Cultura Organizacional: qual delas combina com você?

Entender a cultura organizacional de uma empresa é extremamente importante para planejar a sua carreira

Se engana quem acredita que falar sobre a cultura da organização seja um papo apenas para RHs. Hoje, as contratações são feitas em mão dupla: ao mesmo tempo em que empresas escolhem candidatos, os candidatos escolhem a empresa na qual querem trabalhar.  

E a cultura organizacional tem tudo a ver com isso! Você já parou para pensar que ela rodeia grande parte dos aspectos que te fazem querer ou não trabalhar em uma organização?

É a cultura da organização que dita quase todas as experiências que você terá dentro de uma empresa, do seu salário ao seu dress code. 

Quer saber o que é Cultura Organizacional? Dá uma olhada no nosso post Cultura Organizacional: saiba como isso pode influenciar o seu crescimento profissional

Nesse post, falaremos mais sobre os tipos de cultura organizacionais que existem por ai, boa leitura! 

Como a Cultura Organizacional é inserida na empresa?

Antes de falarmos sobre os tipos de cultura organizacional, é importante falarmos sobre como elas são inseridas dentro de uma empresa.

Geralmente, os gestores de Recursos Humanos são os responsáveis por deixar claro a cultura organizacional da empresa, tanto para os colaboradores como, em parceria com o marketing, para os clientes finais também.

Existem algumas práticas utilizadas pelos profissionais para enraizar a cultura organizacional para a equipe, são elas:

  • Histórias: são contadas histórias e experiências vividas desde a fundação da empresa. Vale contar lembranças, dificuldades, eventos especiais, acertos e erros. Dessa forma, fica claro às equipes o por quê de certas práticas atuais.
  • Rituais e cerimônias: são as atividades que acontecem de tempos em tempos e ancoram os valores principais da empresa. Os mais comuns são as cerimônias de fim de ano, que costumam reunir todos os funcionários e são uma oportunidade para apresentações e ações que reforçam aspectos importantes da cultura empresarial.  
  • Símbolos materiais: A arquitetura do edifício, as salas e mesas, o tamanho e arranjo físico dos escritórios… todas essas coisas constituem símbolos materiais que definem algo sobre a organização. Os símbolos materiais constituem a comunicação não verbal e são muito importantes. 
  • Linguagem: Muitas empresas usam a linguagem como uma forma de identificação. As organizações desenvolvem termos próprios para descrever equipamentos, escritórios, cargos, clientes ou produtos. A maneira como as pessoas se vestem, por exemplo, também são uma forma de expressão da cultura organizacional.

Os tipos de Cultura Organizacional

Existem algumas classificações para diferentes formatos de cultura organizacional dentro das empresas:

  • Cultura do poder: As organizações que refletem essa cultura são as que concentram o poder de decisão em uma só pessoa, normalmente o dono da companhia ou o diretor da empresa. Como o poder de decisão fica concentrado em apenas uma visão, o crescimento da empresa pode ser limitado – e limitante – e não permitir o crescimento e desenvolvimento de habilidades dos colaboradores.
  • Cultura de papéis: Na cultura de papéis, o foco é ter regras, cargos e funções bem definidas. Diferente da cultura de poder, há mais espaço para gestores e equipes tomarem decisões, porém ainda há rigidez. Cada colaborador tem um limite de espaço onde pode atuar, sem sair da sua função estabelecida. 
  • Cultura de tarefas: As empresas que trabalham com a cultura de tarefas se destacam, pois o foco está na entrega de projeto. Na maioria das vezes, se dá liberdade aos especialistas das equipes para agirem da forma que quiserem, desde que cumpram a tarefa definida. Esse tipo de empresa costuma contratar profissionais especializados em resolver os problemas e trazer criatividade e soluções aos projetos, o que traz muito conhecimento à organização.
  • Cultura de pessoas: Nesse tipo de cultura, o colaborador é a prioridade, tendo espaço para dar ideias e pontos de vista que serão realmente levados em consideração. E o mais bacana é que essa cultura não se importa se você é estagiário ou diretor da equipe, se você apresentar uma nova ideia ou solução, ela será acolhida.

Vale lembrar que muitas vezes, uma empresa mescla diferentes aspectos de cada cultura organizacional para criar a sua própria. 

Agora que você sabe que existem diferentes tipos de cultura, fica mais fácil pesquisar sobre alguma empresa e identificar se você vai se sentir feliz, respeitado(a) e com vontade de crescer dentro da organização na qual você escolheu participar do processo seletivo.

Nós ficamos muito felizes que você possa ter contato com esse tipo de informação. Afinal, você tem valor e direito de escolher se quer dedicar sua energia à empresa que está te recrutando.