People Analytics: saiba por que você precisa dessa ferramenta na sua empresa!

People Analytics promete revolucionar as gestões de RH, aumentar o engajamento e a produtividade das equipes e reter os talentos da empresa.

A tecnologia caminha à favor dos Recursos Humanos, como mostramos na matéria – tecnologia em gestão de recursos humanos: tendências para 2019 que você precisa saber .

As tendências para 2019 nos convidam a prestar cada vez mais atenção no valor humano das equipes, suas qualidades, produtividade, necessidades e gestão individualizada de carreiras e funções.

Seguindo esse modelo, o People Analytics é apontado como uma das principais ferramentas para a evolução empresarial das organizações que buscam aumentar a produtividade das equipes e reter os talentos da empresa.

Confira abaixo o que é essa estratégia e como aplicá-la.

O que é o People Analytics?

Sua empresa enfrenta questões de baixa produtividade, falta de motivação, saída constante de talentos e reclamações dos clientes? Então você vai adorar o People Analytics!

A ferramenta é um processo estratégico que compreende a satisfação dos colaboradores como sendo o principal pilar de sucesso da empresa, sendo necessário identificar o que os torna motivados e felizes no ambiente de trabalho.

A estratégia consiste em coleta, organização e análise de dados sobre o comportamento dos colaboradores, visando compreender as ações e expectativas dos colaboradores dentro da organização.

Dessa forma, a empresa consegue tomar decisões com mais clareza e antecipar riscos e perdas, resolvendo os problemas antes que eles aconteçam.

Os índices analisados contribuem para que os gestores entendam quais fatores aumentam a motivação da equipe, ou o contrário e também facilitam a visão sobre mudanças necessárias, como por exemplo, promover alguém ou mudar equipes de função e/ou estratégia.

Para realmente funcionar, o People Analytics deve contemplar diversos fatores e expectativas dos profissionais, como: função realizada, faixa salarial, histórico de promoções, desempenho, cursos realizados e etc.

O objetivo é identificar os pontos fortes e fracos de cada colaborador e traçar estratégias para que isso seja reajustado ou bem aproveitado dentro da empresa.

People Analytics traz valorização para os colaboradores e otimização de resultados para as empresas.

People Analytics otimiza o tempo dos Gestores de RH

No passado, realizar esse tipo de coleta de dados levaria meses mas agora o mercado conta com uma série de softwares de armazenamentos e análises de dados que agilizam esse processo.

Recentemente a Forbes lançou um estudo sobre o tema – clique aqui para acessar – onde mostrou que 69% das empresas americanas estão integrando dados para gerir pessoas. Nos levantamentos anteriores, esse número não passava de 15%.

A inteligência artificial também chegou com tudo para aprimorar os resultados do People Analytics. A leitura dos algoritmos de mensuração de resultados está cada vez mais elevada, otimizando a compreensão dos dados e revelando pontos que não eram tão fáceis de serem vistos antes.

Agora, os gestores de RH conseguem identificar padrões de atritos, prever performances e índices de turnover, além de uma série de atividades ligadas à produtividade.

People Analytics não é apenas geração de relatórios

Como o termo analytics vem ganhando cada vez mais destaque no mercado de RH, há quem confunda ainda o People Analytics com um relatório comum.

Entenda a diferença entre eles:

Geração de Relatórios: é a atividade que organiza dados informativos de forma sumária, como um relatório de monitoramento de campanha.

Analytics: é a atividade de interpretar os dados coletados, trazendo indicadores mais precisos.

Como implementar People Analytics na minha empresa?

1. Envolva os colaboradores no processo

Avaliações muitas vezes assustam os colaboradores, já que sabem que estão sendo observados e que algumas coisas, com certeza, vão precisar mudar. Dessa forma, sentem-se acuados e pressionados, e podem não colaborar corretamente com o processo.

Escolha um software de People Analytics, apresente às equipes e deixe claro as vantagens do processo e como eles serão beneficiados com esse novo movimento. Por exemplo, deixar claro como a empresa deseja saber quais são as reais necessidades de cada indivíduo e que pretende fazer o melhor por cada análise coletada.

Quando decidir por uma solução, garanta que todos entendem como usá-la, envolvendo-os num treinamento ou compartilhando com o pessoal materiais didáticos. Se houver uma abordagem democrática da liderança e uma experiência de interação com os afetados pela transformação, você terá na realidade defensores de People Analytics em sua empresa.

2. Conte com o time de marketing!

Nem sempre os responsáveis pela criação dos softwares ou a equipe responsável pela coleta e interpretação dos dados são os melhores para comunicar às equipes sobre o processo.

Conte com a colaboração da equipe de marketing para que esse processo seja claro e de fácil entendimento. Dentro desse plano, é recomendável haver esclarecimentos sobre a privacidade dos usuários e dos clientes, para prevenir atritos.

3. Comece por onde o resultado é mais urgente

Identifique qual setor da empresa está com mais dificuldades de gestão e de resultados. Apresente a ferramenta como uma nova solução e deixe que eles mesmos façam a propaganda boa dos bons resultados da implementação do People Analytics no setor para as outras equipes.

Assim, será cada vez mais fácil trazer a novidade para todos os ambientes da empresa.

Como preparar sua equipe para ler os dados do People Analytics?

Gestores de RH podem se capacitar em People Analytics em cursos online e ganhar destaque nas empresas.

A equipe de RH precisa estar preparada para lidar com os dados coletados e fazer bom uso dessa ferramenta. Confira alguns cursos de desenvolvimento em People Analytics:

  • Treinamentos em People Analytics, da PwC Brasil: O curso HR Analytics tem duração de dois dias, com custo de R$ 2.500,00 por participante (incluído estacionamento, almoço, material didático e certificado).
  • Curso online do Instituto de Física e Tecnologia de Moscou:São 7 semanas de estudo com cerca de 1-3 horas por semana. O conteúdo é inglês.
  • Curso online da Wharton School: A escola superior de administração norte-americana vinculada à Universidade da Pensilvânia, oferece um curso de 4 semanas de estudo, com 1-2 horas por semana, com conteúdo em inglês. A escola também realiza um evento anual sobre o assunto.
  • Certificação do Human Capital Institute: A certificação Analytics for Talent Management (ATM) é online e com custo. Conteúdo em inglês.

Bom estudo!

 

 

 

 

,

Os assessments como ferramenta de seleção de talentos

Você sabe o que é e para o que servem os tão famosos assessments? Vem descobrir e ainda entender mais sobre como funciona o Genius e o Lifestyle, os assessments exclusivos do Bettha.

O que são assessments?

Os assessments ajudam as empresas seguindo um conceito na identificação de conhecimentos, habilidades e atitudes para o aumento da performance de um funcionário ou candidato. O termo assessment vem do inglês e significa avaliação. Muito usado no ambiente corporativo, se tornou sinônimo de gestão profissional.

Quais os benefícios de utilizá-los?

Mas o benefício dos assessments não é só para a empresa. Os candidatos também têm muitas vantagens em realizar os assessments, principalmente o benefício do autoconhecimento. Com essas ferramentas, eles conseguem identificar suas habilidades, seus pontos fortes e quais fatores precisam ser trabalhados. Os resultados não focam apenas num cargo ou empresa específica, os assessments vão auxiliar nas escolhas de carreira de forma geral.

Assessments Bettha: Genius e Lifestyle

E aqui no Bettha temos dois assessments exclusivos: o Genius e o Lifestyle. O Genius é um assessment que vai te despertar para as suas habilidades. Você vai descobrir no que é genial! São seis arquétipos para você descobrir quais seus comportamentos são mais fortes em você.
O Lifestyle é um rastreador de aderência à cultura e negócio do candidato. Em qual ambiente você gosta de trabalhar? Você prefere um lugar com mais regra ou com mais autonomia? As perguntas investigam quais são os interesses, preferências e expectativas daquele momento de vida profissional do candidato.

Por isso, no mundo do RH essa ferramenta está tão em alta: ela vai te auxiliar a traçar um mapeamento de perfil. Diferente dos processos tradicionais de avaliação, os assessments vê o indivíduo de forma ampla em suas características pessoais e suas relações de trabalho. Levando em conta suas atitudes e comportamentos, afinal, eles irão impactar diretamente no desempenho da função que ele irá exercer na empresa.

Conheça o 12 minutos, um aplicativo inovador que estimula a leitura

Aplicativo permite a leitura de qualquer livro em apenas 12 minutos pelo celular, saiba porque isso é mais legal do que parece.

Em tempos de Facebook , Instagram,  grupos de whatsapp e Stories, como fazer para não se desconectar completamente da capacidade de absorver novos conhecimentos?

A resposta, dessa vez, não está no Google, nem e um blog filosófico, mas sim nos livros! Porém, de um jeito novo!

Com tantas distrações via wi-fi ficou cada vez mais complicado estimular os gestores de RH, que por sua vez, estimulam suas equipes, a lerem livros – e a desculpa normalmente é a mesma, ou acham sem graça, ou como a maioria diz, estão sem tempo.

Mas, ainda bem, alguém pensou nisso e criou o app 12 Minutos.

O que é o 12 minutos?

 O aplicativo consiste em sintetizar os principais livros de desenvolvimento pessoal, gestão de negócios, carreira, psicologia, entre outros temas em apenas 12 minutos de leitura.

Os idealizadores do projeto descobriram que é possível organizar os pontos realmente necessários dos livros, e que valem a leitura, em apenas 12 minutos.

Você pode acessar o conteúdo por texto ou por áudio e absorver o os principais pontos de aprendizado do livro, sem perder tempo com partes desnecessárias. Em outras palavras, ele se assemelha a um sumário, só que disponível em texto e áudio e mais muito fácil de consumir, o que permite a captação de ideias chaves mais rapidamente.

A ideia dos idealizadores do projeto é que todos possam parar de dar desculpas da falta de tempo e consigam ler, ao menos, um livro por dia.

Por meio de assinatura, o aplicativo disponibiliza centenas (e em breve milhares) de “microlivros”, que são divididos em 11 categorias de não-ficção, desde negócios até espiritualidade.

A biblioteca do projeto é renovada diariamente com dois novos microlivros, que dá um total de 14 por semana.

A grande  maioria dos títulos está em português, mas a quantidade de produções em inglês e espanhol está crescendo, uma vez que passaram a oferecer o serviço nas duas línguas – uma ótima oportunidade para treinar outros idiomas.

O público alvo do serviço são estudantes e  profissionais  que precisam adquirir conhecimento com maior velocidade e precisão.

Confira a lista de categorias que o aplicativo oferece:

  • Saúde & Bem-Estar
  • Marketing & Vendas
  • Política, Filosofia & Ciências Sociais
  • Gestão e Liderança
  • Motivação & Inspiração
  • Economia
  • Comunicação & Networking
  • Psicologia
  • Empreendedorismo
  • Dinheiro & Investimentos
  • Produtividade
  • Cultura Corporativa

No aplicativo você encontra a opção gratuita, que dá acesso à um livro por mês e outros planos individuais, conforme o interesse do público. Mas ele também traz a opção de pacotes para empresas, que devem fazer orçamentos diretamente com eles, conforme o número de colaboradores que vão ter acesso à plataforma.

Que tal dar uma espiada no aplicativo, saborear suas vantagens e então, levar isso como uma proposta de inovação e educação para a sua empresa? Clique aqui para acessar o 12 minutos.

Esse é um ótimo estímulo para manter a equipe bem informada, atualizada e estimulada a absorver novos conhecimentos!

Depois conta para a gente o que você achou.

 

,

5 livros sobre propósito de vida que todo o Gestor de RH deve ler

O tema propósito de vida já chegou às capas de revistas pelo mundo todo e agora é hora de levar ele para a cabeceira da sua cama.

Como manter a produtividade da sua equipe? E a sua também?

O tema propósito de vida vem tirando o sono de alguns gestores, pois cada vez mais, vemos pessoas descobrindo que estão investindo na carreira errada.

E você? Ainda tem paixão pelo o que faz? A paixão é um dos mais potentes combustíveis para a performance de uma carreira e de uma empresa, sem ela nenhum negócio é sustentável.

Por isso tantos gestores investem milhares de reais em treinamentos motivacionais. O propósito de vida já está batendo na porta de todas as empresas e não tem mais como ignorar o tema. Chegou a hora de compreendê-lo.

Que tal um mergulho no seu propósito de vida? Essa é a melhor maneira de saber como auxiliar sua equipe a encontrar caminhos e oportunidades para expressarem os seus propósitos, unidos ao propósito da empresa.

Confira 5 dicas de leitura sobre o tema:

Capitalismo Consciente, John Mackey e Raj Sisodia

Em “Capitalismo Consciente” você vai aprender sobre uma nova forma de negócios que tem como prioridade não mais o lucro financeiro. Mas, sim, o propósito de vida. Compreender essa mudança e esse conceito é essencial para quem deseja buscar uma vida e um negócio que reflita e esteja alinhado aos seus valores.

Ikigai, por Sebastian Marshall

Com uma abordagem filosófica-histórica prática, Sebastian cultiva uma vida expansiva. Afirma que todos podemos ganhar (e contribuir) mais na vida e que buscar feitos grandes está dentro do alcance de qualquer um.

Propósito, Sri Prem Baba

 O livro revela como a história de viver com mais propósito é o futuro de praticamente todas as áreas. O autor traz neste livro uma linguagem bem simples e fácil de compreender sobre um tema que, para muitos, ainda é bem complexo e abstrato. A busca por um significado maior na vida.

So good they can’t ignore you, por Cal Newport

Pergunta simples: para quem quer ser apaixonado pelo trabalho que faz, ser bem recompensando e se sentir satisfeito, seguir sua paixão é ou não uma boa estratégia? Por incrível que pareça, a resposta é não. Começar perseguindo suas paixões é uma estratégia ruim para terminar apaixonado pelo que você faz; uma coisa não leva necessariamente a outra.

E o Cal Newport foi atrás de destrinchar o porquê com um livro bastante acessível. O desafio passa por várias etapas: desde como somos ruins em identificar o que gostamos até mesmo um corpo de pesquisa demonstrando como nossos gostos evoluem conforme engajamos em uma atividade. O Cal constrói ao longo da narrativa sua posição de mundo necessária para deixar de ser passivo no mercado de trabalho – e se tornar alguém disputado profissionalmente.

Gateless, por Sebastian Marshall

“Sem barreiras” é um livro com a assinatura clara de um grande estrategista: discute o desafio (crescer no mundo atual, gerando riqueza e impacto) de modo alto nível, enquanto fornece um framework para você realizar suas próprias pesquisas e iniciativas na busca de alcançar o que deseja.

São 5 vertentes para você se aprofundar e manipular para uma vida mais realizada: capacidade, network, sinal, ativos e propósito.

Boa leitura!

Indicações inspiradas no Tgi Today via – https://tgitoday.com.br/5-livros-sobre-proposito/  e no Estrategistas – www. estrategistas.com/livros-perdido-na-vida/

,

Gestão Responsável: como o voluntariado e o RH podem trabalhar juntos

Empresas investem no voluntariado empresarial para promover autoestima, capacidade de liderança e saúde emocional às equipes.

Quanto a sua empresa investe em treinamentos para estimular a liderança, desenvolvimento humano, engajamento e cooperação entre as equipes?

A gestão responsável tem se tornado cada vez mais necessária dentro das organizações. Um dos seus objetivos, é usar a humanização para estimular os colaboradores a acreditarem que podem ser sempre melhores para si mesmos, para a empresa e para o mundo.

Você sabia que é possível implementar esse modelo de gestão gastando menos e ao mesmo tempo oferecendo ações que realmente ajudam a mudar o mundo?

O voluntariado empresarial é a ferramenta ideal para quem busca motivar a equipe, estimulando o desenvolvimento pessoal dos colaboradores e sensibilizando os indivíduos para aprenderem a trabalhar em grupo, com harmonia e criatividade.

