Primeiro emprego: 4 dificuldades que todo jovem sem experiência enfrenta

São poucos os jovens que têm o privilégio de começar a trabalhar só no estágio, depois de ingressar à faculdade. A maioria dos jovens brasileiros, logo ao se formarem no ensino médio, precisam correr atrás de um trabalho – e é aí que começam as dificuldades no mercado de trabalho.

As principais dificuldades para conseguir o primeiro emprego são:

  • conhecer seus pontos fortes e fracos;
  • qualificação;
  • ansiedade;
  • saber mostrar suas soft skills (competências comportamentais).

Mas calma: é possível reverter esse quadro e aumentar as chances de conquistar o tão sonhado primeiro emprego.

Comece com o pé direito na conquista do primeiro emprego

A seguir, fizemos um passo a passo para te ajudar na conquista do seu primeiro emprego.

Passo 1: conheça seus pontos fortes

O autoconhecimento é a primeira ferramenta que todo ser humano precisa aprender a dominar. Quanto antes começar, melhor.

Saber quem você é, te ajuda a trilhar uma jornada profissional de acordo com a realidade e habilidades que possui. Para isso, identifique quais são os seu pontos fortes e seus pontos de atenção.

Por exemplo: se você é comunicativo, esse é um dos seus pontos fortes. E é possível fortalecer ainda mais esse ponto e até mapear oportunidades de trabalho que demandam por uma boa comunicação, como a área de vendas.

O autoconhecimento é um exercício frequente e realizado a vida inteira. Estamos sempre em constante mudança e com isso, novos desejos e conhecimentos vão se agregando ao nosso perfil.

De maneira prática, pegue um papel e caneta e pense com honestidade em quais são os seus pontos fortes. Pense também em quais são os seus pontos de atenção. Em seguida, liste como você pode aperfeiçoa-los.

Com a lista preenchida, agora é a hora de mapear áreas do mercado que você se vê trabalhando por estarem ligados aos seus pontos fortes.

Dê o primeiro passo para a sua jornada de conhecimento e prepare-se para ser melhor do que ontem todos os dias. Clique aqui e comece logo após a leitura deste artigo 🙂

Passo 2: Se qualifique!

Você pode não ter experiência profissional, mas pode estudar e se qualificar para alguma área.

Há várias iniciativas que abrem portas de cursos presenciais e à distância, oferecendo qualificação continuada. Ao concluí-los, oportunidades de trabalho podem surgir.

Há também inúmeros cursos gratuitos pela internet que ajudam a abrir portas. Neste artigo aqui, fizemos uma seleção de excelentes cursos para os mais variados segmentos que podem ajudar a começar o primeiro emprego com o pé direito.

Cursos profissionalizantes são uma opção mais acertada para conseguir um emprego na área de estudo e o que não falta por aí são bolsas concedidas por empresas privadas.

O primeiro passo para conseguir um emprego sem qualquer experiência profissional é se qualificar. O estudo é a porta de entrada e constrói toda a jornada de um profissional que quer ser bem-sucedido.

Passo 3: Aprenda a lidar com a sua ansiedade

A ansiedade pode ser a grande ruína de qualquer pessoa, seja a que está em busca do primeiro emprego ou de quem está em busca do quinto emprego. A ansiedade pode estar presente de diferentes formas e situações, veja: a ansiedade pela busca do primeiro emprego, da entrevista, da resposta da entrevista, de começar o primeiro dia, de receber feedbacks… Viu como são inúmeras situações?

Porém, jovem jedi, cada processo seletivo e empresa, possuem o seu próprio ritmo e geralmente são diferentes do seu. Dançar conforme a música pode ser a solução. Mas o que isso significa?

Bem, na prática, significa se adaptar a realidade atual sem trocar os pés pelas mãos, e sim respeitar que há tempo para tudo, e que cada um tem o seu próprio tempo, assim como você. Tentar “atropelar” as coisas com a ideia que isso agilizará a conquista do seu primeiro emprego ou se manter nele, poderá colocar você em maus lençóis e justamente resultar no efeito contrário. Tenha calma e paciência 🙂

Passo 4: saiba mostrar suas soft skills (competências comportamentais)

Soft skills são características da personalidade de um profissional que demonstram como ele se comporta no ambiente de trabalho. Ok, você ainda pode não ter trabalhado, mas ainda assim é possível desenvolvê-las e se preparar melhor para o primeiro emprego e os que estão por vir.

Alguns traços que os recrutadores buscam em um perfil é a sua capacidade de organização e gestão de tarefas e motivação.

É possível desenvolver suas soft skills e temos 10 dicas para você começar hoje!

Você tem toda uma vida para descobrir e trilhar bons caminhos. Tudo tem o seu tempo e logo você conquistará o seu primeiro emprego 🙂

Se quiser uma ajudinha, conte com a gente.

Processo Seletivo: dicas práticas para lidar com a reprovação

Ser reprovado em um processo seletivo, principalmente daquele que mais se espera um “sim”, pode ser frustrante, mas se mudarmos a nossa perspectiva e deixarmos de focar no “não” e sim na experiência do início ao fim do processo, é muito provável que lições valiosas poderão ser aprendidas e aproveitadas para o próximo processo seletivo.

Negatividade atrai mais negatividade. Portanto, não se deixe abater, ficar bravo ou sentir alguma outra emoção que possa impedi-lo de lidar com maturidade. A vida é assim, e como já diria o filósofo contemporâneo Chorão, temos “dias de luta e dias de glória”. Mas é através da luta que alcançamos a glória!

Mas afinal, o que aprender e como lidar com aquele “não” de um processo seletivo que as vezes machuca mais do que o não do @? A gente te ajuda!

Lidando com o fora da @ (leia-se empresa)

1. Não se sinta um fracassado

Você ouvirá muitos outros “nãos” na vida profissional e pessoal – esse é só mais um. Ok, a expectativa era ser aprovado e agora você se sente sem rumo… Tudo bem, isso já aconteceu com muitos de nós, mas a maneira como você lida nesse primeiro momento é o que vai ditar os próximos passos.

Existem muitas empresas bacanas, vários outros processos seletivos… Esse não será o último da sua vida. Oportunidade não faltará para você mostrar a que veio. Take it easy!

Encare que esse não era o momento certo ou o desafio certo para você e que muita coisa boa está por vir.

2. Seja grato pela oportunidade

Sinta-se grato por cada processo seletivo que participa, mesmo que você não passe. É mais uma empresa que você conheceu, é mais um profissional que tem o seu contato e caso, lá na frente apareça alguma vaga com a sua cara, com certeza o recrutador te oferecerá uma oportunidade para participar de um outro processo. Sim! Isso acontece e muito.

Não é porque não rolou aquele match que as chances de trabalhar na empresa X acabaram.

Por isso, ao receber a negativa do recrutador, responda com educação e agradeça pela oportunidade. Não feche uma porta, pois a mesma pode se abrir de novo mais adiante.

dica bettha: muitas empresas dão um feedback sobre o candidato nessa hora, leia com atenção e não ignore. Esses conselhos servirão para você se aperfeiçoar e conquistar logo um novo emprego. Caso a empresa não tenha enviado o feedback, peça-o. É muito provável que o recrutador se sentirá tocado com sua atitude, pois verá que você está querendo melhorar e então, te dará um retorno.

3. Não desista!

Dependendo da expectativa que estava em torno de um processo seletivo, quando se recebe aquele “obrigado por participar, mas hoje não Faro” pode ser um verdadeiro balde de água fria.

Muitos começam a diminuir a busca por um emprego e até se recusar a participar de alguns processos com medo de não ir muito bem. Não desista!

Não é porque um processo não deu certo que os demais também não darão, né?

Quais são os ensinamentos de uma reprovação no processo seletivo?

Agora que estamos alinhados, vamos à praticidade, caso você não tenha recebido o tão sonhado feedback do recrutador.

Há detalhes, que por menores que sejam, podem desqualificá-lo de um processo seletivo e nesse caso, só você poderá avaliar: chegou atrasado? A roupa não era adequada para a vaga ou para a empresa? Foi superficial nas respostas? Deixou de realizar alguma atividade durante o processo?

Enfim, são inúmeros os erros que podem ser cometidos. Pare para pensar se algo não foi lá muito bom durante a entrevista, por mais que você não tenha percebido isso na hora, agora que não está mais na tensão, conseguirá identificar.

Mas a principal lição de uma reprovação no processo seletivo é aprender com os erros. São através deles que se pode melhorar o currículo, a aparência, o discurso, o conhecimento para conquistar um emprego.

Reflita em cada etapa e veja se você deixou de fazer algo ou fez, mas não da maneira mais adequada (acontece, perdoe-se, siga em frente!).

Vale dizer que também é possível você ter ido super bem, mas um outro candidato tinha mais qualificação para a vaga – isso acontece e com bastante frequência. E qual o ensinamento nesse contexto? Dar uma olhadinha no mercado e ver o que está sendo pedido em relação a qualificação e habilidades. Isso já pode ajudá-lo a avançar na busca do emprego dos sonhos.

Se até um pé (e você sabe onde) te empurra pra frente, porque um “não” de um processo seletivo não faria o mesmo?

A vida é muito curta para ficar remoendo o antigo processo seletivo. Chega de “hello darkness, my old friend” e venha dar match naquela empresa que combina com você e vice-versa.

Você tem perfil para fazer home office?

Graças a tecnologia, muitos trabalhos que só podiam ser realizados dentro de escritórios, se viram revigorados e sem fronteiras para trabalhar de qualquer parte do mundo, inclusive do lar doce lar. A magia para isso acontecer? Uma boa conexão com a internet e um notebook.

O fim da era industrial fez nascer a era da informação, onde conteúdo, criatividade e produtividade possuem um grande peso para realizar um trabalho e o home office se espalhou nos quatro cantos do mundo.

Ainda há países que possuem uma taxa menor de empregos nessa modalidade, mas ao longo dos anos, o crescimento é vertiginoso. No Brasil o home office já é realidade para muitos brasileiros e a modalidade só cresce em terras tupiniquins.

Essa aderência cada vez maior é explicada pelas suas vantagens: flexibilidade, equilíbrio na vida pessoal e profissional, mais tempo para família, lazer e hobbys no geral, adeus trânsito e transporte público. Já para a empresa, home office significa menos custos com infraestrutura.

Apesar da comodidade e demais vantagens que há em trabalhar de casa, a modalidade exige muito foco e disciplina para produzir e se comprometer com prazos, pois as distrações dentro de uma casa podem ser infinitas.

Team home office ou escritório?

Descubra o que é fundamental para se trabalhar como home office:

1. Organização

A organização é essencial para a vida de modo geral. Mas quando se trata do home office, ser organizado é ainda mais importante para que o trabalho seja realizado com maestria e os prazos sejam cumpridos.

Use e abuse de agenda, post it e outras ferramentas para você ter sempre à mão e à vista dos olhos. Vale tudo para estar sempre em dia com prazos e metas.

Seu planejamento pode ser feito semanalmente, após o expediente do último dia de trabalho da semana focando nas atividades da próxima semana e diariamente – todo fim do dia, liste as atividades que precisam ser realizadas e entregues no dia seguinte.

2. #Foco #Disciplina #Fé

Por mais que ao trabalhar de casa nos intervalos sejam feitas algumas tarefas domésticas como lavar louça, colocar a roupa para lavar e até fazer compras no horário de almoço, essas tarefas precisam ser estabelecidas com muito critério para que você não se veja no meio da tarde com uma vassoura na mão e um espanador de pó na outra.

Apesar do home office permitir a realização de algumas e rápidas tarefas domésticas, é imprescindível ter em mente que o horário de trabalho deve ser dedicado ao trabalho.

E aqui, vale mencionar as armadilhas frequentes de qualquer home office: TV, Netflix, games, telefonemas, visitas de familiares e amigos etc. Fique atento, pois esses são os principais causadores de horas de trabalho roubados.

Acredite, é possível não cair nessas ciladas e ser produtivo.

3. Trabalho com selo de qualidade

Não ter uma equipe de trabalho por perto pode ajudar a promover uma certa “comodidade” na entrega de trabalhos mais ou menos.

A falta de referência e diversidade de uma equipe, é uma das desvantagens possíveis do home office. Geralmente, o olhar de cada membro da equipe, traz feedbacks que melhoram a entrega do trabalho. Ser exigente consigo mesmo deve ser um exercício constante.

Tem 12 minutinhos sobrando por aí? Use esse tempo para decolar na sua carreira!

4.  Comunicação

A comunicação é parte fundamental para que não haja ruídos e possíveis conflitos na hora de produzir. Um e-mail mal redigido, por exemplo, pode prejudicar o resultado do trabalho de todos. Lembre-se que a comunicação via internet deve ser ainda mais atenta aos detalhes. Uma vírgula no lugar errado pode gerar confusões.

Atente-se ao caps lock e ao tom da sua mensagem. Talvez você queira ser apenas objetivo, mas o outro lado pode entender que você está sendo um pouco grosseiro. Revise no mínimo 3x antes de enviar a mensagem, pois você não terá o coleguinha ao lado para tirar qualquer dúvida ou corrigir alguma coisa que não foi esclarecida em um e-mail.

5. Integrar-se mesmo que a distância

Quando se trabalha remotamente, pode existir a dificuldade de se sentir parte da cultura e visão da empresa, até mesmo do contexto do projeto.

Ter reuniões semanais via Skype ou Hangouts ajudam a diminuir a distância e a sensação de não pertencimento. Além de beneficiar todo o time para que todos estejam alinhados e integrados no trabalho.

Tais ferramentas promovem o feedback constante, prática muito esquecida quando se trabalha no home office.

6. Comprometimento

Deixar claro para você mesmo o porquê está fazendo cada job é uma ótima maneira de se manter comprometido!

Se no “emprego tradicional brasileiro” você precisa a todo instante estar com as suas motivações bem vívidas para que elas sejam o combustível para o empenho e crescimento, no home office, as motivações precisam estar presentes e na visão dos olhos. Que tal anotá-las em em post its e colar no seu campo de visão?

O que te faz trabalhar no home office? O que é prazeroso nessa modalidade? Quais são as vantagens pra você? As respostas poderão dar aquele gás necessário para responder aquele e-mail, participar daquela call e entregar aquele projeto com orgulho.

7. Escritório de casa

Se a tradução literal de home office é escritório de casa, isso significa que você precisa de um espaço para trabalhar. Não vale a cozinha ou a cama.

Ter uma área dedicada para se trabalhar aumenta a produtividade e o foco. Escolha o ambiente que você possa ser agraciado por uma boa luz e monte o seu pequeno escritório com uma mesa e uma boa cadeira. A coluna agradece!

8. Dress code: roupa comum – nada de pijamas

Sim, é confortável ficar enrolado no cobertor ou trabalhar de pijamas. Mas se isso se tornar um hábito, muito provavelmente atrapalhará a sua produtividade.

Use roupas confortáveis, mas evite pijama ou camisola. Até porque você poderá ter calls no meio do dia e já pensou aparecer com aquele pijama furado pro chefe? Convenhamos que não será lá muito profissional…

9. Prioridades

Sem um gestor por perto, você deve saber quais são as prioridades do dia para que o ritmo de trabalho flua e os prazos sejam cumpridos.

Listar as atividades por categorias que façam sentido para você, ajudará a ter tudo em ordem e a dedicar o seu tempo para o que realmente precisa ser feito.

10. Pausa para o café

Aquela pausa para o café muito comum no dia a dia de um escritório ainda é válido quando se trabalha em casa.

Faça pausas de 5 a 10 minutos no dia para beber água, ir ao banheiro, tomar um café e olhar o dia lá fora.

Esses pequenos descansos ajudam a ter mais criatividade e foco para trabalhar. Não os ignore.

Por último, mas não menos importante:

11. Defina um horário de trabalho

Muitos profissionais por trabalharem de casa, acordam e já começam o trabalho e só vão parar a noite. Lá se vão 12 horas ou mais de trabalho!

Como uma das vantagens do home office é ter mais foco para se trabalhar, muitos profissionais “se esquecem” que a rotina ideal é de 8 horas trabalhadas. É claro que haverá ocasiões que pedem um pouco mais de tempo e calma para fazer algum job, mas se essas “horas extras” virarem hábito, o seu corpo e mente entrarão em colapso.

Defina o horário do seu expediente e a cumpra religiosamente, sempre que possível.

E então? Você faz parte de qual #team? Home office ou escritório?

Conta pra gente nos comentários!

+ 300 cursos gratuitos para você estudar muito em 2019!

Que tal começar o ano com o currículo atualizado com conhecimentos e novas habilidades para conquistar aquela tão sonhada promoção ou o novo emprego? E o melhor de tudo: sem colocar a mão no bolso?

Graças a internet, existem muitos cursos gratuitos e de excelente qualidade, que nada deixam a desejar dos cursos presenciais.

Fizemos um pente fino e trouxemos as principais plataformas que oferecem cursos para variadas áreas como TI, comunicação, sales, marketing digital e muito mais!

FGV

A Fundação Getúlio Vargas oferece diversos cursos gratuitos online de diversas áreas. Todos possuem certificado de conclusão.

Os cursos são nas áreas de economia e finanças, sustentabilidade e responsabilidade social, direito, gestão de pessoas, marketing e vendas, relações internacionais, gerenciamento de projetos e outros.

PUC-Rio

A PUC- Rio em parceria com o MEC oferece cursos em vídeos e podcasts com temas diversos como cosméticos, alimentos, química etc.

SEBRAE

O SEBRAE possui cursos voltados a gestão de pessoas, empreendedorismo, organização, planejamento, leis, inovação, mercado e vendas, finanças e cooperação. Cursos gratuitos de destaque da plataforma e habilidades que estão em alta no mercado: planejamento estratégico e customer success.

SENAI

Cursos de comunicação organizacional, desenho arquitetônico, legislação trabalhista e muitos outros podem ser encontrados na plataforma.

Coursera

A plataforma possui cursos livres e especializações (iMBA) das melhores universidades do mundo em variados segmentos. Tem cursos de marketing, ciências sociais, negócios, engenharia, ciências biológicas, ciência da computação e muito mais! Todos os cursos são em inglês.

edX

A edX tem a mesma proposta do Coursera: oferecer cursos gratuitos online pelas universidades mais renomadas. São diversos cursos nas áreas de artes, comunicação, computação, medicina, nutrição, direito, literatura, engenharia, finanças e outros!

Veduca

O Veduca se renovou ao longo dos anos e mudou bastante o seu catálogo de cursos. Hoje a maioria dos cursos são pagos, mas ainda restaram algumas opções gratuitas como o curso de Administração e o de LGBT+ Conceitos e Histórias – boa opção caso você trabalhe com movimentos sociais ou História.

Codeacademy

A plataforma traz cursos interativos de programação, dentre eles Ciência da Computação, Web Development, Data Science, Python, Fundamentos de Machine Learning, UI, JavaScript e mais. A maioria dos cursos são gratuitos

LearnCafe

A plataforma oferece cursos gratuitos com temas bem variados. Por lá é possível encontrar cursos de desenvolvimento de aplicativos para a plataforma Android a como montar buquês para noivas.

Fundação Bradesco

São mais de 90 opções para se aprimorar voltados às áreas de administração, banco de dados, aperfeiçoamento profissional, Office (inclusive níveis avançados), COBIT, ITIL, desenvolvimento, gestão de projetos, Web Design, contabilidade, comunicação, e-learning, língua portuguesa, técnicas de redação e muito mais.

A plataforma oferece roteiros de estudo, um recurso agrupa cursos relacionados para que você desenvolva habilidades específicas.

Além disso, a Fundação oferece cursos semipresenciais da Cisco como a famosa certificação abre alas CCNA e CCNA Security.

Rock Content

A Universidade Rock Content oferece muitos cursos nas áreas de conteúdo, marketing digital e sales. Quatro desses cursos são gratuitos, são eles:

Produção de conteúdo para Web, Inbound Marketing, e Marketing de Conteúdo (certificado bastante requisitado por agências de publicidade) e Outbound Marketing & Sales.

HubSpot

A famosa ferramenta de marketing digital possui a plataforma HubSpot Academy com cursos variados desse universo, inclusive ensinando a ser um expert da ferramenta.

A certificação de Inbound Marketing da HubSpot continua a ser a mais requisitada pelo mercado.

Academy for Ads | Google

As certificações do Google ainda são muito solicitadas para o profissional que quer trabalhar com mídia digital.

Além das famosas certificações de AdWords, há também o de Analytics, Mobile Sites e Digital Sales. As certificações são válidas por um ano, após esse período, é necessário realizar novamente a prova para obter a certificação atualizada.

Facebook Blueprint

O Facebook Blueprint é a plataforma oficial da rede social mais famosa do mundo. Os cursos são voltados para o uso da publicidade, mídia e conteúdo para aplicação na rede social do Zuckerberg. Social Ads, Instagram, Vídeo, Ofertas, Evento são algumas das diversas opções de cursos que aprimoram a usabilidade das suas campanhas e estratégias dentro da plataforma.

Duolingo

A plataforma mais famosa de idiomas usa gamificação para que o aprendizado seja mais divertido, leve e eficiente.

É possível aprender inglês, espanhol, francês, alemão, italiano e outros.

É possível ter a certificação de proficiência (serviço pago em dólar) e compartilhar com várias instituições do mundo todo como Harvard, Columbia University, Corporación Tecnologica de Bogota, Hiroshima Bunkyo Women’s University Graduate Admissions.

BBC Learning English

Cursos e notícias da própria BBC com atividades de fixação, o site é uma excelente ferramenta do dia a dia para treinar a leitura e escuta do inglês com o melhor conteúdo.

Cursos Abeline

A Associação Brasileira de Educação Online oferece inúmeros cursos gratuitos para progressão funcional, extensão universitária, atividades complementares e provas de títulos.

Os temas são diversos e pode-se dizer que praticamente tem um curso para qualquer área. Alguns exemplos são gestão pública, contabilidade e finanças, segurança no trabalho, saúde, turismo e hotelaria, meio ambiente, RH, psicologia, comunicação, vendas, assistência social e muito mais!

JurisWay

A plataforma de mini cursos gratuitos para a área de Direito oferece atualmente 890 cursos sobre temas jurídicos e áreas de apoio como desenvolvimento pessoal, português e inglês.

Alguns cursos que podem ser encontrados são: direito do consumidor, direito ambiental, responsabilidade civil, propriedade intelectual, direito de trânsito, direitos humanos, direito do trabalho, filosofia e outros

Albert Einstein

O famoso hospital de São Paulo, possui um site rico em cursos nas mais variadas áreas da saúde como biomedicina, cardiologia, cirurgia, clínica médica, cuidados paliativos, ginecologia, fisioterapia, oncologia, pediatria, urgência e ultrassom.

Bing | Microsoft

Apesar do buscador do Google ser o queridinho, o Bing da Microsoft tem uma porcentagem dos usuários e cientes disso, empresas buscam fazer anúncios para alcançar este público em particular.

O treinamento é gratuito e oferece certificação.

Unesp Aberta

Iniciativa da Reitoria da Unesp e Núcleo de Educação a Distância (NEaD/Unesp) possui mais de 70 cursos livres nas áreas de humanas, exatas e biológicas.

Brasil Mais TI

Gerenciado pela Softex a plataforma oferece um ambiente dinâmico e inovador para estudo atuando em três pontos fundamentais da formação profissional: conhecimento, capacitação e oportunidades.

São mais de 35 cursos em programação, idiomas, rede de computadores, IoT, cloud e tecnologia acessível.

Certificado Curso Online

Os cursos da plataforma possuem as regulamentações e parâmetros exigidos por lei, como o CNE (Conselho Nacional de Educação) e MEC (Ministério da Educação). Os certificados são válidos em todo o país em idiomas, gastronomia, música, meio ambiente, veterinária, turismo e hotelaria, psicologia e muitos outros.

B³ Educação | Bovespa

O Bovespa oferece excelentes cursos de mercado de ações, tesouro direto, bolsa e mais.

SCRUMstudy

O famoso framework de metodologia ágil que está sendo aplicado não só na área de TI, possui a primeira certificação gratuita (SMC) por meio do SCRUMstudy.

Para ajudar no estudo, vale se isolar para ter mais concentração e foco. Criar uma rotina de estudos auxilia a ter disciplina. Estudar no mesmo horário todos os dias, fazer um resumo para fixação e participar de fóruns para trocar ideias e conhecimento com outros profissionais, são alguns exemplos.

No bettha, você também encontra Jornadas de Conhecimento que podem te ajudar a melhorar as suas soft skills e estar ainda mais perto do job novo, tecnicamente e comportamentalmente!

Bons estudos! 😉

5 carreiras que você pode seguir se fez engenharia

Com a recessão que estamos vivendo e com a operação da Lava Jato, houve uma diminuição no número de projetos em construtoras. Isso gerou a demissão de muitos profissionais, principalmente engenheiros. Apesar do cenário atual ser mais otimista, a taxa de desemprego no país permanece alta.

Antigamente o profissional que estudava uma determinada área, não tinha um leque tão grande de opções para se trabalhar em outras áreas, mas isso mudou e hoje, o mercado de trabalho está aberto para profissionais com formações diferentes. Habilidades múltiplas são a chave para ter um time rico e complementar e quem fez engenharia saí na frente nesse ponto.

Uma das formações que mais viabiliza opções de trabalho fora da área de estudo atualmente é a engenharia. O curso envolve habilidades de liderança, projeto, solução de problemas… Temáticas recorrentes em qualquer mercado de trabalho.

Quer saber mais sobre como funcionam as áreas de Recursos Humanos, Controle de Qualidade e Produção? O Descobrindo Áreas pode te ajudar!

5 carreiras que engenheiros podem seguir além da engenharia.

Marketing

O Marketing tem atraído engenheiros para contribuir com uma visão analítica e a compreender o alto volume de dados e números que são importantes para a área.

Aliando o bom dos dois mundos: publicidade e engenharia, a empresa saí na frente pois consegue ter uma equipe multidisciplinar. Um profissional complementa o outro, resultando num trabalho mais assertivo através de uma boa interpretação de dados.

O engenheiro de marketing geralmente é responsável pela gestão de planejamento, análise de dados, controle e operação, resultado e ROI.

Esse perfil exige mais do que gostar de números. Saber interpretar dados, gostar de publicidade e compreender o comportamento de público também são coisas essenciais.

A experiência dos engenheiros em ciências exatas possibilita uma análise de dados muito mais profunda e uma mensuração mais robusta para criar campanhas que vão de encontro ao que o público quer.

Consultoria estratégica

Esse ramo é focado em gestão para o desenvolvimento de empresas, através de pesquisas de mercado, concorrência, análises e modelos financeiros. O trabalho é realizado em conjunto com o alto escalão das empresas. Mudanças de segmento de localização também exigem esse tipo de consultoria.

O profissional desta área obrigatoriamente precisa ter raciocínio logico, excelente capacidade analítica e versatilidade para lidar com problemas complexos e dos mais variados, além da pressão.

Finanças

O ramo financeiro é amplo: bancos, empresas de contabilidade e empresas de investimentos, são alguns ramos que um engenheiro pode seguir fora de sua carreira de formação.

O perfil esperado é estratégico. Lidar com números, foco em resultado, ambição, habilidade de negociação e não se engane: a comunicação também é imprescindível.

Vendas

Um engenheiro não só pode trabalhar com vendas, ele deve!

Esse profissional realiza vendas complexas, isto é, vendas cujo ciclo de venda tende a levar semanas ou até meses e envolve muitas reuniões e muito estudo do projeto. Nesses casos, nada melhor do que um próprio engenheiro para saber o que o projeto demanda com propriedade no assunto.

Além da formação em engenharia, essa carreira exige ser comunicativo, bastante analítico, gostar de trabalhar fora do escritório visitando clientes e ser estudioso para estar um passo à frente e trazer inovação e produtos que agreguem valor aos projetos.

Música

A música é uma das áreas que um engenheiro elétrico pode trabalhar.

O seu conhecimento de matemática e física são altamente valorizados para se trabalhar com áudio.

Há pouquíssimos cursos no país para a formação de engenheiros de áudio. Portanto, a formação em engenharia elétrica abre portas para se trabalhar em gravadoras e produtoras.

Autoconhecimento: a ferramenta do sucesso!

O autoconhecimento tem sido pauta constante em discussões sobre inteligência emocional, coaching, empoderamento e planejamento de carreira. Não é à toa.

Se autoconhecer deveria ser, de maneira natural, um dos primeiros passos de todo ser humano.

E não se engane! Autoconhecimento não é só saber responder de imediato que estilo musical você mais gosta, qual a sua comida preferida e outras questões superficiais. Na verdade, o autoconhecimento está muito mais ligado ao conhecimento de suas emoções, reações e motivações.

Conhece-te a ti mesmo. Mas por quê?

Compreender melhor nossos objetivos, reações, razões e vontades, nos ajuda a traçar planos reais e que condizem mais com a nossa personalidade e com a realidade em que vivemos.

Se conhecer te ajuda a estar um passo à frente, pois torna possível entender melhor o porquê de determinadas reações, hábitos e comportamentos, identificando a raiz dos problemas e auxiliando na evolução como um todo.

Desenvolvendo o autoconhecimento

“Quando não há inimigo dentro, os inimigos de fora não podem fazer nenhum mal.”

O ser humano é um ser complexo e se conhecer na prática nem sempre é tarefa fácil. Uma coisa é fato: desenvolver o autoconhecimento vai te tirar da zona de conforto.

Para te ajudar nessa missão, listamos a seguir algumas coisas que podem te ajudar nessa missão de se conhecer melhor.

1. Questione-se!

Para entender suas motivações e reações, você deve se perguntar o que fez com que você tomasse uma decisão X e não a Y. Por que você ficou nervoso com determinada situação? Por que agiu de determinada maneira? Esses são exemplos práticos para entender seu comportamento diante das adversidades e desafios.

2. Viva novas experiências

Esteja aberto a sair do óbvio e sempre analisar o que te faz bem ou não. Ter mais consciência das suas preferências, te ajuda a realmente entender o que você gosta de verdade e a buscar viver situações mais prazerosas.

3. Avalie suas relações

Avalie as relações que você tem e como elas estão estabelecidas. É possível que nesse processo você identifique relacionamentos tóxicos e nessa hora, vale se afastar por definitivo de quem não te faz bem. Além disso identifique as principais razões de desentendimentos e divergências de ideias – sem julgamentos! Entender e respeitar as diferenças é essencial para qualquer relacionamento interpessoal no âmbito pessoal e profissional.

4. Exercite a sua autopercepção

Avaliar cada situação, positiva e negativa, ajudará a construir a sua visão de mundo e principalmente o afastará de possíveis ciladas.

5. Use ferramentas que te ajudam a se autodescobrir

Existem inúmeras ferramentas que podem te ajudar a se conhecer melhor. Aqui no bettha, por exemplo, você tem acesso à diferentes mapeamentos de perfil que usam perguntas fáceis e rápidas para te ajudar a descobrir no que você é genial, quais são suas verdadeiras paixões e o que te motiva. Tudo de graça!

Todo esse processo de sair da zona de conforto para se autoconhecer pode ser doloroso, afinal, com ele você descobrirá facetas que até então você não compreendia. Mas acredite, no final, será compensador.

Você conseguirá ser mais bem sucedido nos seus objetivos e terá mais chances de conseguir uma carreira que esteja de acordo com os seus propósitos e crenças.

Vale ressaltar que autoconhecimento é um exercício dinâmico e constante. Ninguém é o mesmo de cinco anos atrás. Mas já dizia Raul, é melhor ser uma metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo.

10 dicas para fazer a sua carreira decolar

Não há uma receita pronta para o sucesso. O caminho até lá é pavimentado por altos e baixos, mais fracassos do que acertos e a romantização que para uma carreira decolar é só se esforçar por um período de tempo, deixamos para os filmes de Hollywood.

Fora da ficção, você terá de ir além do básico e se dedicar como ninguém, caso queira alcançar os frutos.

Em um mercado tão competitivo, fazer a diferença é uma das chaves para se conquistar espaço, autoridade na área e grandes oportunidades.

1 – Seja comunicativo

“Comunicação é a arte de ser entendido.” ― Peter Ustinov

Saber falar é primordial para manter bons relacionamentos, estabelecer novas conexões, fechar negócios e para qualquer outra situação da vida.

Mas muita gente se engana em achar que a comunicação é apenas falar. Ela envolve dois aspectos: falar bem e ouvir bem. Esse conjunto é o que traz verdadeiro resultado.

Pessoas mais tímidas podem ter grande dificuldade em se desenvolver nesse sentido. Mas quem tem boca vai para Roma e faz a carreira decolar.

Estude técnicas que ajudem a se expressar melhor e a se sentir mais confiante em reuniões, apresentações e outras situações que são necessárias falar em público.

Ser um bom comunicador abrirá muitas portas na sua carreira.

2 – Aprenda um novo idioma

“Um diferente idioma é uma diferente visão de vida.” ―  Federico Fellini

Ter fluência em outro idioma faz toda diferença para conquistar promoções e vivenciar experiências únicas como construir relações com colegas e parceiros de outros países, viagens internacionais, reuniões e muito mais.

O inglês continua mandatório no currículo, porém, diversas empresas estão exigindo um terceiro idioma e temos visto com frequência o espanhol ser o idioma da vez.

A falta de tempo pode ser um dos empecilhos para estudar um novo idioma, mas há algumas opções virtuais e aulas com professor particular que vai até você e pode ajudar a diminuir a distância entre falta de tempo e estudo.

#BetthaTips: consuma o máximo de conteúdo e entretenimento no idioma que deseja aprender. Estar em contato constante com o idioma agiliza o aprendizado e torna o processo menos tedioso. Séries e filmes podem ser assistidos com o idioma original e a legenda na língua em questão, dessa forma você aprende a escrita e a pronúncia numa tacada só.

3 – Estude sempre

“O lucro do nosso estudo é tornarmo-nos melhores e mais sábios.” ―  Michel de Montaigne

Foi-se o tempo que profissionais se formavam na faculdade e ficavam por isso mesmo. Hoje em dia a informação muda na velocidade da luz e o que fazia sentido ontem, hoje pode não ser a melhor opção.

Portanto, parar de estudar não é opção para quem quer ver a sua carreira decolar. Graduação e pós não bastam. Fazer leituras de livros, artigos, acompanhar notícias e novidades da área, participar de eventos, meetups, workshops, cursos e livros tornam você um profissional muito mais capacitado para enfrentar os desafios de um mercado de trabalho tão dinâmico como o atual.

Vale ressaltar que ser especialista é um diferencial, mas ter um conhecimento base em outras áreas co-relacionadas tem sido um pedido recorrente de qualquer empresa.

4 – Seja um líder (mesmo não liderando pessoas)

“Liderança não é sobre títulos, cargos ou hierarquias. Trata-se de uma vida que influencia outra.” – John C. Maxwell

Liderar não é apenas estar no comando e não é algo exclusivo de quem tem um time para liderar.

Você já deve ter ouvido falar da diferença entre líder e chefe e como empresas e liderados prezam mais por um bom líder do que a velha forma de chefiar maquiada de “liderança” que infelizmente ainda é presente em muitas empresas.

Ser um bom líder envolve aspectos comportamentais que podem ser aprimorados ao longo do tempo e por experiências, como ser bom comunicador, pró-ativo, engajar pessoas que estão ao seu redor, ajudar colegas e outros exemplos – atividades que você pode realizar mesmo não sendo um líder.

5 – Amplie o seu networking

“A chave para manter um bom networking está nas conexões emocionais que você estabelece com os demais.” – Surama Jurdi

Vá além do seu LinkedIn e construa uma verdadeira rede com profissionais do seu mercado e interaja. Mostre-se solícito em compartilhar ideias, conhecimentos e principalmente ajudar outros profissionais. Essas relações são fundamentais para novas conquistas.

Para se construir uma boa rede vale estar presente em fóruns, eventos e estar com o cartão de visita na mão para não deixar nenhum contato escapar.

Invista em relações, seja honesto em compartilhar conhecimento e os frutos virão.

6 – Seja “dono”

“Se você precisa esperar ordens para começar a trabalhar, vá para o exército”. – Don Draper

Há um abismo entre ser dono e ajudar o dono.

Quando emocionalmente alguém se sente dono de algo, o profissional é comprometido, a paixão é presente e ele preza por entregas bem feitas.

Teoricamente esse sentimento deveria ser parte de cada membro da equipe, mas sabemos que as coisas não funcionam bem assim, e as pessoas são movidas por outras razões que muitas vezes não são inerentes aos objetivos da empresa.

Esse sentimento reforça o pertencimento real pela empresa que se trabalha e gera mais autonomia.

7 – Desenvolva inteligência emocional

“Quando eu digo controlar emoções, me refiro às emoções realmente estressantes e incapacitantes. Sentir as emoções é o que torna a nossa vida rica.” – Daniel Goleman

A Inteligência Emocional é a capacidade de compreender e gerenciar os próprios sentimentos, assim como o sentimento dos outros. Essa compreensão te ajuda a por limites na sua rotina, a reconhecer o que te faz bem e mal, a ter mais empatia e a buscar por constante evolução.

Numa rotina tão acelerada como as que vivemos hoje em dia, a inteligência emocional orienta a não se deixar levar pelo cansaço e estresse, e sim a repensar e a reagir com mais positividade diante dos problemas e desafios.

8 – Torne-se referência

“Para se ter alguma autoridade sobre os homens, é preciso distinguir-se deles. É por isso que os magistrados e os padres têm gorros quadrados.” –  Voltaire

No mundo da publicidade e da startup é muito comum profissionais se destacarem por seu conhecimento e habilidades, às vezes o profissional não é nem… digamos que bom. Mas a autopromoção feita com inteligência, torna o profissional brilhante perante muitos olhos.

Se tornar uma autoridade na sua área é uma construção diária que envolve estudar, estar atento às tendências de mercado, ter um canal que você possa propagar a sua voz – seja um blog ou LinkedIn – e contribuir em fóruns ou grupos são alguns exemplos.

Vale lembrar que ser uma referência não é você quem se dá tal status, e sim o público. E que isso não acontece da noite para o dia. Portanto, trabalhe com afinco, seja empático e produza conteúdos de qualidade, que realmente ajuda outros profissionais. O LinkedIn é uma excelente plataforma para começar e assim angariar seguidores.

09 – Tenha iniciativa

“Suba o primeiro degrau com fé. Não é necessário que você veja toda a escada. Apenas dê o primeiro passo.” – Martin Luther King

Essa dica pode ser clichê, mas há tantas pessoas que ainda se esquecem o quanto que podem crescer ao tomarem iniciativas em tarefas, projetos e sobre suas próprias carreiras.

Ter iniciativa faz com que você esteja a um passo à frente no trabalho, na carreira e na vida de um modo geral.

Isso não significa que você deve aceitar qualquer proposta ou desafio. A iniciativa ela deve ser tomada para caminhos que tenham propósito e valor.

10 – Saiba dizer não

“Aprenda a dizer não. Será mais útil para você do que ser capaz de ler em latim.” –  C. H. Spurgeon

Talvez essa dica pareça controvérsia em um primeiro momento, mas é uma grande dica se você quer ver a sua carreira decolar.

O caminho para o sucesso é repleto de percalços e muitas coisas podem tentar desviar o seu foco, até mesmo colegas de trabalho com pedidos por um alto volume de demandas. Saber dizer “não” sem parecer ser grosseiro é um dos maiores receios de qualquer profissional.

Para não ser rude é importante antes de responder sim ou não, analisar como você está se sentindo no momento, pois isso influencia sua fala. Em vez de dizer não, explique sua dificuldade ou problema em realizar tal tarefa sem ser agressivo. Use o bom humor e crie um ambiente confortável. Isso evitará constrangimentos para ambas as partes.

Dica extra para a sua carreira decolar

Respeite o seu corpo

No ritmo desenfreado entre a busca de uma boa oportunidade de trabalho e os compromissos da vida pessoal, o corpo precisa de descanso.

Ignorar os sinais que o seu corpo dá para que você diminua o ritmo não é sábio e não ajudará você alcançar mais rapidamente os seus objetivos.

Alimente-se bem, pratique atividades físicas, durma e tenha momentos de qualidade com família e amigos.

É claro que há outras dicas para fazer sua carreira decolar, como desenvolver soft skills, mas selecionamos as principais que na prática abriram portas à você.

Fique sempre atento ao seu ambiente de trabalho e a novos projetos e veja como você pode contribuir e garantir resultados.

Não espere por milagres, pela melhor hora com os melhores recursos e muito menos aquele chefe perceber que você existe.

A hora é agora, a oportunidade não bate duas vezes e você é o único responsável por fazer a sua carreira decolar e dar novos e incríveis voos.

Fazer estágio: quando é o momento certo para começar?

Entender o momento certo para iniciar um estágio é um dos maiores desafios dos universitários.

Muitas pessoas dizem que o momento ideal para começar a fazer estágio é no meio do curso, outras dizem que o ideal é começar logo nos primeiros semestres, mas qual é a resposta certa, afinal?

Não há uma fórmula mágica. O que temos é a realidade, oportunidade e momento de cada um, então, o nosso maior conselho é que o estudante não deixe o estágio como “última atividade” da faculdade.

A reta final de qualquer curso é bastante estressante: entrega de TCC, atividades complementares e o cansaço acumulado ao longo dos anos.

O estágio é um passo importante e fundamental para ir além da teoria e ter a vivência tão desejada. Por conta disso, é através do estágio que é possível ter a certeza se o curso escolhido é o certo para você.

Na sala de aula há uma certa romantização da profissão, mas é no dia a dia do ambiente de trabalho que é possível conhecer melhor a realidade da rotina e esse conhecimento só se dá através do estágio, o que o torna ainda mais importante.

Por onde começar

Se você acredita que chegou a hora de começar um estágio, há algumas tarefas a serem feitas que vão guiá-lo para esse novo ciclo.

Currículo

A aflição de muitos estudantes que buscam estágio é não terem experiência e muitas qualificações para colocarem no currículo.

É certo que se você está buscando um estágio provavelmente nunca tenha trabalhado na área, e as empresas estão cientes disso. Quanto a isso você não pode mudar, mas é possível realizar cursos complementares a sua graduação e experiências extracurriculares, e assim, aumentar o leque de qualificação.

Há diversos cursos gratuitos à distância em qualquer área de ensino. Faça uma lista dos conhecimentos e habilidades que você ainda não possui e precisa e busque por esses cursos na internet.

Ao concluir, atualize o seu currículo com as novas conquistas.

Não cogite em mentir sobre experiências ou conhecimentos. Lembre-se que a mentira tem perna curta.

Carta de apresentação

A carta de apresentação é a primeira coisa que o recrutador irá ler. Se ela não for bem escrita, conter erros de gramática e parecer “robotizada”, cuidado, são altas as chances de você perder a vaga.

Mais uma vez, faça busca por exemplos de cartas de apresentação e adapte para a sua realidade.

#BetthaTip: seja sucinto, objetivo, honesto e revise tudo mais de uma vez. Se você pretende buscar estágio em mercados de trabalho muito distintos, tenha uma carta de apresentação para cada mercado.

Mapeamento de perfil

O autoconhecimento é essencial, afinal, se você não sabe o que busca, como achar algo que combine com você?

Faça um mapeamento de perfil e descubra no que você é bom, no que pode melhorar e aperfeiçoe-se para sair na frente dos demais candidatos.

Conhecer suas habilidades, o tipo de ambiente que combina mais com o seu jeito e os seus propósitos de trabalho, vão te ajudar a começar com o pé direito.

Entrevista

Depois de toda essa jornada, você conseguiu a sua primeira entrevista. Além de comemorar, agora é hora de se preparar!

Mantenha a calma, estude sobre a empresa que irá te entrevistar, vista roupas adequadas ao ambiente da empresa, respira fundo e vai!

Está precisando de dicas para se sair bem em uma entrevista? A gente te ajuda! como se sair bem em uma entrevista.

E lembre-se sempre: você pode contar com o bettha para crescer profissionalmente e para conquistar o tão sonhado estágio! Vem com a gente 🙂

Plano de carreira: você sabe como criar o seu?

Por muito tempo, a maioria das pessoas entravam no mercado de trabalho e seguiam de acordo com as oportunidades que surgiam. Não havia muitos objetivos traçados, constante busca por aperfeiçoamento e uma trilha para alcançar o tão almejado cargo. Geralmente as pessoas seguiam o lema “deixa acontecer naturalmente…”.

Os tempos são outros e as novas gerações têm uma postura diferente. Se antes o “incerto” era o que movia, hoje, a certeza por trilhar uma jornada que leve para o cargo desejado, na empresa desejada, com o status desejado são combustíveis para trabalhar e fazer acontecer.

O que quase todo mundo não sabe ou não faz é que para buscar um emprego é importante realizar o planejamento de carreira, afinal, é isso que vai guiar você para decisões mais assertivas.

Por que fazer um plano de carreira?

O planejamento é a trilha que fará com que você estabeleça metas hoje e as atinja amanhã. Ele dá clareza para cada passo e para cada tomada de decisão, auxilia em realizar tudo com propósito e a ter foco para se chegar aonde quer.

Muitas empresas trabalham com plano de carreira para desenvolver seus funcionários, mas em paralelo, é importante que você tenha o seu próprio plano para que se mantenha no controle da situação.

Como fazer um plano de carreira?

Passo #1: se conheça

O autoconhecimento é fundamental para buscar novos horizontes e se entender como pessoa. Geralmente, o conhecimento que o indivíduo tem por si mesmo fica na superficialidade: gostos, preferências… Mas se autoconhecer vai muito além disso e é um processo diário de análise e considerações.

Você já ouviu falar de soft skills?  As habilidades interpessoais  são características da personalidade de um profissional que demonstram como ele se comporta no ambiente de trabalho.

Para você estabelecer um plano de carreira, antes de mais nada, você precisa se conhecer, pois só assim saberá o que realmente quer na sua vida profissional, e claro, na pessoal. Portanto, elenque as competências técnicas e comportamentais necessárias para desenvolver e assim atingir seus objetivos.

Passo #2: trace objetivos

Conhecendo melhor a si mesmo, ficará mais fácil decidir quais rumos quer seguir. Agora trace objetivos de curto, médio e longo prazo.

Daqui um ano aonde você quer estar? Daqui dois anos você quer fazer uma pós-graduação?

Liste tudo o que pretende e coloque um prazo para cada item.

Passo #3: tenha estratégia

Não basta saber o que quer e para quando quer, é necessário saber como chegar até lá. O que você pode fazer para alcançar o seu objetivo? É necessário cursos? Quais? Você precisará juntar dinheiro para isso?

Sugerimos que você coloque a estratégia logo após o objetivo, para que o conteúdo fique mais organizado e fácil de consultar.

#BetthaTip: um plano de carreira é um documento vivo e dinâmico. deve ser revisto periodicamente e alterado sempre que necessário.

Ferramentas para estruturar o plano de carreira

Agora que você já sabe para que serve um plano de carreira e o que é essencial que contenha nele, vamos por a mão na massa? Separamos ferramentas bem práticas que te ajudam a criar um plano de carreira realista, conciso e organizado.

S. M. A. R. T

A palavra smart em tradução literal significa esperto. Esse é um dos métodos mais utilizados do mercado e nele, cada letra que forma a palavra tem uma tradução e orientação sobre como agir:

  • Specfic (específico): seus objetivos precisam ser específicos.
  • Mesurable (mensurável): estabeleça parâmetros que possibilitem uma análise quando for verificar se os objetivos foram atingidos ou não.
  • Attainable (atingíveis): os seus objetivos precisam ser realistas, factíveis com a sua realidade para evitar esforço desnecessário e frustração.
  • Realistic (realista): seus objetivos devem ser realistas, ou seja, possível de realização.
  • Time (tempo): defina prazos para cada mudança necessária para seu objetivo e estabeleça o tempo ideal para alcançar os resultados em sua carreira.

Análise S.W.O.T.

Está ferramenta é ideal para fazer a análise do cenário de sua vida profissional. Cada letra de SWOT corresponde a uma palavra em inglês, que traduzida, nos ajuda a entender o que precisa ser feito:

  • Strenghts (forças): quais são as suas forças (pontos fortes), vantagens competitivas em relação aos outros profissionais?
  • Weaknesses (fraquezas): quais são suas fraquezas? o seu “calcanhar de Aquiles”? A honestidade deve ser fundamental para que as coisas fluam.
  • Opportunities (oportunidades): quais são as oportunidades no cenário?
  • Threats (ameaças): quais são as ameaças externas que podem comprometer os seus objetivos de plano de carreira?

A análise pode ser produzida em gráfico para facilitar a assimilação.

Ciclo P.D.C.A.

Ferramenta de planejamento estratégico muito usada nas empresas. P.D.C.A. significa:

P – Plan, D – Do, C – Check, A – Act.

Faça um círculo que vai girar no sentido horário e divida internamente em quatro quadrantes, e preencha com a primeira letra (P) o superior direito, (D) o inferior direito, (C) o inferior esquerdo, (A) o superior esquerdo e comece o ciclo.

  • Plan (planejar): faça o seu plano de carreira.
  • Do (fazer): execute o seu planejamento.
  • Check (checar): verifique se você está seguindo o plano e principalmente se está funcionando.
  • Act (agir): revise seu plano de carreira e perceba quais são os ajustes necessários a serem feitos.

Feito o plano de carreira, chegou a hora de agir! Mãos à obra, foco, força e fé.

10 Dicas para desenvolver as Soft Skills

Como desenvolver as Soft Skills? Descubra em 10 dicas infalíveis

Você já ouviu falar de soft skills?  As habilidades interpessoais (inteligência emocional, para os íntimos) são características da personalidade de um profissional que demonstram como ele se comporta no ambiente de trabalho.

Diferentemente das hard skills –  as habilidades técnicas que você coloca no currículo – as soft skills são bastante subjetivas, e provar para o recrutador que você domina essas habilidades durante a entrevista pode ser uma tarefa complicada.

Quer saber mais sobre como se sair bem numa entrevista e se destacar para o recrutador? Então se liga nessas 9 dicas!

De acordo com a pesquisa realizada pelo site de recrutamento norte-americano CareerBuilder, 77% dos empregadores acreditam que as soft skills são tão importantes quanto as hard skills.

Mas e aí, o que os recrutadores buscam na personalidade do candidato durante a entrevista? Dá uma olhada:

  • Capacidade de organização e gestão de tarefas ;
  • Capacidade de trabalhar bem em equipe;
  • Capacidade de trabalhar sob pressão;
  • Flexibilidade e adaptabilidade;
  • Boa comunicação;
  • Confiabilidade;
  • Atitude positiva;
  • Autoconfiança;
  • Motivação;
  • Ética;

Nem todo mundo possui o domínio dos talentos interpessoais. Para ajudar, elaboramos 10 dicas para você desenvolver suas habilidades e conseguir aquele trampo dos sonhos!

10 dicas para desenvolver suas habilidades

1.   Tenha um objetivo claro

Quem sempre muda de ideia acaba não fazendo nada! Antes de tudo, você precisa saber o que quer e onde quer chegar com a sua vida. Encontre uma motivação que o faça levantar feliz numa segunda feira de manhã!

2.   Sinceridade e honestidade SEMPRE!

A sinceridade e a honestidade são essenciais para estabelecer relações de confiança. As mentiras têm pernas curtas, e tentar enrolar as pessoas pode não ser uma boa ideia – principalmente em uma entrevista de emprego.

3.   Veja o copo meio cheio

Conseguir manter ânimo durante momentos de turbulência é um desafio e tanto, mas permanecer otimista é uma boa forma de se condicionar positivamente. Nutrir o pensamento positivo é uma forma de motivar a si mesmo e a todos ao seu redor –  essa é uma das principais características de um bom líder!

4.   Entenda copo meio vazio

Como nem tudo são flores, existem momentos em que as coisas dão errado. E tá tudo bem admitir as falhas e os problemas! Nessas situações, o melhor a se fazer é entender que copo meio vazio também mata a sede – sempre podemos aprender com os erros.

5.   Exercite a escuta

Diferentemente do ouvir, o ato de escutar envolve a reflexão sobre a fala da outra pessoa. Exercitar a escuta permite que os diálogos fluam muito mais facilmente, possibilitando uma interação mais efetiva entre os interlocutores.

6.   Responda, não reaja

Existe uma grande diferença entre reação e resposta. Enquanto a reação é emocional e imediata, a resposta passa por um processo de racionalização emocional. Quando você atrasa a reação a um estímulo, se dá tempo de processar as emoções e responder de forma bem mais consciente!

7.   Tenha disciplina

Ter disciplina é cumprir com as responsabilidades mesmo quando bate a preguicinha – não adianta esperar a vontade cair do céu! Estabeleça uma rotina, trace metas, estipule períodos de tempo para realizá-las e lute contra a procrastinação!

Confira 5 dicas para você parar de procrastinar agora  

8.   Seja Impecável, não perfeito

Ao invés de buscar a perfeição nos seus projetos, faça o melhor que puder com as condições disponíveis – seja impecável! Além de aumentar a sua eficiência – e sua produtividade – você fica mais tranquilo caso as coisas não saiam como planejado.

9.   Se aceite, mas não se conforme!

Todo mundo tem qualidades e defeitos. Aceitar que temos pontos fracos é essencial para levar a vida de forma leve e descontraída! Apesar disso, se conformar com as próprias limitações e usar isso como desculpa para não evoluir é um convite à estagnação – na vida pessoal e profissional.

10. Finalmente: Autoconhecimento é TUDO!

O autoconhecimento é TUDO na hora de procurar um emprego! Conhecer suas habilidades, o tipo de ambiente que você curte trabalhar e os propósitos que te movem é essencial para conquistar um emprego que dê match com você.

Na Bettha você encontra tudo o que precisa para embarcar na jornada do autoconhecimento! Faça gratuitamente seu Mapeamento de Perfil e descubra agora como fazer as melhores escolhas para a sua vida –  e conseguir o trampo ideal para você!