Atração de talentos: um grande desafio da era digital

É inevitável pensar que junto com as mudanças da era digital, aconteceram muitas mudanças no mercado de trabalho. Mudanças essas que potencializaram no mundo todo o desafio de atração de talentos. Hoje, atrair candidatos é um desafio global e a disputa pelos melhores talentos e profissionais é bastante alta.  

Diversos fatores ajudam a intensificar esse grande desafio. Um dos maiores é a transformação digital, que reinventou o ambiente de trabalho e multiplicou as possibilidades de atuação de diferentes profissionais. 

Os jovens mudaram e seus sonhos também  

Grande parte dos jovens não sonham mais em trabalhar numa superempresa, ou chegar a um determinado cargo antes dos 30 anos. Pelo contrário. Muito jovens querem se tornar empreendedores, o que torna ainda mais complicada a vida dos recrutadores que precisam atraí-los. 

A preocupação dos funcionários, está cada vez mais relacionada a aplicar suas habilidades e conhecimentos em trabalhos que façam sentido para o mundo e tenham relação com seus propósitos e valores pessoais. Sendo assim, muito mais do que um bom salário no fim do mês, as pessoas têm procurado diferenciais que as façam identificar os valores da empresa. E essa é uma grande ferramenta para a atração de talentos.  

Deixar claro os futuros desafios e os justos reconhecimentos pode fazer diferença para o colaborador. Afinal, quando ele consegue entender suas possibilidades de crescer e se desenvolver na empresa, ele pode organizar o seu futuro. E pode apostar que, para um funcionário, trabalhar com perspectivas animadoras faz toda a diferença.  

Eaí, se sente mais preparado para atrair os talentos certos agora? Compartilha com a gente aqui nos comentários quais são os seus maiores desafios em atração de talentos 🙂

Recrutamento por competências comportamentais: você sabe o que é?

Essa metodologia está sendo muito usada por empresas que buscam mais do que um bom currículo e habilidades específicas, eles querem saber quais os talentos de seus candidatos.  

O recrutamento por competências comportamentais vem sendo cada vez mais utilizado pelas empresas. Isso porque, ao contrário do recrutamento tradicional, ele investiga comportamentos recorrente dos candidatos. Dessa forma, é possível identificar posturas adotadas por eles diante de desafios que já enfrentaram.  

Para chegar até as suas competências, três aspectos são levados em conta: seus conhecimentos, suas habilidades e atitudes. Dessa maneira, a união desses elementos, quando praticada de forma satisfatória, demonstra um ótimo desempenho do profissional, através de comportamentos específicos. 

Recrutamento por competências comportamentais x Recrutamento por competências técnicas

A grande diferença entre esses dois modelos de recrutamento é que o primeiro se baseia na soma das experiencias profissionais e pessoais, bem como em habilidades sociais que exigem posturas específicas de um candidato para lidar com diferentes situações. Já no modelo que prioriza as competências técnicas, a avaliação do candidato engloba apenas a avaliação acadêmica, cursos extras e experiências profissionais anteriores.  

Ser competente é diferente de ter competências. 

Essa é uma das confusões mais comuns que encontramos ao falar de recrutamento por competências comportamentais. 

Ser competente implica em ter um bom desempenho numa determinada atividade. Já ter competências está relacionado com as características individuais que te permitem ter um bom desempenho. Essas competências estão diretamente ligadas à área comportamental de cada pessoa.

Como contratar por competências comportamentais? 

Uma das maneiras mais efetivas de realizar o recrutamento com competências comportamentais é usando mapeamentos de perfis. Eles permitem que você consiga valorizar competências comportamentais já nas primeiras etapas da seleção.

É importante estar atento a isso também nas fases presenciais. Na entrevista, procure perguntar coisas sobre a vida dos candidatos como um todo, e não apenas sobre suas formações e experiências passadas. Isso te ajuda a identificar habilidades emocionais que poderiam facilmente passar despercebidas. 

Sobre o bettha: Somos uma plataforma de engajamento de talentos! Podemos te ajudar a contratar pessoas via competências comportamentais através do genius e lifestyle, nossos mapeamentos de perfil. 

5 dicas de RH para reduzir o seu tempo de contratação

Confira estratégias simples para otimizar o seu recrutamento e poupar a sua empresa de prejuízos por falta de agilidade.

Você quer aprender a como treinar sua equipe para fechar vagas mais rápido na sua empresa? 

O fechamento de uma vaga é um dos pontos mais importantes de uma área de Recrutamento em Recursos Humanos. Em caso de demora, as organizações enfrentam perda de produtividade e consequentemente, de dinheiro. 

Porque o tempo de um recrutamento é tão importante?

Custo de tempo e dinheiro: enquanto um novo talento não chega para ocupar o cargo, alguma outra pessoa, nem sempre competente o suficiente, é que vai ocupar a vaga pendente.  

No caso de um colaborador eficiente, ele poderia colaborar mais com a empresa se estivesse focado apenas na sua função. Ou seja, quanto mais demorar uma contratação, mais oportunidades de criar receita a empresa perde.  

Confira 5 dicas para otimizar as contratações na sua empresa

1. Recicle recrutamentos anteriores

Que tal retomar contato com os perfis mais interessantes do último recrutamento para uma vaga anterior com os mesmos pré-requisitos? 

Para isso é importante ter dados organizados e que possam ser acessados rapidamente nos casos de necessidade de uma nova seleção de talentos. 

Dessa forma, além de diminuir o tempo de contratação, você evita perder seu tempo e/ou da equipe buscando novos perfis interessantes.  

2. Retorne com feedbacks aos candidatos 

De acordo com pesquisas realizadas pelo Linkedin, o feedbackaumenta em até quatro vezes as chances dos entrevistados de se candidatarem novamente à vagas sua empresa. 

3. Organização evita perda de tempo 

É essencial um banco de dados organizado por matrizes de competência, que facilitem você  e/ou sua equipe encontrarem os entrevistados que mais atenderam às necessidades da vaga.  

Inclusive, é possível registrar avaliações anteriores e pretensões salariais de seus candidatos. 

4. Elimine a burocracia 

Caso a sua empresa seja do tipo que exige mil assinaturas e papéis a cada nova abertura de vaga, organize métodos automatizados e tecnológicos para que essa prática seja eliminada da cultura da empresa. 

Afinal, é em você que chegará a cobrança de agilidade nos processos de recrutamento. 

5. Execute apenas uma vez e garanta que sua equipe não perca tempo. 

Algumas vezes é comum encontrar tarefas duplicadas sendo feitas por mais de um membro da equipe, ou pior, por vários ao mesmo tempo. 

As situações mais comuns são:  

  • Publicação de vagas: se você não possui uma plataforma que te ajude a publicar as vagas, cada novo canal de divulgação será um trabalho adicional para seus recrutadores. Além disso, a coleta de currículos, e seleção de candidatos também pode virar retrabalho. 
  • Acompanhamento de métricas: com tantos números sendo reportados, os recrutadores muitas vezes se veem preenchendo diversas planilhas de controle. 

Dica: use uma plataforma de processo seletivo e vagas

Uma plataforma de recrutamento elimina o preenchimento de planilhas e permite análises mais profundas de seus dados. Isso facilita o seu processo de recrutamento e te ajuda a fazer um processo seletivo mais assertivo.