Da mesma forma que ao fazer um processo de recrutamento é interessante para o candidato ter em seu currículo atividades de voluntariado, o profissional contratado também traz benefícios à empresa se continuar com essa prática.

Por que utilizar o voluntariado como ferramenta de Gestão de Pessoas? 

Voluntariado empresarial une equipes e estimula a criatividade.

O voluntariado empresarial cria laços entre a equipe

Em um projeto social a equipe precisa se unir, se organizar e traçar estratégias para desenvolver soluções para aquela questão.

Como o resultado final envolve melhorias ambientais ou de questões humanas, o emocional da equipe é  estimulado e ao alcançarem os objetivos, a alegria sentida, além de aumentar a autoestima dos envolvidos, também cria memória emocional sobre os laços criados entre a equipe durante o processo de realização do projeto.

Esse laço de amizade fortalece as equipes para trazerem mais força de ação e cooperação para os projetos da empresa.

Voluntariado empresarial aumenta a autoestima

A grande maioria da população se questiona sobre qual é o seu lugar no mundo. Se para você isso nunca foi uma questão, pode ter certeza que para os jovens talentos da Geração X e Z esse tema é pauta diária em suas mentes pensantes e questionadoras.

Então, focando nos jovens talentos que têm tanta capacidade de revolucionar os processos produtivos da sua empresa, como você vai fazer para mantê-los estimulados e engajados?

O voluntariado é uma boa solução. A prática traz a sensação de ser útil, necessário e importante para as pessoas e o planeta.

Esse encaixe estimula a autoestima e protege a saúde mental dos colaboradores de possíveis crises emocionais e depressões crônicas, intimamente ligadas à falta de propósito de vida.

 Voluntariado empresarial desenvolve competências humanas

 O trabalho de voluntariado desenvolve habilidades importantes para a saúde das organizações, como:

  • Respeito ao próximo
  • Capacidade de empreender
  • Habilidades para trabalhar com poucos recursos
  • Comprometimento
  • Autoresponsabilidade
  • Criatividade
  • Poder de iniciativa
  • Humildade
  • Capacidade criativa
  • Flexibilidade
  • Sensibilização
  • Liderança
  • Produtividade
  • Capacidade de trabalhar em equipe
  • Ética
  • Habilidades de organização
  • Capacidade de elaborar estratégias e metas
  • Comprometimento
  • Desenvolve habilidades em comunicação
  • Habilidades para lidar com prazos e situações de pressão emocional

Voluntariado empresarial agrega valor à empresa

Organizações que possuem equipes motivadas e inseridas em ações sociais e/ou ambientais são vistas pelo mercado como empresas com mais capacidade de performance e envolvimento com projetos.

Além de ganhar valor externo, a própria empresa é a maior beneficiada por essa prática, já que em pouco tempo constrói uma cultura empresarial baseada em valores humanos, pró-atividade e colaboração entre os funcionários.

Dessa forma, o trabalho voluntário dentro das empresas é extremamente vantajoso, a curto e à longo prazo.

 

Quer saber como começar o voluntariado empresarial na sua organização? Clique aqui e acesse a matéria – Gestão Responsável: ideias de como inserir o voluntariado empresarial na sua empresa.

 

E não esqueça de contar com a nossa ajuda para encontrar jovens talentos, especialmente treinados para mostrarem suas melhores capacidades na sua empresa. Clique aqui e saiba mais sobre como o Bettha vai mudar sua forma de recrutar talentos.

 

,

Gestão Responsável: ideias de como inserir o voluntariado empresarial na sua empresa

Saiba como aplicar o voluntariado empresarial e aumentar a produtividade, engajamento e retenção de talentos da sua equipe.

A prática do voluntariado é uma ferramenta importante para os  gestores de RH que buscam formas de engajar a equipe e aumentar a produtividade da empresa. Além de serem mais barato que treinamentos motivacionais, o voluntariado também tem como vantagem trazer resultados mais positivos.

