O futuro do mercado de trabalho. Imagem mostra um notebook, uma pessoa apontando para o notebook e outra usando o touch do computador

O futuro do mercado de trabalho

Estamos passando por uma grande revolução no nosso estilo de vida.  Ela está acontecendo em uma velocidade nunca antes vista. E, claro, tudo isso tem impactos significativos no futuro do mercado de trabalho.  

Por isso, algumas funções são facilmente executadas por robôs e muitas outras precisam ser criadas para atender as novas demandas. Então, para criar e se colocar nesse novo mercado de trabalho que está surgindo, temos também que identificar nossas habilidades, valorizar nossos talentos e colocar a mão na massa. 

Quando novas experiências mudam a nossa carreira

Um bom exemplo disso é o Clayton OliveiraO paulista de 26 anos pensou que fosse ter uma carreira padrão: sair da faculdade de ciências e tecnologia, com especialidade em engenharia aeroespacial, e entrar no mercado de trabalho.  

O futuro do mercado do trabalho e o empreendedor Clayton Oliveira

Clayton Oliveira

No entanto, o estudante aproveitou a greve na Universidade, em 2012, para fazer intercâmbio. Ele trabalhou com crianças na Ucrânia e na Itália. A mudança de ambiente levou a mudança em opção do específico. Assim, ele viu que o mundo era muito maior do que a gente está acostumado a enxergar e que o futuro do mercado de trabalho era diferente do que ele imaginou. A questão era correr atrás, aprender e improvisar no dia a dia.  

“Não sou um gênio, não tenho q.i. acima da média. Sempre me dediquei bastante, tive que aprender muita coisa sozinho e fazia coisas que ninguém me mandava fazer. Eu precisei parar para entender claramente o que eu queria e colocar a mão na massa”, afirma Clayton.

A experiência o ajudou a fazer entender que precisava me mexer e sair da zona de conforto. Hoje ele é criador de três startups e será um dos palestrantes no Bettha Career Experience #2. Inscreva-se para acompanhar essa e tantas outras palestras!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *