciáveis, flexíveis e dinâmicas que organizam as tarefas a serem realizadas. Entretanto, nem todas podem funcionar muito bem ao que você se propõe. Por isso, o nosso foco neste artigo é que você encontre o método ideal para que tenha tempo para fazer tudo que precisa 🙂

Escrever um monte de tarefas obriga-nos a estabelecer metas concretas, o que pode ser muito mais eficaz do que apenas pensar em objetivos vagos. Além disso, fazer uma lista por escrito pode nos ajudar a lembrar de informações importantes.

O problema é que mesmo aqueles que acreditam fervorosamente no poder da checklist podem se perder no meio do caminho. Por isso, selecionamos alguns formatos de checklists e 15 dicas poderosas para você colocar ordem na sua vida!

Escolha um formato

O formato certo facilita a realização de tarefas. O ideal é que sua escolha funcione com a dinâmica do seu trabalho e facilite a sua rotina.

Veja alguns formatos de checklist que você pode adotar para chamar de seu:

#1: Kanban Board

Usado originalmente em equipes de desenvolvimento de software (que trabalham com metodologias ágeis), o método Kanban concentra sua atenção nas tarefas que você precisa fazer agora.

Ele foi aplicado com sucesso a uma ampla variedade de funções de negócios, mas você não precisa ter um aplicativo ou programa sofisticado para fazer isso. Você pode criar seu próprio quadro Kanban com alguns post-its e um quadro branco.

Esse formato oferece uma visão geral do trabalho que precisa ser feito de relance. Também é útil porque permite que os indivíduos se concentrem em uma tarefa por vez.

dica bettha: o Trello é uma ferramenta no estilo Kanban e funciona bem para gerenciar tarefas individuais ou de uma equipe.

#2: Don’t Break the Chain (não quebre a corrente)

Este formato de lista de tarefas foi popularizado por Jerry Seinfeld e funciona assim:

1. Escolha três metas ou tarefas a serem feitas, algo que você queira começar a fazer regularmente, seja pessoal ou profissional.

2. Defina um mínimo diário para cada meta. Por exemplo: vou ler um capítulo de um livro todos os dias.

3. Crie regras e defina limites. O que acontece se você estiver de férias? E se você ficar doente ou tiver que lidar com uma emergência familiar? Defina os limites e regras, você está no comando.

4. Imprima um calendário mensal ou anual e selecione os dias que você atingiu sua meta com sucesso. Coloque sua agenda em um lugar onde você a verá regularmente. Aproveite a satisfação que vem com um trabalho bem feito.

5. Complete seu objetivo sem falhar. Quando tiver êxito, marque esse dia no seu calendário. Você quer manter essa cadeia de sucesso pelo maior tempo possível.

#3: Lista 1-3-5

Esta lista de tarefas é simples, direta e eficaz. Escolha 1 tarefa grande, 3 tarefas médias e 5 pequenas tarefas para focar.

A priorização é uma parte inerente da lista de 1-3-5.

Você lida com o maior tarefa fazer primeiro, indo até as pequenas no final da sua lista. O seu dia fica mais fácil a partir da primeira tarefa complexa e concluída.

15 dicas para ter sucesso nas suas checklists

1. Escolha um formato

É possível criar uma checklist das mais variadas formas e tamanhos, e é fundamental que você escolha por qual meio fará. Isto é, se será papel e caneta (bem old school) ou por apps. A escolha é sua. Veja o que funciona melhor para você.

2. Não fique em uma só checklist

Apenas uma checklist pode não ser capaz de organizar e dar visibilidade à todas as tarefas que você possui. Portanto, crie mais de uma lista para ter um bom mapeamento do que precisa ser feito:

Lista de tarefas: liste todas as tarefas que você quer realizar, seja se matricular em um curso de idiomas, atualizar o portfólio etc. Todas as tarefas inseridas aqui, mais tarde farão parte de outras checklists.

