10 dicas para manter profissionais do home office felizes e engajados


Embora o home office seja considerado uma excelente forma de atrair talentos, o trabalho remoto não beneficia apenas os colaboradores. Um home office bem estruturado oferece vantagens e economia para ambas as partes.

Segundo um estudo da Global Workplace Analytics, uma empresa tradicional norte-americana pode economizar a cada ano cerca de US$ 11.000 por pessoa através do home office. Em empregos de meio período, o home office permitiria uma economia nacional de US$ 700 bilhões por ano!

Facetime, Hangouts, conferência, cloud e outras tecnologias de colaboração tornaram possível produzir um trabalho de qualidade à distância.

Como nem tudo são flores, há algumas desvantagens. Geralmente, os colaboradores trabalham mais horas nessa modalidade.

Feliz, mas perdendo a motivação

Apesar de o trabalho de casa ser estimulante para muitos profissionais, os prazos e compromissos nem sempre serão motivação suficientes. Ainda assim, muitos profissionais continuam a amar os seus empregos.

Isso deve soar como alerta ao time de RH, pois esses profissionais precisam ser automotivados para continuar a serem produtivos e a terem bom desempenho – mais do que aqueles que trabalham do escritório.

Motivação e engajamento

Manter os colaboradores remotos envolvidos e motivados não precisa ser complicado. A maioria dos métodos motivacionais que você usa atualmente para inspirar a equipe interna também pode ser aplicada aos que trabalham no home office.

Aqui estão dez métodos simples, mas frequentemente negligenciados, que podem ser usados para engajar os profissionais remotos:

1. Escolha uma plataforma de comunicação eficaz

Tal como acontece com todas as coisas nos negócios e relacionamentos, a comunicação é fundamental. Os profissionais remotos têm o mesmo interesse em serem parte e contribuírem nas decisões da empresa.

Manter os profissionais informados é uma forma de lembra-los que eles são parte de uma organização maior que tem interesse em manter o relacionamento com eles.

Escolher plataformas gratuitas como Slack e Hangout para manter a comunicação pode ser uma boa maneira de fazer a manutenção desses relacionamento.

2. Mantenha-os felizes

Profissionais de home office relatam serem mais felizes do que outros profissionais que trabalham na empresa. Se um profissional feliz se engaja mais, mantê-los com esse sentimento é primordial.

Faça pesquisas de clima organizacional periódicas para descobrir se eles estão felizes e satisfeitos com o momento atual de trabalho, questionando se há algo que pode melhorar.

Seja o que for, faça acontecer.

3. Reconheça um ótimo trabalho

Embora os profissionais mostrem sua produtividade de seus lares e até excedam a carga horária, nem sempre eles recebem reconhecimento pelo trabalho.

Faça questão de garantir que os profissionais do home office sejam reconhecidos pelas inúmeras contribuições que estão fazendo para a empresa.

Mas não pare por aí. Torne esse reconhecimento visível para que os outros membros da organização estejam cientes das contribuições que os profissionais estão fazendo. As ferramentas de comunicação e colaboração facilitam a realização desse processo.

Essa prática, um tanto quanto simples, será o combustível para os profissionais se sentirem valorizados, queridos e lembrados pela empresa.

4. Defina metas

Os profissionais podem estar produzindo de casa, mas estão atendendo às expectativas?

Assim como qualquer outro funcionário, eles precisam de uma direção clara do que é esperado em termos de objetivos e metas da empresa.

Se as expectativas são claras e mutuamente acordadas, a dinâmica do trabalho pelo home office é facilitada

5. Coloque uma ênfase no que é produzido, ao invés do quando

O home office existe por vários motivos, principalmente em relação a produtividade e desempenho. Portanto, deixe os profissionais usarem esses “benefícios” da melhor maneira.

Em outras palavras, se um profissional trabalha melhor a noite, permita que ele produza durante esse período. Deixe-os executar o trabalho sem restrições desnecessárias.

6. Mantenha as funções de trabalho em perspectiva

Os colaboradores que trabalham no escritório da empresa geralmente conhecem e entendem os processos de fluxo de trabalho, assim como o porquê eles são necessários. Os colaboradores do home office, por sua vez, não possuem o mesmo fluxo constante de informações por parte dos líderes.

Dar aos profissionais remotos acesso contínuo as declarações de missão e visão, atualizações de projetos, etc, ajuda o profissional a entender melhor sua função no todo, resultando em um funcionário mais engajado.

7. Enfatize a cultura

A cultura de uma empresa pode se perder no home office devido à comunicação virtual.

Reunir o time ao menos uma vez por mês para um almoço é uma forma útil para que os colaboradores conversem. Assim, a cultura fica mais fácil de ser compartilhada e assimilada por cada um.

8. Ajude no gerenciamento do tempo

Um dos problemas mais comuns com ohome office é o gerenciamento do tempo. Por terem o ambiente de trabalho unido ao ambiente familiar, podem ter dificuldade em programar o horário de trabalho.

Fornecer ferramentas e treinamento que possam ajudá-los a gerenciar melhor seu tempo é um grande motivador.

Ferramentas de gerenciamento de projetos, como o Trello, e de timesheet, como o Toggl, potencializam a produtividade e desempenho.

9. Conheça (de verdade) os profissionais remotos

Após um tempo trabalhando do home office, os profissionais podem ter a sensação de isolamento. Marcar happy hours e encontros mais informais, ajudam a manter e fortalecer o laço e dar a sensação de pertencimento, que é muito comum não ser sentida quando se trabalha de casa.

Se o mesmo profissional estivesse trabalhando do escritório, as pessoas notariam o seu humor, saberiam de suas experiências e problemas, sendo capazes de oferecer palavras de encorajamento ou de motivação.

Esforce-se, e invista tempo para conhecer melhor os profissionais.

10. Contato sim, cobrança não

Um dos inconvenientes de trabalhar remotamente é que os níveis de comunicação com o restante da equipe tende a diminuir. Como mencionado, um bom fluxo de comunicação precisa ser
estabelecido para mantê-los engajados e motivados.

No entanto, se uma reunião não for necessária, não agende uma só para cobrar entregas que ainda estão dentro do prazo.

Para a comunicação ser eficiente, o ideal é comunicar-se quando necessário e dar a liberdade para o profissional trabalhar no seu ritmo. Afinal, uma das vantagens do home office é a flexibilidade.


O home office bem estruturado tem tudo para dar certo para empresa e para o colaborador. Mas vale lembrar que você, como RH, deve garantir que o processo seletivo avalie os profissionais que são capazes de trabalhar remotamente.

Deixar claro, desde o anúncio da vaga, que o trabalho é remoto, permitindo que você encontre talentos que realmente possuem o perfil para essa dinâmica de trabalho.

Você tem mais dicas para engajar o time que faz home office? Deixe nos comentários 🙂
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *