,

Retenção e aquisição de talentos: porque se preocupar?

Retenção e aquisição de talentos: porque se preocupar?

O conflito constante entre retenção e aquisição de talentos está rapidamente criando pressão sobre o processo de recrutamento dos recursos humanos das organizações. Assim, esse embate se dá nas considerações da eficácia e retorno sobre os investimentos de ambas as estratégias. 

A mudança constante na tecnologia está criando uma demanda muito maior por profissionais talentosos e também ágeis. Entretanto, essa tarefa torna-se um tanto árdua para diversas empresas.

Apesar de terem mais de 13 milhões de brasileiros em busca de emprego, encontrar o talento certo continua a ser um problema. O mercado está inundado de candidatos a emprego pode parecer que a indústria tem uma abundância de talentos.

Entretanto, na realidade, existe um excesso de oferta de trabalhadores não qualificados, sendo que a aquisição de tal talento pode ser mais perda do que ganho para qualquer organização. Especialmente nas áreas de TI, engenharia, ciências e outras áreas técnicas. 

Por outro lado, algumas empresas estão dispostas a qualificarem esses profissionais ou até aproveitarem os profissionais que já são parte de suas equipes.

Mas afinal, o que é retenção e aquisição de talentos?

Retenção

Retenção de talentos, como o próprio nome diz, é uma forma estratégica de manter os talentos na organização. Entretanto, quando entramos nesse mérito, a retenção vai além de simplesmente manter os bons talentos na empresa. Envolve mantê-los engajados e comprometidos com os valores e missões da empresa.

Para entender mais sobre retenção e turnover – dois fatores diretamente relacionados – recomendamos as leituras dos seguintes artigos: 

Práticas diferentes que as boas organizações costumam seguir para reter funcionários:

1. Tente recrutar o talento certo em primeiro lugar;

2. Realizar treinamentos em intervalos regulares para os gerentes de linha administrarem as pessoas de forma eficaz;

3. Autorizar funcionários a tomar decisões sobre sua própria carreira;

4. Fornecer constantemente feedback aos funcionários sobre seu trabalho e orientá-los adequadamente;

5. Melhore as estratégias de retenção;

6. Reduzir a rotatividade de funcionários através de promoções internas e abraçar a mobilidade dos funcionários;

7. Respeitar a individualidade;

8. Reconhecer conquista;

9. Acompanhar indivíduos talentosos e conhecer seu valor de mercado;

10. Mantenha os olhos e ouvidos atentos aos fatores de “empurrar” e “puxar” de sua própria equipe.

Aquisição de talentos

A maioria das pessoas considera a aquisição de talentos e o recrutamento como um processo semelhante em que candidatos a emprego são entrevistados e recrutados. Mas os dois são realmente parecidos? 

Recrutar nada mais é do que preencher vagas no menor tempo possível, mas de maneira estratégica. A parte complexa,dessa forma, é a “aquisição de talentos”, na qual os talentos são contratados, tendo em vista as possibilidades a longo prazo de preencher cargos não apenas para hoje, mas também para cargos futuros. 

Por isso, organizações que buscam aquisição estratégica de talentos seguem cuidadosamente um plano de gerenciamento de sucessão. Assim, é um processo para encontrar mão de obra humana qualificada que possa atender às necessidades atuais e futuras da organização. 

Os mais bem sucedidos, então, tentam empregar indivíduos com conhecimentos específicos em seu campo. Especialmente em setores como tecnologia e engenharia, as empresas dependem das habilidades técnicas específicas. Portanto, em tais casos, o sucesso organizacional depende da força de trabalho.

Assim, a aquisição de talentos como uma função única tornou-se obrigatória em várias organizações devido às seguintes razões:

• Falhas de negócios podem ser oriundas da contratação de pessoas não qualificadas ou irrelevantes ao cargo;

• Executores talentosos impulsionam o desempenho dos negócios;

• A incapacidade de atrair e reter os melhores talentos;

• Adquirir novos talentos é caro e consome tempo;

• Dar aos empregadores a vantagem competitiva;

• Não atrair bons talentos e reter os mesmos;

Existem diferentes maneiras de atrair talentos para suas organizações, como:

• Programas de recompensa e avaliação devem ser orientados para o desempenho e merecer;

• Apontar como a cultura de sua organização pode suportar os benefícios dos funcionários;

• Tratar pessoas talentosas como clientes;

• Gerenciar o processo de recrutamento de forma planejada;

• Entenda o que os motiva;

Cálculo dos custos de aquisição de talentos

A aquisição de talentos tem um custo que vai do tempo ao dinheiro. Dessa forma, quanto mais complexo e demorado for o processo, mais tempo e dinheiro se vão. Em contrapartida, mais chances você tem de ver o seu candidato em potencial indo para o concorrente.

Para saber o valor exato de quanto dinheiro é envolvido em um processo de seleção, é necessário calcular as horas trabalhadas por todos os profissionais do RH e demais participantes, como os entrevistadores que podem ser os líderes das áreas contratantes.

As tarefas que envolvem a aquisição de talentos são:

  • divulgação das vagas nos canais de comunicação;
  • organização e análise dos currículos;
  • agendamento de entrevista com os pré-selecionados;
  • aplicação dos testes;
  • correção dos testes;
  • elaboração de relatórios;
  • avaliação dos resultados.

Segundo o Reachr, para vagas com remuneração de R$ 2.000,00, o processo seletivo necessita de 52,5 hora, custando um investimento de R$ 2.404,63.

Já a contração de um novo profissional representa gastos que podem ser bem significativos para uma empresa. Assim, os custos são do processo, seleção e contratação. Assim, quando a contratação é feita pela CLT, esses valores são ainda maiores, pois geralmente envolve:

  • remuneração (salário);
  • vale-transporte;
  • vale-refeição;
  • 13° salário;
  • FGTS;
  • INSS;
  • férias.

Há outros valores que uma empresa podem ter custo como plano médico, horas extras etc. Além disso, existem os custos de desligamento de funcionário, como indenizações e multa do FGTS.

Futuramente, os custos serão:

  • Salários pagos no período;
  • Custo de treinamento e onboarding do profissional.

Como reduzir os custos de aquisição de talentos

A redução deve partir do levantamento de tudo que for necessário para um processo seletivo bem-sucedido. E claro, planejamento. Sem planejamento é impossível fazer um processo otimizado e com os custos certos.

6 passos para a retenção e aquisição de talentos

1. Entenda suas necessidades para hoje e amanhã

Este é frequentemente o passo mais negligenciado. Por isso, desenhe o organograma para o seu departamento, divisão ou associação em 3~5 anos, e tenha em mente como o negócio irá evoluir.

Defina a especificação de posição ou o perfil de sucesso. Estas, então, serão as habilidades e competências necessárias para desempenhar o papel com sucesso hoje e no futuro.

2. Desenvolvendo seu discurso de vendas

Uma parte fundamental de sua estratégia é determinar por que um candidato vai querer essa posição – e também por que ele deseja trabalhar para sua empresa. Você deve responder algumas das seguintes perguntas:

  1. Qual é a visão para a empresa em 3-5 anos?
  2. Como sua organização se difere de concorrentes?
  3. Qual é o volume de negócios da sua empresa?
  4. Quem é o dono da empresa?
  5. Você comparou o salário e os incentivos para essa posição?

3. Desenvolvendo o seu plano de recrutamento para candidatos

Hoje, há mais fontes de candidatos do que nunca devido a três fatores: recursos da internet, eventos de rede e grupos especializados em habilidades e interesses profissionais. Onde você vai se concentrar para alcançar os melhores candidatos?

4. Entrevistas internas e processo de em camadas

O processo de contratação para o departamento de recursos humanos e/ou para a contratação de gerentes ou executivos de RH deve ser muito bem pensado. Assim, é preferível que seja realizado em etapas para que apenas os candidatos mais promissores sejam convidados para as entrevistas da segunda ou terceira rodada.

5. Oferta e contrato de trabalho

Existem várias considerações quando se trata de fazer a oferta:

  • Incentivos de longo prazo a funcionários-chave que estão em risco de perder suas posições se a empresa vender.
  • Histórico de emprego anterior do funcionário, especificamente em relação a quaisquer considerações de contrato anteriores.
  • Acordo em termos de quaisquer recrutadores externos.
  • As intenções do candidato. 

6. On-boarding

Algumas empresas têm ótimas políticas de integração – e outras não. Um processo abrangente deve fazer o seguinte:

  • Desenvolver relacionamentos internos e externos importantes.
  • Estabelecer metas e fornecer feedbacks,
  • Conhecer as práticas e sistemas da organização.
  • Fornecer orientação.

A Tecnologia pode ajudar!

Planilhas, sistemas com quase nenhum recurso ou controle, não vão auxiliá-lo a trabalhar de forma otimizada.

A retenção e aquisição de talentos precisa, primordialmente, de monitoramento. Dessa forma, a olho nu – ou com sistemas “arcaicos” – o monitoramento torna-se parcial ou quase nulo. Entretanto, investir em tecnologias que auxiliem a produtividade e o controle, é crucial para o sucesso da empresa.

Existem diversos softwares que ajudam a ter uma visão do todo – de performance a entrega. Além disso, existem outras tecnologias que ajudam especificamente a aquisição de talentos, como é o caso do Bettha, onde você encontra os candidatos realmente relevantes para o preenchimento da vaga em aberto.

Quando se trata de tecnologia e recursos, não existem gastos – mas sim, investimentos. Só assim, você poderá estar um passo à frente para conseguir identificar falhas e acertos no processo.

A melhoria deve ser constante e a tecnologia deve ser parte intrínseca dos processos de retenção e aquisição de talentos.


Nos últimos anos, a retenção e aquisição de talentos tornou-se uma questão estratégica que exige foco, tempo e tecnologia. No entanto, um negócio que ainda não percebeu que tais fatores são influenciadores do seu sucesso, muito provavelmente está fadado ao fracasso.

Investir na retenção e aquisição de talentos é fundamental se você quer que sua empresa tenha muitos anos de existência. Investir no capital humano é investir na saúde da sua organização.

O que é mais barato, a aquisição ou retenção de talentos? Saiba mais sobre as diferenças entre ambas!