Checklist semanal: inclua as tarefas possíveis de realizar na semana que você listou anteriormente.

Checklist diária: aqui só entram as tarefas que são prioridades do dia.

Todos os dias, veja quais itens da lista de tarefas e do checklist semanal devem ser movidos para o checklist diária.

3. Mantenha simples

Não há nada mais intimidante e frustrante do que um checklist diário que parece não ter fim.

Seja muito realista com as tarefas que você irá incluir no checklist diário. Não dê um passo maior do que a perna, ok? Caso contrário, você continuará a não conseguir se organizar.

Caso você tenha dificuldade em identificar quais tarefas são prioridade, e urgências, faça o seguinte: liste tudo que você quer fazer no dia de hoje, e corte pela metade.

A sua checklist diária não deve ter mais do que 10 tarefas. O restante pode ir para listas de tarefas ou checklist semanal.

4. Comece pelas tarefas mais importantes

Inicie as tarefas da lista com pelo menos dois itens que devem ser concluídos ainda hoje. Assim, você não perderá tempo logo no início do dia ao fazer uma tarefa de menor valor, enquanto uma tarefa mais complexa e importante precisa ser realizada e entregue.

Mesmo que o pior aconteça, ao menos as tarefas mais importantes foram concluídas.

5. Comece fácil

Mesmo antes das tarefas mais importantes, coloque alguns itens simples na lista. “Checar e-mail” e “lavar a louça” são bons exemplos.

Apesar de serem tarefas simples, podem ajudar a começar o dia se sentindo super produtivo.

Clique aqui e conheça 8 ferramentas para tornar o seu dia ainda mais produtivo e organizado!

6. Quebre uma tarefa em várias outras tarefas

Tarefas como “criar apresentação” são muito vagas e provavelmente estão repletas de sub-tarefas para que fato você consiga criar a apresentação. Listar uma tarefa dessa forma é uma das maiores armadilhas para procrastinar.

Uma maneira de evitar que a tarefa viva no modo “deixo para depois” é quebrar a tarefa em várias outras tarefas menores. Assim dá a sensação de ser mais fácil e rápido executá-las.

Usando o exemplo sobre a apresentação você pode:

  1. ( ) pesquisar por layouts de apresentação
  2. ( ) pesquisar o conteúdo
  3. ( ) definir o layout de apresentação
  4. ( ) produzir o conteúdo
  5. ( ) revisar

Dentro dessas tarefas podem existir outras, e cabe a você quebrá-las, se isso for lhe trazer mais produtividade.

7. Seja específico

Para projetos gerais que exigem muito tempo ou a ajuda de outras pessoas, liste as etapas específicas que você pode seguir em direção à sua meta.

Por exemplo: ao invés de escrever “procurar emprego” no seu checklist, adicione “preencher a minha inscrição na bettha” como tarefa a ser cumprida. Assim, você saberá exatamente o caminho a ser percorrido para finalizar a sua tarefa.

8. Não economize informação

Para cada tarefa da lista, inclua o máximo de informações possível. Dessa forna, não haverá uma desculpa para não fazer o trabalho.

Por exemplo, se a tarefa envolver a ligar para alguém, inclua o número de telefone dessa pessoa na lista para que você não perca tempo pesquisando para isso mais tarde.

9. Dê tempo ao tempo

Agora que você tem diversas checklists e tudo está bem mapeado, dedique a colocar uma estimativa de tempo para cumprir cada tarefa.

Se você não tem ideia de quanto tempo leva para executar cada uma, comece avaliando o tempo que você gasta com as tarefas e vá anotando. Essa atividade chama-se timesheet, e existem ferramentas gratuitas que podem ajudá-lo a fazer esse monitoramento.

10. Não se estresse

Todas as listas principais têm algumas tarefas que pretendemos fazer durante dias, semanas, talvez até anos, mas ainda não o fizemos.

