,

Recrutamento às Cegas: a metodologia de promoção da Diversidade

O recrutamento às cegas é uma metodologia de recrutamento e seleção que diminui os riscos de o processo seletivo ser influenciado por discriminação. Através da omissão de informações não correlacionadas ao perfil profissional do indivíduo, permite aumentar a diversidade e a inclusão no ambiente de trabalho.

A ética e a justiça orientam o processo de recrutamento do início ao fim. Elas são o pilar de sustentação para que a contratação seja definida pelo perfil profissional e pelas demandas da vaga definidas na etapa de planejamento do processo seletivo.

Como funciona?

Na prática, o RH deve usar plataformas que “escondem” informações irrelevantes para a contratação – através de um currículo cego. Assim, só permanecem informações profissionais, sendo omitidos o gênero, raça, estado civil, nacionalidade, se possui filhos, entre outros.

Nesse recrutamento, o foco de análise são os aspectos profissionais: conhecimento técnico, experiências e competências.

O candidato que se inscreve ao processo é informado que o recrutamento é às cegas – o que não impede a realização de entrevistas presenciais ao final do processo. Dessa forma, os recrutadores precisam estar bem alinhados para não dar margem à preconceitos. Desse modo, darão prosseguimento a proposta inicial: contratar pelos aspectos profissionais, e não pessoais.

Vantagens do Recrutamento às Cegas

Mais diversidade

Como fica claro, a diversidade é a principal vantagem do recrutamento às cegas, que garante a justiça no processo de composição da equipe.

Aumento de produtividade

Um recrutamento pautado em competências profissionais aumenta a produtividade do processo e da equipe.

Employer branding

O recrutamento às cegas aumenta o reconhecimento da empresa no mercado e melhorando a sua imagem. Dessa forma, a empresa consegue atrair talentos que buscam por empresas com processos mais idôneos.

Redução de custos

Com um recrutamento mais assertivo, a redução de custos com recontratações ou com o próprio processo seletivo é significativo.

Case: Nubank

O Nubank já é adepto do recrutamento às cegas na contratação de engenheiros de software e de soluções móveis.

“Avaliamos um exercício de conhecimento e lógica feito pelo candidato, sem incluir referências à sua identidade. Isso permite que apenas o trabalho dele seja analisado pelos gestores”

Sílvia Kihara, líder de recrutamento do Nubank.

A fintech conta com colaboradores de mais de 25 nacionalidades, entre americanos, holandeses, indianos, canadenses e australianos. Além disso, comunidade LGBT representa cerca de 30% da equipe, enquanto a participação de mulheres alcança 40% em todas as funções e níveis sênior.


O respeito à diversidade é um valor que deve ir além de metodologias! Por isso, deve ser praticados por toda equipe, de forma a favorecer a inclusão no ambiente de trabalho.

Quer saber mais sobre as metodologias inovadoras de Recrutamento e Seleção? Clique aqui!