Processo Seletivo: dicas práticas para lidar com a reprovação

Ser reprovado em um processo seletivo, principalmente daquele que mais se espera um “sim”, pode ser frustrante, mas se mudarmos a nossa perspectiva e deixarmos de focar no “não” e sim na experiência do início ao fim do processo, é muito provável que lições valiosas poderão ser aprendidas e aproveitadas para o próximo processo seletivo.

Negatividade atrai mais negatividade. Portanto, não se deixe abater, ficar bravo ou sentir alguma outra emoção que possa impedi-lo de lidar com maturidade. A vida é assim, e como já diria o filósofo contemporâneo Chorão, temos “dias de luta e dias de glória”. Mas é através da luta que alcançamos a glória!

Mas afinal, o que aprender e como lidar com aquele “não” de um processo seletivo que as vezes machuca mais do que o não do @? A gente te ajuda!

Lidando com o fora da @ (leia-se empresa)

1. Não se sinta um fracassado

Você ouvirá muitos outros “nãos” na vida profissional e pessoal – esse é só mais um. Ok, a expectativa era ser aprovado e agora você se sente sem rumo… Tudo bem, isso já aconteceu com muitos de nós, mas a maneira como você lida nesse primeiro momento é o que vai ditar os próximos passos.

Existem muitas empresas bacanas, vários outros processos seletivos… Esse não será o último da sua vida. Oportunidade não faltará para você mostrar a que veio. Take it easy!

Encare que esse não era o momento certo ou o desafio certo para você e que muita coisa boa está por vir.

2. Seja grato pela oportunidade

Sinta-se grato por cada processo seletivo que participa, mesmo que você não passe. É mais uma empresa que você conheceu, é mais um profissional que tem o seu contato e caso, lá na frente apareça alguma vaga com a sua cara, com certeza o recrutador te oferecerá uma oportunidade para participar de um outro processo. Sim! Isso acontece e muito.

Não é porque não rolou aquele match que as chances de trabalhar na empresa X acabaram.

Por isso, ao receber a negativa do recrutador, responda com educação e agradeça pela oportunidade. Não feche uma porta, pois a mesma pode se abrir de novo mais adiante.

dica bettha: muitas empresas dão um feedback sobre o candidato nessa hora, leia com atenção e não ignore. Esses conselhos servirão para você se aperfeiçoar e conquistar logo um novo emprego. Caso a empresa não tenha enviado o feedback, peça-o. É muito provável que o recrutador se sentirá tocado com sua atitude, pois verá que você está querendo melhorar e então, te dará um retorno.

3. Não desista!

Dependendo da expectativa que estava em torno de um processo seletivo, quando se recebe aquele “obrigado por participar, mas hoje não Faro” pode ser um verdadeiro balde de água fria.

Muitos começam a diminuir a busca por um emprego e até se recusar a participar de alguns processos com medo de não ir muito bem. Não desista!

Não é porque um processo não deu certo que os demais também não darão, né?

Quais são os ensinamentos de uma reprovação no processo seletivo?

Agora que estamos alinhados, vamos à praticidade, caso você não tenha recebido o tão sonhado feedback do recrutador.

Há detalhes, que por menores que sejam, podem desqualificá-lo de um processo seletivo e nesse caso, só você poderá avaliar: chegou atrasado? A roupa não era adequada para a vaga ou para a empresa? Foi superficial nas respostas? Deixou de realizar alguma atividade durante o processo?

Enfim, são inúmeros os erros que podem ser cometidos. Pare para pensar se algo não foi lá muito bom durante a entrevista, por mais que você não tenha percebido isso na hora, agora que não está mais na tensão, conseguirá identificar.

Mas a principal lição de uma reprovação no processo seletivo é aprender com os erros. São através deles que se pode melhorar o currículo, a aparência, o discurso, o conhecimento para conquistar um emprego.

Reflita em cada etapa e veja se você deixou de fazer algo ou fez, mas não da maneira mais adequada (acontece, perdoe-se, siga em frente!).

Vale dizer que também é possível você ter ido super bem, mas um outro candidato tinha mais qualificação para a vaga – isso acontece e com bastante frequência. E qual o ensinamento nesse contexto? Dar uma olhadinha no mercado e ver o que está sendo pedido em relação a qualificação e habilidades. Isso já pode ajudá-lo a avançar na busca do emprego dos sonhos.

Se até um pé (e você sabe onde) te empurra pra frente, porque um “não” de um processo seletivo não faria o mesmo?

A vida é muito curta para ficar remoendo o antigo processo seletivo. Chega de “hello darkness, my old friend” e venha dar match naquela empresa que combina com você e vice-versa.