Tente descobrir por que essas tarefas ainda não foram realizadas para saber quais etapas são necessárias para realmente concluir cada uma.

Por exemplo: se uma das tarefas é “ligar para o fornecedor” – e você evita ligar porque ele te prende no telefone – substitua por “descobrir estratégias de ter conversas mais produtivas e breves por telefone”. Dessa forma, a grande tarefa parecerá mais fácil e, eventualmente, será realizada.

11. Torne isso público

Às vezes, a melhor maneira de prestar contas é ter alguém nos observando. Tente compartilhar essa checklist, seja colocando-a na geladeira ou configurando um calendário digital que todos da equipe de trabalho possam acessar.

Isso aumentará o seu comprometimento em cumprir com cada tarefa.

12. Programe a atualização da checklist

Às vezes a dificuldade está justamente em começar a preparar uma checklist ou atualizá-las diariamente, mas você precisará encarar isso.

Escolha um horário todos os dias para organizas as suas checklists. Assim, elas estarão sempre atualizadas, e a jornada para que suas metas sejam atingidas será mais simples.

13. Mantenha a perspectiva

Uma maneira de aumentar a produtividade é nos lembrar o quanto fomos produtivos ontem. Portanto, mantenha uma lista visível de tudo que você realizou no dia anterior, até mesmo as pequenas coisas.

15. Seja flexível

Sempre deixe cerca de 10 minutos de intervalo entre uma tarefa para outra. Caso algo aconteça como o computador travar ou a reunião ultrapassar do horário, você ainda estará no controle.


Encontre o formato perfeito para a sua checklist! Assim, você poderá ser produtivo e maximizar os seus resultados!

A rotina do milagre da manhã

Talvez você já tenha ouvido falar do livro O Milagre da Manhã, de Hal Elrod. Sua obra causou grande efervescência no mundo todo com o 5AM club.

Basicamente, Elrod enfatiza a importância de se acordar às 5h da manhã todos os dias. Seu livro, portanto, traz uma rota para que as manhãs comecem mais produtivas, de forma a favorecer um dia mais agradável. Assim, sua rota baseia-se em:

Silêncio: realizar atividades silenciosas, como orar, meditar, refletir sobre algum assunto etc.

Afirmações: fazer afirmações positivas para si mesmo, com o objetivo de trabalhar a estima, ansiedade e maus hábitos.

Visualização: revisar os grandes sonhos, objetivos e a pessoa que você quer ser.

Exercícios: movimentar o corpo com alguma atividade física da sua preferência.

Leitura: ler histórias inspiradoras que possam incentivá-lo a se desenvolver, seja no aspecto pessoal ou profissional.

Escrita: escrever suas reflexões, ideias, descrever o seu estado de espírito, fazer listas e principalmente agradecer.

Quer saber mais sobre como ter um dia mais feliz no trabalho? Clique aqui e confira!

Você escolhe qual será a ordem de cada ação dessa rota, talvez queira começar pelo silêncio e depois para a escrita, não importa. O importante, então, é fazê-las.

Se falta inspiração para pôr em prática as valiosas lições do livro “O Milagre da Manhã”, fique tranquilo! Criamos um roteiro para te ajudar nessa tarefa. Dessa forma, você pode segui-lo e adaptá-lo conforme o que funciona melhor para você.

Vamos lá?

Roteiro para fazer acontecer o milagre da manhã

1. Escrita (10 minutos)

Anote três coisas pelas quais é grato que aconteceram no dia anterior. Mesmo que isso possa se tornar repetitivo, escrever diariamente fará com que você agradeça por coisas realmente pequenas.

Ao dar valor aos detalhes da vida, você poderá se tornar mais resiliente. Com isso, será capaz se enfrentar as dificuldades do dia-a-dia com tranquilidade – já que você estará condicionando seu cérebro a interpretar a realidade de forma positiva.Dessa forma, você será capaz de colocar tudo em perspectiva 🙂

Você também pode escrever sobre hábitos que podem melhorar e metas que você quer realizar ao longo do dia que sejam alinhadas com suas metas semanais, mensais e anuais. Assim, você poderá traçar um plano de ação para cumprir com seus objetivos pessoais e profissionais.