Não é nenhuma novidade que cada vez mais, colaboradores sentem a necessidade de ser constantemente estimulados e desafiados positivamente. Com o voluntariado, os profissionais sentem-se úteis, importantes e vivendo uma vida com mais significado.

Clique aqui para ler a matéria – Gestão Responsável: como lidar com o tema propósito de vida dentro das organizações?

Agora que você já sabe como essa prática é importante para a sua empresa, que tal algumas ideias?

Voluntariado empresarial é uma alternativa inteligente para a motivação da equipe.

Antes de qualquer coisa, você vai precisar de voluntários!

Pois é, como começar um trabalho sem a vontade da equipe em participar? O primeiro passo é identificar com os colaboradores se há disposição em participar e quais são as áreas de interesse do grupo.

É importante explicar as vantagens para o desenvolvimento pessoal de cada um e quais serão os benefícios sociais e ambientais que eles podem promover com ela.

Agora que você já sabe quem está disposto a participar, faça uma reunião para escolherem juntos que tipo de projeto vão desenvolver.  Dessa forma, todos se sentem parte da estratégia traçada e a empresa desperta na equipe estímulos de liderança, pertencimento e criatividade.

Após escolher o projeto, identifique quais são as necessidades e então, quanto é possível investir financeiramente nela. Esta é uma ótima oportunidade para a equipe despertar a criatividade e trabalhar com poucos recursos. Uma outra opção é encontrar meios de angariar doações.

Também deve ficar claro quantas horas mensais cada um pode doar e se há a possibilidade da empresa ceder horas de trabalho do time para isso.

Ideias de projetos para o voluntariado empresarial

Voluntariado empresarial com projetos sociais em ONGs

Há diferentes tipos de ONGs e projetos que acolhem e apoiam crianças, mulheres, o meio ambiente, animais, grupos LGBTQ, comunidades e a preservação de culturas e etnias. Identifique as necessidades de uma dessas ONGs com a equipe e monte uma estratégia.

É ainda mais legal quando a causa escolhida tem a ver com o trabalho desenvolvido com os colaboradores dentro da empresa.

Voluntariado empresarial com mutirões de reforma

Existem projetos, como Teto, que investem em parcerias com empresas para construção de moradias para pessoas em situação de pobreza. Que tal levar o time para uma dessas ações?

Outra opção é pesquisar dentro da própria empresa funcionários que necessitam de apoio e colaboração para a construção e reformas das suas próprias casas e criar formas de colaborar.

Movimento desapego – afeto consciente

Que tal estimular a empresa toda a rever seu consumo? O que estão consumindo além do que realmente precisam? Quantas roupas, móveis e alimentos eles têm e que não são necessários em suas vidas? Faça um planejamento onde em cada semana os colaboradores sejam estimulados a doar aquilo que não precisam mais.

Você pode começar com roupas, na semana seguinte com móveis, na outra alimentos e assim por diante. Todas as doações podem ser doadas ao mesmo tempo em um evento de entrega com toda a equipe.

Troca de Talentos

Você sabia que a sua secretária fez aula de dança durante toda a vida? Que o seu gestor sabe tocar violão e que sua estagiária morou na Alemanha e fala a língua fluentemente? Organize um banco de talentos da empresa e facilite momentos em que os colaboradores ensinem uns aos outros seus dons e talentos.

Essa é uma ótima oportunidade para valorizar sua equipe, além das suas competências profissionais e gerar autoestima nos colaboradores. O resultado pode ser muito bacana!

Carona Solidária

Quanto impacto ambiental pode ser amenizado se ao invés de cinco carros, um se organizar para levar os motoristas dos outros quatro? Organize quem vai de carro à empresa, o local de saída e os percursos para identificar quem pode ir de carona com o motorista responsável. Uma ideia que vai criar novas amizades e ajudar o meio ambiente!

 

Não se esqueça de realizar ações que estejam alinhadas com os valores da empresa e garantir que os resultados sejam sustentáveis. Uma boa forma de fazer isso, é coletando dados durante as ações e analisando esses dados depois.