8 passos para lidar com a ansiedade

Em um mundo frenético, cheio de responsabilidades e tempo faltando, a ansiedade é um mal que pode nos tornar reféns de nossos próprios sentimentos.

A ansiedade pode ser desencadeada diante de problemas, situações de pressão e tomadas de decisões. Apesar de não ser considerada uma doença, em excesso, pode se tornar um distúrbio, gerando ataques e síndromes do pânico, além de caminhar de mãos dadas com a depressão.

Os sintomas da ansiedade excessiva são uma linha tênue entre preocupação e medo extremos em situações relativamente simples. Assim, ela pode gerar sintomas físicos como taquicardia, respiração ofegante, suor excessivo, enjoo, vômito, dor no peito, tremores, e até sintomas que se confundem com infarto.

O trabalho e a época da faculdade geralmente são o estopim para muitos jovens sofrerem de ansiedade.

A entrega daquele job complexo e com deadline curto, um chefe abusador, milhares de trabalhos e provas para realizar e tantas outras situações podem transformar negativamente nossas emoções e nos colocar em alerta o tempo todo.

Lidando com a ansiedade

Se você identificou algum dos sintomas citados acima, o ideal é que você procure por ajuda profissional. Para isso, um psicólogo ou psiquiatra podem oferecer o tratamento ideal e avaliar se há a necessidade de medicamentos.

dica bettha: NUNCA, EM HIPÓTESE ALGUMA, compre medicamentos sem prescrição médica/peça algum comprimido do tratamento do coleguinha. O remédio que faz bem para ele, pode não fazer bem para você. Por isso é tão importante passar em consulta com um profissional para que ele avalie o melhor tratamento para o seu caso, ok?

Além do tratamento, é possível aliar atividades que trazem bem estar, alegria e ajudam a dar mais disposição no dia a dia. Sabe aquele velho ditado “corpo são, mente sã”? Faz todo sentido.

Se o seu corpo estiver saudável, muito provavelmente a sua mente acompanhará esse fluxo. Para um corpo ficar são, é necessário dedicar tempo e cuidado. Para isso, você precisa separar um tempo para você.

As próximas dicas são para serem guardadas do lado esquerdo do peito! Leia com carinho e coloque-as em prática para uma vida mais tranquila <3

1 – Run, Forrest, run!

Esta dica não é a primeira por mero acaso. Atividade física realmente ajuda a controlar a ansiedade. Isso ocorre porque os exercícios elevam a produção de serotonina, substância que aumenta a sensação de prazer.

Se você é sedentário, provavelmente não tem ideia qual atividade física pode gostar. Por isso, experimente várias até descobrir quais exercícios funcionam para você.

Para ser mais fácil a adesão, comece pela caminhada. Você só precisa de um par de tênis, roupa confortável, uma garrafinha de água na mão e uma boa playlist para embalar os passos.

Para deixar a caminhada ainda mais divertida e aumentar o seu engajamento com a atividade, use aplicativos que monitoram corridas e descubra quantos kms consegue fazer e desbloqueie incentivos. O Nike+Run Club é uma boa opção.

Uma outra dica é aproveitar as academias ao ar livre presentes em vias principais da sua cidade. Acesse o site da prefeitura da sua cidade para checar se o serviço existe por aí e quais são os endereços.

São opções gratuitas para desarmar o argumento que para praticar atividade física é necessário uma academia. Não tem desculpa, hein?

2 – Você não compra felicidade, mas pode comprar comida, que é quase a mesma coisa

nhom nhom nhom

Já parou pra pensar que a nossa alimentação é o combustível para o corpo funcionar? Se você coloca um “combustível” bem mais ou menos, o corpo não funcionará o máximo que poderia e o desempenho tende a cair.

Busque por uma alimentação saudável e deixe frituras, doces, gorduras e fasts foods para uma vez por semana, se for o caso.

Alimentos que sejam fonte de triptofano – o aminoácido precursor da serotonina – como a banana e o chocolate, podem ser incluídos na rotina alimentar (chocolate em pequenas quantidades, ok?).

Há também alimentos que reduzem a ansiedade! Então pegue papel e caneta para anotar as belezinhas que não podem faltar nas suas compras:

Frutas cítricas: frutas clássicas como limão e laranja são boas fontes de vitamina C. Essa vitamina diminui a secreção de cortisol, hormônio liberado pela glândula adrenal em resposta ao estresse.

Leite, ovos e derivados magros: excelente fonte de triptofano.

Carboidratos (amor da vida): o nutriente eleva o nível de açúcar no sangue, dando energia, bem estar e disposição. É amor ou não é?

Carnes e peixes: melhor fonte natural de triptofano, aminoácido que em conjunto com a vitamina B3 e o magnésio produzem serotonina.

Espinafre: contém ácido fólico, uma potente vitamina antidepressiva natural. Você já viu o Popeye ansioso ou depressivo alguma vez?

3 – Ser ou não ser, eis a questão…

Fortalecer o autoconhecimento o ajudará a fazer coisas que mais gosta, ignorar as que não gosta, e buscar por aquilo que realmente tem sentido pra você. Além disso, permite entender melhor a razão do seu comportamento diante de diversas situações.

4 – Aum…

Meditar te ajuda a se conectar consigo mesmo. Além de trazer qualidade para o seu sono, melhora a cognição, reduz o estresse e aumenta a capacidade de concentração!

Existem apps bem interessantes para os iniciantes da meditação. Você pode começar com o Lojong, aplicativo em português, ou o Headspace, que, apesar do visual fofo, é em inglês.

5 – Not today, Satan!

O que te estressa no seu dia a dia? É aquele job? O chefe? Os prazos? Os amigos sem noção?

A lista pode ser gigantesca, mas identificar o que causa seu estresse e ansiedade pode ajudar a evitar uma bola de neve emocional.

Se o problema é o trabalho, é possível conversar com o seu líder e apontar melhorias para a sua rotina? Ou o clima está insustentável? Avalie bem as situações, e tente solucionar os problemas da melhor forma possível.

E nunca se esqueça: “nenhum CNPJ vale um AVC”.

Não dá mais pra aguentar mais o seu trabalho? O salário não vale o estresse? Talvez seja o momento para mudar de emprego! Clique aqui e confira!

6 – Chá das 5

A maioria dos chás tem propriedades calmantes. A bebida é barata, gostosa e tem a capacidade de controlar aquela ansiedade diária.

Camomila e capim santo disseram OLAR, @! 🙂

Se você passa o dia inteiro fora e não consegue tempo pra fazer um chazinho, faça o chá em casa e leve consigo numa garrafinha térmica (ou não, se você gostar de chá gelado).

7 – Isso me traz alegria?

Aproveitando a onda do KonMari, como está a sua casa? Em ordem?

A metodologia de organização da fofíssima Marie Kondo está na Netflix. Assista! O efeito é querer arrumar a casa inteira mesmo que seja 2h da manhã.

Bagunça e coisas acumuladas causam desânimo, ansiedade e outras emoções negativas. Bora arrumar a casa e a vida?

8 – Há tempo para todas as coisas debaixo do céu

Na correria do dia a dia, separe um tempinho pra você e faça coisas que te agradam. Leia um livro, assista um filme, dedique um dia da semana para cuidados, estudar e/ou não fazer nada… Seja o que for, faça por você <3

Esse tempinho dedicado a você mesmo deve ser como uma prática religiosa. Constante, ok?

Bateu a bad?

Mesmo quando se está em tratamento, é possível ter crises de ansiedade. Não se desespere. Nada acontece de uma hora para a outra! A melhora é um processo constante, que leva tempo. Nunca se esqueça: processo é progresso. Um passo por vez, um dia de cada vez.

Para lidar com as crises, recorra a meditação, técnicas de relaxamento, controle a respiração, distraia-se com uma música tranquila, uma conversa leve ou um filme. Vai passar 🙂

Lições finais

  • Não duvide de si mesmo e nem deixe que as crises de ansiedade tirem a sua disposição para viver e a buscar o que te faz feliz.
  • Ansiedade não é mimimi e nem frescura.
  • Não sofra calado. Procure ajuda o quanto antes.
  • Tudo sempre fica bem. Tudo.
  • A vida é muito maior do que os problemas.
  • Crise vem. Crise também vai.

Você conhece alguma outra técnica que ajuda a reduzir a ansiedade? Conta pra gente nos comentários.