2. Silêncio (15 minutos)

Caso tenha a prática, você pode começar o dia meditando, fazendo uma oração, ou simplesmente pensando na vida.

No Spotify há diversas playlists que ajudam a meditar e podem funcionar para você. Caso você não seja um praticante da meditação, usar aplicativos como o Headspace ajudará a você a ter mais sucesso nesse novo hábito.

Meditar ajuda a acalmar o cérebro e o espírito, de forma a tornar a rotina mais leve para começar um dia agitado.

3. Afirmações (5 minutos)

Isso pode soar bobo, mas repita diariamente os seus principais objetivos de curto e longo prazo. As afirmações são uma maneira de se condicionar positivamente todos os dias. Faça disso como um mantra diário para que você sempre se conecte com as ações e os propósitos que estão por trás delas.

4. Visualização (5 minutos)

Visualizações são semelhantes a meditar. A diferença? Na meditação, você faz o seu melhor para pensar em nada, exceto na sua respiração. Já na visualização, você se vê realizando os seus objetivos.

Isso pode ser feito de várias maneiras diferentes. Algumas pessoas criam um quadro de avisos e fixam fotos de seus desejos no quadro. Encontre o melhor jeito para você.

5. Exercícios (1 hora)

Talvez isso signifique ir para a academia ou apenas fazer uma caminhada pelo bairro. Independentemente da sua escolha, pratique atividades físicas religiosamente. Você não precisa pagar uma academia para isso, você precisa apenas de disposição e uma boa playlist para animar.

6. Leitura (50 minutos)

Estabeleça uma meta de leitura diária. Se você quer ler um livro de literatura e um livro técnico para o trabalho, divida o período de leitura. Assim, você lerá dois livros ao mesmo tempo. Esse tempo pode ser 50 minutos divididos em 25 minutos para cada livro.


Em 2h30min você terá completado a rota do livro O Milagre da Manhã com sucesso! Vale lembrar que, para você se dedicar com calma a cada ação, é importante acordar às 5h da manhã.

Você já leu “O Milagre da Manhã”? Testou as dicas? Deixe o seu depoimento nos comentários 😉

Como receber o feedback como um profissional

Mesmo quando o feedback é dito o mais delicadamente possível, aceitar críticas construtivas pode ser brutal para alguns. Todos nós preferimos que nos dissessem que o nosso trabalho é impecável, né?

No entanto, o feedback é inevitável – e estar aberto à críticas é chave crucial para o sucesso em sua vida profissional (e pessoal também). Uma boa reação, além de mostrar que você é humilde e está disposto a considerar as sugestões de outras pessoas, permite desenvolver seu trabalho. Dessa forma, você se torna um profissional muito melhor.

Aqui estão algumas dicas para você receber o feedback da melhor forma possível:

1. Reconheça boas intenções

Nós tendemos a recuar com a suspeita de algo que não se assemelha a um elogio entusiasmado. No entanto, se você quiser se tornar um profissional melhor, o primeiro passo é reconhecer a boa vontade de quem está oferecendo essa sugestão.

O seu líder não está fornecendo esses conselhos de melhorias com a intenção de ferir seus sentimentos. Na verdade, ele espera que, com o feedback, você possa ser cada vez melhor, tornar o seu trabalho cada vez mais significativo.

Então, ao invés de ficar chateado ou estressado por dentro, respire fundo e lembre-se que esta pessoa está apenas tentando ajudar – e isso é louvável.

2. Ouça ativamente

“Eu acho que você está fazendo um bom trabalho, mas …”

Você já ouviu isso antes, certo? Se você for como a maioria das pessoas, ouvirá as primeiras palavras e paralisará após o temido “mas”. Afinal, a mente começa a pensar de maneira obcecada com o fato que o trabalho não está assim… “aquela Brastemp”.

Não há como se beneficiar efetivamente de um feedback se você não o escuta por completo. Você precisa se manter comprometido e ouvir todos os pontos que o seu líder tem a fazer. Assim, você poderá retornar ao seu trabalho com o máximo de clareza e orientação possível para fazer as mudanças necessárias.

3. Faça perguntas

Quando você pensa em receber um feedback, é fácil achar que isso significa se sentar em silêncio e aceitar tudo o que for apontado pelo seu valor aparente. Mas nem sempre esse é o caso. Embora as sugestões de outras pessoas mereçam consideração, não há nada de errado em fazer perguntas sobre os apontamentos – na verdade, você deve ter uma discussão saudável para garantir que todos estejam na mesma página 🙂

Por exemplo, se o seu líder recomendar que você altere uma parte da sua apresentação, não hesite em perguntar por que ele acredita que isso seria uma melhoria. Ou, caso ele lhe diga que gostaria que você tomasse mais iniciativa em projetos em grupo, pergunte sobre as maneiras pelas quais ele acredita que você poderia fazer isso. Dessa forma, você estará plenamente esclarecido sobre o que precisa fazer.

Fazer perguntas depois de receber críticas mostra que você está levando as observações a sério, que você está buscando entendê-las e usá-las em prol do seu crescimento.

4. Resuma o feedback

Quando você está recebendo o feedback, é fácil ocorrer confusão. Portanto, para evitar que a mensagem seja mal compreendida, resuma o feedback que foi oferecido.

Isso pode ser algo como:

“Para esclarecer, você acredita que a apresentação seria mais forte se eu criasse gráficos para destacar os resultados, em vez de apenas listá-los em pontos?”

Dessa forma, você garante que o entendimento correto do que precisa melhorar antes de arregaçar as mangas e fazer as alterações.

5. Seja grato

Pode parecer contra-intuitivo agradecer a alguém por apontar uma lacuna que dará mais trabalho para você. Mas agradecer é uma coisa importante a se fazer depois de receber um feedback.

Lembre-se, existe a crítica construtiva irá ajudá-lo. O seu líder poderia deixar a sua apresentação ou projeto passar em um estado de mediocridade? Sim! No entanto, ele dedicou o próprio tempo para te oferecer uma visão diferente para melhorar a situação – e isso é merecedor de um genuíno “obrigado!

6. Acompanhamento

O feedback nem sempre é periódico. Se você está realmente com o objetivo de usar as sugestões dadas, não é má ideia basear-se em seu progresso no futuro.

Se o seu líder recomendou uma mudança em sua abordagem, agende uma conversa futura com ele para debater o progresso que você fez. Ou, se a sugestão foi um ajuste no seu relatório, pegue um feedback das alterações.

Como diz o velho clichê, as ações falam mais alto que palavras. Então, provar que você usou esse feedback vai falar muito sobre sua atitude em relação ao seu profissionalismo.


O feedback é inevitável e essencial para o crescimento. Ele existe para ajudá-lo a ser melhor em seu trabalho – o que significa que você precisa aprender a aceitá-lo e implementá-lo no seu dia a dia.

Isso pode parecer mais fácil falar do que fazer, mas não precisa ser tão complicado. Use essas dicas para começar a levar as críticas construtivas a sério e você com certeza irá crescer 😉

Virei líder, e agora?

Se você chegou até aqui é porque acabou de se tornar um líder ou está se preparando para se tornar um – parabéns a ambos. Se tornar líder é uma responsabilidade que demanda ousadia e coragem, pois apesar de ser um cargo inspirador, há grandes desafios a serem percorridos.

É normal que quem acaba de virar um líder tenha diversas dúvidas e sinta-se um pouco perdido a princípio, pois tudo é novidade. Vamos te ajudar a dar os primeiros passos para quebrar as regras e ser a mudança que sempre quis ser no seu ambiente de trabalho!

Aperte os cintos porque essa jornada apenas começou!

Seja líder, e não chefe!

Enquanto o chefe manda, o líder dá o exemplo.

A Era dos Chefes acabou!

É muito comum que os jovens líderes acabem replicando o tipo de liderança que tiveram na vida – sejam elas boas ou ruins. Mesmo que você seja jovem, caro leitor, pode ter vivido na pele o que é ter um chefe “general”. Se esse foi seu caso, não replique as atitudes do seu antigo chefe.

Jovem líder, você precisará lidar com problemas que até então não eram seus, e responder por pessoas. Você terá de ter disciplina, autoconfiança, metas, deverá cumprir prazos, exercer o autoconhecimento e ter inteligência emocional desenvolvida para não se deixar levar pela pressão do dia a dia. Se alguém disse à você que seria fácil, esse alguém te enganou.

Ser líder é algo muito valioso e próspero. É uma situação que permite grande desenvolvimento pessoal e profissional. É importante que você esteja preparado, e não pense que tudo será um País das Maravilhas. Para além do salário mais alto e status, existe sua principal responsabilidade: desenvolver pessoas.

Para que você não caia no papel do antigo chefe, nós selecionamos 5 dicas para guiar os seus primeiros passos no Universo da Liderança.

1 – Busque conhecimento!


Siga o conselho do ET Bilu

Você está entrando em um cenário que nunca esteve, numa posição que nunca ocupou portanto. Sem a experiência é melhor estudar, ler livros sobre liderança e, principalmente, converse com outros líderes. Vá a eventos, participe de fóruns na internet, troque ideias na copa da empresa.

A lideranças às vezes pode ser solitária, e ter um colega que também seja líder – e que passa por desafios semelhantes aos seus – é uma excelente forma de trocar ideias e experiências. Com certeza essa troca será enriquecedora para ambos.

2 – Cuide da saúde! Não abra mão do sono ou de uma boa alimentação

Até que tudo comece a seguir o fluxo certo, tudo pode parecer um pouco caótico no início. Os primeiros meses serão para “arrumar a casa”: muitas tarefas que demandam tempo, muitos levantamentos, descobertas, trabalhos a serem feitos, além de conhecer a dinâmica da equipe… e tudo bem estar um pouco confuso. Pense que isso é temporário.

Enquanto isso, não abra mão do sono ou de uma boa alimentação! E não ouse usar a falta de tempo como desculpa para se deixar de lado, okay?Cuide-se antes de mais nada. Para ser um bom líder, você precisa estar bem consigo mesmo! Não abra mão do que te faz bem fisicamente, mentalmente e emocionalmente.

3 – Valorize pessoas

Valorize a sua equipe e você conseguirá extrair o melhor dela! A valorização começa por uma relação amistosa e de respeito. O reconhecimento também é uma excelente forma de demonstrar o valor que o colaborador tem para a empresa!

Ofereça ferramentas, treinamentos, feedbacks constantes e qualquer outro recurso necessário para manter a sua equipe motivada, focada e produtiva.

Mantenha o diálogo sempre aberto e seja honesto quanto às suas ações e decisões. Mas atenção: ser franco não é ser hostil, é manter a transparência como prioridade. Seja sincero sem ser rude ou agressivo!

4 – Construa pontes, não muros

Como um bom líder, você deve deixar a sua equipe à par de decisões que afetam a todos. O diálogo é primordial dentro da liderança. A partir do momento que você deixa de conversar com a sua equipe, você está impedindo o seu próprio desenvolvimento – e muito provavelmente colocando a sua cabeça na forca.

Portanto, é importante que você seja transparente, não isolando a equipe dos rumos futuros da área. Não se isole em seu papel de liderança, pois isso afastará a equipe de você. Mais do que escutar, aprenda a ouvir – inclusive o que não é dito – construindo uma relação harmônica com a sua equipe.

