,

Insatisfação no ambiente de trabalho: 7 dicas para identificar e resolver

Rapaz diante de notebook com testa franzida e olhar de frustração enquanto passa as mãos pelos cabelos

A insatisfação no ambiente de trabalho é uma das maiores causas da queda de produtividade dos colaboradores. Além de aumentar exponencialmente as chances do turnover, a insatisfação de um funcionário pode contaminar todo o ambiente organizacional. Descubra 7 dicas para identificar e resolver a insatisfação no trabalho.

Você pode dizer que seu trabalho só te dá alegrias? E que acorda todos os dias, ou ao menos na maioria deles, animado e disposto para trabalhar?
Para uma parcela da população empregada, nem sempre a resposta a essas perguntas é positiva.

Muitos funcionários se sentem desmotivados e vivem a insatisfação no ambiente de trabalho. Isso deve ser motivo de preocupação para líderes, para o RH e donos de negócios.

Dentre as diversas consequências da insatisfação no trabalho, podemos citar as faltas, o descumprimento de prazos, os trabalhos sem qualidade e por último, a saída de bons funcionários.

Além da frustração e ver a empresa como um “inimigo”, a insatisfação no ambiente de trabalho custa dinheiro devido a perda de produtividade. 

Mas o que realmente causa o desengajamento? 

Se você está tentando entender sua insatisfação no ambiente de trabalho ou solucionar de vez o problema na empresa, considere estas razões comuns pelas quais as pessoas perdem o interesse.

1. Microgerenciamento

O microgerenciamento tira toda satisfação e vontade de produzir.

Além disso, diz nas entrelinhas que o líder não confia no trabalho ou no julgamento do funcionário. O que é um fator para desencadear a insatisfação no ambiente de trabalho.

Para evitar o microgerenciamento, deve-se delegar e acompanhar. Só assim é possível gerar uma relação de confiança – com consequente aumento de produtividade e desempenho.

2. Falta de progresso

O dinheiro importa, paga as contas e nos oferece conforto. Apesar disso, receber uma remuneração sem o sentimento de que o trabalho efetuado é importante reduz a importância do salário.

Em uma empresa, os processos envolvidos em sua gestão devem ser eficazes e eficientes, de forma a não estagnar o ciclo de desenvolvimento da organização.

Quando qualquer mudança ou ideia é barrada por camadas infinitas de burocracia, o funcionário que a propôs pode perder a paixão por seu trabalho.

A tendência é que o excesso de burocracia limitante leve os funcionários a se irritarem e a sentirem insatisfeitos. Assim, rever políticas que hoje atuam inibindo o progresso na empresa é a melhor solução para promover a inovação e o sucesso.

3. Insegurança no emprego

Quando estamos em um navio afundando, começamos a nos preparar para o salto, certo?

Funcionários que trabalham para empresas instáveis ou em empregos considerados “dispensáveis” não terão produtividade certa. Assim, pode ser que invistam apenas o suficiente para continuar recebendo seu salário, enquanto procuram emprego em outro lugar. 

Como líder, é extremamente difícil manter seus melhores talentos no lugar durante tempos incertos. Mas o melhor a ser feito é se comunicar com frequência, dando à sua equipe um senso de lealdade e confiança. 

Você não pode fazer as pessoas ficarem, mas você pode incentivar a transparência de ambos os lados.

4. Não há confiança na liderança da empresa

Não precisamos amar nossos líderes para sermos profissionais felizes e realizados, mas não podemos acreditar que eles sejam incompetentes. 

Uma vez que perdemos a fé nos caminhos da empresa, nossa lealdade pode ser afetada.

Assim, inspirar confiança e comunicar uma visão inspiradora tem como recompensa uma força de trabalho muito mais potente, principalmente em tempos de incertezas.

5. Reconhecimento para os profissionais errados

Quando vamos ao trabalho, gostamos de ser recompensados ​​e reconhecidos por nossas contribuições. 

Se isso não estiver acontecendo, ou pior, as pessoas que estão fazendo um trabalho medíocre estão recebendo o mesmo tratamento que as de melhor desempenho, é natural que o funcionário se desligue e faça o trabalho no piloto automático. 

O reconhecimento deve ser dado para quem realmente está desempenhando um bom trabalho. Quem não está, deve ser orientado a mudar. 

6. Má comunicação

Gastar muito tempo obtendo informações essenciais para realizar o próprio trabalho é desgastante.

Com a falta de informação, os funcionários não dispõem de dados exatos, o que gera confusão, desalinhamento e frustração.

Manter uma comunicação aberta, contínua e transparente contribui para um trabalho eficiente – e coopera com a satisfação dos colaboradores.

7. Colegas de trabalho desagradáveis

Não é obrigatório ter melhores amigos no trabalho, mas é importante construir um ambiente de respeito, educação e união para que haja harmonia e comprometimento.

Assim, a convivência com colega desagradável pode contaminar o ambiente de trabalho. Para lidar com isso, é importante que os gestores da companhia estejam sempre a par do ambiente organizacional a qual os funcionários estão expostos.

Uma boa maneira de acompanhar o clima da organização é realizar a Pesquisa de Clima Organizacional.

Baixe agora o Questionário de Pesquisa de Clima para aplicar em sua empresa!


A insatisfação no ambiente de trabalho é como uma gripe forte: se um funcionário possui essa insatisfação, ele irá contaminar todo o resto.

Assim que for identificada a ocorrência de insatisfação em algum funcionário, a ação imediata deve ser prioridade. Dessa forma, será possível construir um ambiente leve, divertido e com uma boa cultura.