User Experience: Saiba como aplicar os princípios do UX em processos seletivos

O UX é um termo que começou a ganhar fama em meados dos anos 2000 e atualmente é uma exigência em empresas de desenvolvimento de sites, softwares e aplicativos.

UX é a sigla de User Experience, e no bom e velho português significa experiência do usuário. Por meio de técnicas, o objetivo do UX é projetar experiências agradáveis, atraentes e relevantes para encantar e fidelizar clientes.

Através de muito estudo sobre o comportamento humano e do serviço a ser oferecido, é possível encontrar meios de melhorar a experiência com o foco em usabilidade.

Você deve estar se perguntando: mas o que isso tem a ver com o RH?

Bem, hoje em dia as técnicas de UX estão sendo aplicadas em quase todas as áreas justamente devido ao estudo sobre o comportamento humano – algo que, convenhamos, se encaixa em qualquer contexto e negócio, principalmente na área de RH.

Um dos problemas recorrentes que ouvimos por aí, são candidatos que relatam péssimas experiências durante o processo seletivo.

A falta de comunicação, informações claras sobre a vaga e feedbacks são motivos de reclamação frequentes por parte dos candidatos.

E é justamente nessas falhas do RH onde podemos aplicar o UX para garantir uma melhor experiência do candidato.

Aplicando os princípios de UX no processo seletivo

As diretrizes do UX oferecem uma estrutura fácil para os recrutadores seguirem e construírem um processo seletivo que ofereça a melhor experiência ao candidato. A seguir, listamos algumas maneiras de usar isso a seu favor para a criação de um RH cada vez mais estratégico.

Psicologia

Quanto trabalho o usuário tem que fazer para conseguir o que quer?

Candidatos querem agilidade enquanto buscam pelo tão sonhado emprego.

Há candidaturas online que mais parecem um labirinto, com inúmeras exigências, envio de documentos e questionários que parecem ser infinitos.

“Eu já me candidatei a uma vaga pelo site da empresa que levei um pouco mais de uma hora para preencher o formulário e enviar cópias de documentos e diplomas. Fui em frente apenas porque era uma empresa que eu admirava e tinha vontade de trabalhar por lá.

Um mês depois recebi um e-mail automático informando que eu não havia passado daquela etapa e que eles já tinham contratado o profissional. Me senti frustrada por ter perdido todo aquele tempo preenchendo questões que, honestamente, não eram relevantes para aquele momento, assim como o envio dos meus documentos e diplomas.” relata a redatora Larissa Florindo.

O preenchimento do questionário para uma candidatura pode ser muito mais fácil, objetivo e ágil.

São poucas as empresas que oferecem o recurso de candidatura com um clique. Em vez disso, muitas empresas insistem em tornar essa etapa complexa, com dezenas de cliques e respostas.

Se você não sabe quantos cliques o seu processo de inscrição leva, descubra. Você poderá ficar surpreso com a desagradável informação.

Talvez você pense “se o candidato realmente quisesse trabalhar aqui, ele concluiria a inscrição”. Pode até ser, mas casos assim, hoje em dia, são pontuais. Continuar com essa crença é correr o risco que cada clique possa custar um ótimo candidato, que pode abandonar o processo seletivo nesta etapa por achar a inscrição cansativa, irrelevante e burocrática.

Por que evitar experiências negativas em processo seletivos?

Um dos estudos da CareerBuilder entrevistou candidatos sobre experiências negativas ao se candidatarem a empregos e o resultado foi:

  • 42% dos candidatos disseram que não voltariam a buscar emprego na empresa em questão novamente.
  • 22% dos candidatos disseram que dizem a outras pessoas que não trabalhem para essa empresa.
  • 9% dos candidatos disseram que não comprariam produtos ou serviços dessa empresa.

A má experiência em um recrutamento pode afastar muito mais do que um profissional e até afetar nas vendas.

Usabilidade

Se o usuário não ler as letras miúdas, ainda funciona e faz sentido?

Você está preenchendo aquele longo formulário, até que você chega na última página e a alegria de estar quase acabando de preencher invade o seu ser. Daí, você clica em “enviar” e… surge uma pequena mensagem com letras na cor vermelho, que não informa exatamente o que você fez de errado e impede o envio.

Será que houve um erro de digitação em campos padronizados como telefone ou documento? Algum campo que ficou sem resposta?

Todos nós já passamos por esse momento de desespero e mostra o quanto a usabilidade é necessária.

Há uma maneira muito fácil de resolver essa questão: de tempos em tempos, convide um colaborador, colega ou cliente para simular uma inscrição de candidatura e observe a sua experiência em toda a navegação.

Não interfira se algo de errado acontecer durante a inscrição, não dê dicas e não solucione pela pessoa. Apenas observe toda a experiência e anote o que chamar atenção e principalmente os desafios que a pessoa encontrou ao tentar se candidatar.

Uma outra forma é conversar informalmente com os candidatos e perguntar sobre suas impressões e experiências durante todo o processo. Vale pedir sugestões de melhorias.

Esse processo de melhoria continuada deve acontecer no mínimo a cada três meses. Assim, você evita a perda de bons talentos por conta de problemas de usabilidade.

Design

Isso representa a marca? Passa o que a gente quer?

A marca da empresa e a experiência do candidato são realmente dois lados da mesma moeda.

Se a área de candidatura no site da sua empresa ou sistema que você escolheu usar é desatualizada, tem um design feio e que foge da identidade visual da marca, chegou a hora de repensar e reposicionar a sua marca ou solucionar problemas pontuais.

Em tempos onde o smartphone é rei, vale criar processos que sejam otimizados para esse dispositivo.

Certifique-se de que os candidatos não precisem de um “mapa” para descobrir onde aplicar a sua candidatura.

Faça um site elegante, porém funcional. Inserir mil plug-ins e widgets só tornará o site mais pesado e dificilmente resultará numa boa experiência.

Copywriter

É claro, direto, simples e funcional?

Você pode não ter as mesmas habilidades de um redator publicitário (e é compreensível, já que você não é um), mas copywriting é importante para o recrutamento.

Não só o job description deve ser bem escrito, informativo e claro, mas a própria comunicação com os candidatos deve seguir as mesmas regras.

Dos e-mails automatizados “Eu encontrei seu currículo …”  “Obrigado por se candidatar” a outros comunicados precisam ser escritos sem matar a língua portuguesa, terem fluidez e serem agradáveis de ler.
Toda vez que for fazer um copy, pense: o que essa pessoa realmente quer saber? A copy realmente responde a essa pergunta? Isso chamará a atenção deles por tempo suficiente para que eles respondam a ação que encerro o copy?

Quando se trata de UX, tudo precisa ser facilmente compreensível, caso contrário, não vale a pena.

Análise

Você está usando dados para provar que está certo?

Você deve encontrar as métricas ausentes para a experiência do candidato e medir o sucesso. Porém, se você não está recebendo métricas do seu site, você deve obter dados quantitativos de seus candidatos através de algum sistema.

Medir o desempenho é essencial para fazer ajustes, melhorias e encontrar soluções.

Além disso, dedique alguns minutos e peça para que todos os candidatos deem feedback. Faça essa coleta e análise. Envolva também clientes e colegas de trabalho para que possam opinar livremente sobre o processo de candidatura.

E aqui, vale adiantar:

  1. não tenha medo de ser ignorado ao pedir feedbacks, geralmente as pessoas gostam de ajudar nessa questão.
  2. não tenha medo de receber feedbacks.

Sempre que for implementado uma nova tecnologia, uma mudança no site ou alguma estratégia no recrutamento, leve em consideração as métricas. Como você irá medir a efetividade da novidade? Não prossiga nas mudanças enquanto não encontrar a resposta.

Se o problema é não saber o que medir, converse com os seus colegas da área de vendas e marketing. São áreas que em todo tempo medem cada passo e fazem análises consistentes para chegar a um fim.

Acredite: usar o UX em seus processos seletivos só lhe trará benefícios!

Nós sabemos que tudo o que você deseja é atrair talentos e ter um processo seletivo que seja fácil para ambas as partes – sem um pingo de sofrimento, dor ou angústia.

Criar uma experiência incrível para o candidato significa ter uma incrível experiência para o RH e por consequência, atrair os melhores talentos no mercado. Portanto, para chegar a esses objetivos, você deve remover de uma vez por todas qualquer burocracia existente em qualquer etapa da candidatura e do processo.

Implemente o UX no recrutamento e ofereça o melhor processo seletivo do mercado para os seus candidatos. Valerá a pena cada esforço.