5 – Tenha inteligência emocional

Você terá de tomar ações e decisões que podem não agradar os liderados – mesmo que essas decisões sejam necessárias para o bem estar da empresa ou da equipe. Essas responsabilidades são inerentes aos líderes. Você deverá desenvolver a sua inteligência emocional – suas soft skills – para que as responsabilidades da liderança não abalem o seu emocional, principalmente se você se tornou líder de quem até então era o seu colega.

Quer saber mais sobre as soft skills e aprender a desenvolvê-las? Então se liga nessas 10 dicas!


Um bom líder sabe que liderar não é dar ordens – é dar o exemplo. Então não se esqueça: seja a mudança que você quer ver no ambiente de trabalho.

10 dicas para fazer uma reunião eficiente

A reunião é uma ferramenta poderosa, mas mal compreendida. Vamos ser justos, a culpa não é dela! A responsa pela sua fama de tediosa, ineficiente e inútil entra para a conta dos seus organizadores, que não sabem o como fazer uma reunião eficiente.

Que chore o primeira pessoa que nunca sentiu angústia e frustração por estar em reuniões! Aquelas que parecem sem fim, que foram além do expediente, que não avançaram na pauta…
E que não resolveram nada.

As famosas reuniões que poderiam ter sido e-mails são uma praga em qualquer empresa, é verdade. Mas calma lá, nem tudo está perdido! Nós vamos te ensinar como ser o profissional fora da curva, cool e diferentão.

Descubra agora como fazer uma reunião eficiente que não seja uma morte lenta e dolorosa para os participantes! (#fé)

1. O time precisa mesmo de uma reunião?

Uma reunião pode ter a melhor das intenções, mas já dizia o ditado popular que de boas intenções o inferno está cheio. Portanto, analise se você REALMENTE precisa marcar uma reunião com o time.

Se o assunto é simples, rápido e indolor (Deus queira que seja!), uma troca de e-mails é mais do que suficiente. Vai pela gente, o seu time vai agradecer.

2. Crie uma pauta com antecedência

Depois da análise, você percebeu que realmente há a necessidade de marcar uma reunião. Pois bem. Para uma reunião ser eficiente é importante ter a pauta a ser discutida durante o encontro.

Essa pauta irá guiar toda a conversa e evitará que, de repente, o time fale sobre o futebol da quarta-feira no meio de uma reunião sobre a entrega do projeto do marketing.

Liste todos os tópicos que precisam ser discutidos com informações básicas e compartilhe com todos os participantes com antecedência.

Dessa forma, todos vão cientes do que será discutido e terão a oportunidade de se preparem melhor – se for o caso, até levar materiais que podem
facilitar a dinâmica e a eficiência da reunião.

Se você não for o organizador da reunião, sempre pergunte ao responsável se ele possui uma pauta para compartilhar, para que você chegue a todo vapor.

dica bettha

Para reuniões realizadas com frequência, como uma reunião de status semanal de um projeto, você pode economizar tempo criando um modelo de reunião. Com isso em mãos, preparar uma pauta se tornará uma questão de preencher os espaços em branco. Olha a facilidade e rapidez!

3. Revise a lista de participantes

Os participantes podem aumentar a eficiência de uma reunião ou torná-la a hora do cochilo ou da aula de desenhos de tema livre (você sabe do que estamos dizendo, não se faça de desentendido).

O ideal é convidar apenas aqueles que realmente são necessários para aquela reunião. Selecionar participantes a torto e a direita é por sua conta e risco.

Certifique-se que todos estarão presentes, principalmente gestores que tomem decisões para o projeto avançar. Se alguém com papel chave na reunião não puder participar, reagende para um outro dia.

dica bettha

Leia a lista dos convidados antes de entrar na sala. Você vê algum nome desconhecido? Nesse caso, considere procurar informações na empresa ou no LinkedIn. Surpresas não são suas amigas quando se trata de reuniões.

4. Faça o invite

Uma ligação ou um e-mail talvez não serão suficientes para marcar uma reunião e lembrar os participantes do compromisso. Se o time usa o Google Calendar, por exemplo, crie o invite por ali.

A ferramenta é gratuita e oferece campos adicionais como inserir anexo, informações e gera automaticamente um link de Hangout (caso surja algum imprevisto com algum participante, você pode realizar a reunião presencial e transmiti-la).

A principal vantagem é que o invite bloqueia o horário da agenda do usuário e o notifica minutos antes, dando maior visibilidade à reunião.

5. Verifique com antecedência a infraestrutura

Verifique 1 hora antes da reunião se a sala está bem estruturada, limpa e organizada para receber a todos, assim como os recursos necessários para tornar a reunião mais produtiva (internet, data show, papel, caneta etc).

Seja legal e deixe água e café à disposição de todos 🙂

6. Conduzindo a reunião

Aqui vão algumas dicas para a hora do vamo vê:

  • No início da reunião, explique o propósito da reunião e o que se espera que aconteça ali. Em seguida, informe os tópicos que serão abordados.
  • Mantenha a pauta da reunião à sua frente como um guia.
  • Crie uma ata durante a reunião, citando o que foi abordado, como será realizado, quem será o responsável, quais serão os prazos e demais informações discutidas durante a reunião. Se você não puder fazer isso, peça para que um colega o faça.
  • Monitore e contribua com a discussão.

dica bettha

Se você for responsável pela reunião, não se esqueça de enviar a ata para todos os presentes. Se você for participante, leve uma cópia da pauta e use esse documento para orientar suas anotações. Concentre-se nos itens que exigem análise ou ações adicionais de sua parte.

7. Gerencie discussões off-topic

Geralmente, mesmo nas reuniões mais bem pautadas, surgem assuntos que apesar de importantes, não são relevantes para aquele momento.

Escute, e informe gentilmente ao participante que você anotará o ponto levantado para que seja analisado e discutido em outra oportunidade, para manter o foco na pauta.

Ah! E por favor, vamos evitar os assuntos que não tiverem nada a ver com nada, ok? Deixe esses assuntos para o happy hour. Otimize o tempo, bebê!

8. Gerencie o tempo da reunião

Observar o relógio é importante em uma reunião eficaz. Quando ninguém se encarrega de administrar o tempo, é fácil se desviar da pauta e perder o foco. Lembre-se: quando as pessoas participam de uma reunião, elas não podem fazer mais nada. Faça valer cada minuto!

Se você estiver conduzindo uma reunião grande ou muito complexa, considere pedir a um colega para ajudar a gerenciar o tempo.

dica bettha

Seja pontual! Chegue cedo na reunião (de 7 a 10 minutos para reuniões presenciais e 5 minutos para videoconferências) e aumente o seu score de pessoa organizada, produtiva, amada e querida <3

9. Revise o que foi discutido

Faltando de 10 a 15 minutos antes da reunião acabar, revise os pontos abordados, as decisões que foram tomadas, as próximas ações e quem são os responsáveis por cada uma.

Pessoas podem entender de formas diferentes, então não espere que tudo tenha ficado claro sem antes revisar ponto por ponto. Use as anotações realizadas durante a reunião para se guiar.

10. Faça follow-up

As ações decididas durante a reunião devem ser acompanhadas de perto.

Formalizar o que foi discutido na reunião é primordial para que nada se perca e haja provas concretas para monitorar e realizar as ações necessárias.

Por isso, envie a ata ou o resumo o mais rápido possível. Como o assunto ainda estará “fresco”, todos conseguirão se organizar melhor com suas novas tarefas.


Com essas dicas você terá reuniões mais eficientes e produtivas. Compartilha com a gente como foi colocá-las em prática!:)